ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Com oportunidades de empregos e cursos, prefeitura lança campanha contra esmola

Cerca de 30 pessoas desembarcam diariamente em situação de vulnerabilidade na Capital

Por Jhefferson Gamarra e Caroline Maldonado | 23/09/2021 13:06
Autoridades da Capital durante lançamento da campanha. (Foto: Caroline Maldonado)
Autoridades da Capital durante lançamento da campanha. (Foto: Caroline Maldonado)

A prefeitura de Campo Grande lançou nesta quinta-feira (23), a campanha “Não dê esmola, dê dignidade”, que busca aumentar a condição de dignidade das pessoas que vivem nas ruas e pedindo trocados em semáforos da Capital. Além de orientar sobre os problemas causados pelo ato de se dar esmola a pessoas em situação de vulnerabilidade, a campanha pretende oferecer cursos e dar encaminhamento para o mercado de trabalho.

Grande parte dessas pessoas têm residência ou familiares na cidade. Além disso, há ainda os migrantes que passam pelo município devido à sua posição geográfica, que dá acesso a outras cidades da região. De acordo com a vice-prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes (Patriotas), cerca de 30 pessoas desembarcam diariamente em situação de vulnerabilidade na Capital.

"Um trocadinho não vai ajudar as pessoas, nós precisamos dar dignidade. Muitas pessoas que chegam por aqui, às vezes, estão apenas em transito, mas vão para os semáforos buscando um meio de seguir. Por conta disso, aumentamos de 4 para 12, o número de equipes que trabalham em abordagens na cidade”, pontou a vice.

Para atender e oferecer suporte a este público, além de abordagens e abrigo temporário, a prefeitura oferecerá oportunidades de emprego disponíveis na Funsat (Fundação Social do Trabalho).

“Mesmo diante da pandemia, tivemos aumento no número de vagas, boa parte não exige ensino fundamental completo, inclusive, temos 470 vagas que não exigem nenhuma experiência. Fazemos um trabalho constante para oferecer as oportunidades para essas pessoas que estão pedido dinheiro nas ruas”, explicou o diretor-presidente da Funsat, Luciano Silva Martins.

Para preparar as pessoas para o mercado, uma parceria foi firmada com a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande), que irá oferecer diversos cursos de qualificação para os interessados. “Estamos dizendo "sim" a dignidade e "não" ao ato de dar a esmolas. A responsabilidade é de todos nós, queremos fornecer conhecimento para as pessoas”, disse o presidente da entidade, Adelaido Vila.

A orientação para quem se deparar com pessoas em situação de vulnerabilidade ou pedindo esmolas na rua, é ligar para os números: (67) 98404-7529 e (67) 98471-8147.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário