A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/04/2016 16:00

Com medo da gripe, pessoas esperam horas na fila em busca de vacina

Natalia Yahn
Pessoas aguardam durante horas e até do lado de fora, em frente à clínica, para receber vacina. (Foto: Fernando Antunes)Pessoas aguardam durante horas e até do lado de fora, em frente à clínica, para receber vacina. (Foto: Fernando Antunes)
Zilda Araújo vai ter que pagar R$ 64 pela dose, mas acredita que está se prevenindo. (Foto: Fernando Antunes)Zilda Araújo vai ter que pagar R$ 64 pela dose, mas acredita que está se prevenindo. (Foto: Fernando Antunes)

Ainda indisponível na rede pública de saúde, a vacina contra influenza dos tipos A (H1N1 e H3N2, conhecida também como gripe suína) e B (gripe comum) fez centenas de pessoas esperarem por horas em pé, do lado de fora e até na chuva, para receberem a dose em uma clínica particular de Campo Grande.

Idosos, crianças, adultos e famílias inteiras aguardavam em média por mais de uma hora para serem atendidos, e a grande movimentação no local aconteceu durante todo o dia.

A professora Mari Renosto deixou o local após enfrentar fila duas vezes nesta sexta-feira (15). No período da manhã ela foi até lá com o filho de 1 ano e a tarde com a filha de 4 anos. “Eu não tinha como trazer os dois juntos. Fiquei a manhã toda esperando para vacinar junto com meu filho e agora a tarde esperei mais algumas horas para minha filha ser vacinada. Mas é uma segurança para toda a família”.

A estudante Fernanda Maia, 25 anos, foi a quinta pessoa da família dela que esteve no local para se vacinar. Aguardando por mais de uma hora e meia ela não reclamou da espera. “Meu irmão veio hoje (15) de manhã e ficou duas horas e meia esperando”, disse.

Enquanto esperava ela foi informada de que não havia mais doses da vacina quadrivalente (que imuniza contra os dois tipos de influenza A e mais dois de influenza B), e mesmo assim resolveu esperar para receber a tetravalente ( que imuniza contra os dois tipos de influenza A e um tipo de influenza B). “É importante. Quatro pessoas da minha família já vieram para se vacinar, quanto mais gente imunizada melhor. Eu vim porque meu plano de saúde liberou de graça a vacina. Então também é uma economia”, afirmou.

Com o mesmo pensamento a cozinheira Zilda Araújo, 51 anos, também esperava há mais de uma hora do lado de fora da clínica. A empresa onde ela trabalha fez um convênio e conseguiu abaixar o valor da vacina – para R$ 64 –, que será descontada em folha de pagamento. “Só vai estar disponível no serviço semana que vem, aí resolvi vir antes e tentar vacinar aqui. Mas vim de manhã e como estava lotado não fui atendida. Agora vou tentar de novo”.

Na clínica as doses custam R$ 70 (trivalente) e R$ 110 (quadrivalente). Mas, a procura é tanta que tem até promoção para quem pagar à vista. A primeira sai por R$ 60 e, para famílias a partir de cinco pessoas, a segunda fica por R$ 90 (por pessoa), além de parcelamento no cartão de crédito.

Procura – No sábado (9), uma reportagem do Campo Grande News, mostrou que as vacinas contra a gripe A e B acabaram em uma semana nas clínicas particulares da Capital por conta da grande procura. Novos lotes estavam previstos para chegarem nessa semana, o que já provocou a corrida pela dose.

Na rede pública a vacinação começa no dia 30 de abril e segue até 20 de maio. Mato Grosso do Sul vai receber mais de 720 mil doses de vacinas para atender a campanha contra a Influenza deste ano.

No Estado, o público-alvo corresponde a uma população de 667.922 pessoas e a meta é vacinar 80% deste público. A vacina será oferecida para pessoas com 60 anos ou mais, crianças na faixa etária de seis meses a menores de até 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions