A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/03/2014 17:23

Com hospital lotado, mulher afirma que teve injeção aplicada dentro de banheiro

Mariana Lopes

Uma vendedora passou apuros ao precisar do atendimento médico do Prontomed, na Santa Casa de Campo Grande. Tatiany Simões Dias, 30 anos, afirma que, no início desta semana, foi ao hospital com forte dor na coluna e a enfermeira teve que aplicar a injeção nela dentro do banheiro, pois o local estava lotado.

“Precisei tomar uma injeção, pois estava com muita dor e a enfermeira me levou até uma sala onde havia homens e eu precisaria tirar minha roupa íntima. Então, questionei como eu iria tomar a injeção na frente daquelas pessoas e por isso ela me encaminhou até um banheiro, onde há grande quantidade de bactérias, e aplicou o medicamento”, relata Tatiany.

Depois de ter a injeção aplicada, Tatiany conta que teve que aguardar a medicação fazer efeito. Porém, a vendedora enfatiza que não havia lugar para ela fazer repouso, mesmo com muita dor, pois todos os leitos estavam ocupados.

“Fiquei abismada com o tratamento, independente de ser particular ou público nossa saúde está cada vez mais precária, onde deveríamos contar com um bom atendimento, somos obrigados a engolir sapos”, reclama a vendedora.

Tatiany conta que chegou no Prontomed às 16h40, e só foi atendida por um médico por volta das 18h. Após a enfermeira aplicar a injeção, com medicamento para a infecção na coluna cervical, ela foi liberada em menos de 20 minutos, por não haver condições de ficar no repouso, segundo relata.

“Eles estão fazendo uma reforma no setor e por isso disponibilizaram um espaço pequeno para os atendimentos, onde todos os pacientes ficam juntos, independente se estão com alguma doença infecto contagiosa ou algo mais simples”, denuncia a vendedora.

A paciente afirma que tem plano de saúde e está indignada com o atendimento. “Se no plano particular é assim, imagino como deve ser no SUS”, pontua Tatiany.

Mentira – Por meio da assessoria de imprensa, a Santa Casa negou que a paciente tenha tomado a injeção dentro do banheiro. A versão relatada pelo hospital foi que Tatiany deu entrada no Prontomed no dia 24 de março, às 17h16, e recebeu alto no dia seguinte, 25, às 5h28.

A assessoria de imprensa ainda confirmou que a unidade passa por reformas, mas enfatizou que a ala feminina está pronta e não há problemas de vagas.

Homem é agredido e sofre afundamento de crânio na Júlio de Castilho
Márcio Ferreira dos Santos, 31 anos, foi agredido e sofreu afundamento de crânio, na noite de ontem (13), na Avenida Júlio de Castilhos, em Campo Gra...
Ceinf recebe nesta quinta parque de pneus construído por detentos
Acontece nesta quinta-feira (14), a partir das 8h no Ceinf (Centro de Educação Infantil) Rafael Abraão - CAIC Aero Rancho, a entrega do parque constr...


Verdade o atendimento esta pessimo. Eu e meu esposo tivemos lá sexta feira. Ele ficou de repouso pois fez medicaçao e colheu exame de sangue, que ficariam prontos no minimo em 03 horas, demoraram 40 min pra fazer a medicaçao. Com ele no quarto haviam mais 02 pacientes um senhor com acompanhante homen e uma senhora sozinha, estava numa maca(nao cama), ela dizia que já tinha caido a maca, pedia pra ir ao banheiro, uma tec de enfermagem disse que traria uma comadre pra ela fazer as necessidades, mas a senhora se recusou. Meu esposo também se sentiu constrangido pois a medica lhe negou um atestado pois ela so o daria ao saber dos resultados medicos, fomos embora pois ja era 23 horas e nos entramos cedo no trabalho e estavamos com nosso filho de 5 anos dormindo em meu colo.
 
juliana erika dos santos em 26/03/2014 19:10:57
A Santa Casa deveria era ser interditada.....esse hospital sempre foi o bugreiro humano. Vive em reforma, sem enfermeiros, pacientes jogados às baratas , e agora querem desmentir a paciente ? Ah vá !
 
Karla Cavalcante de Jess em 26/03/2014 17:39:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions