A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

26/06/2012 21:35

Com perfuração no tórax, homem aguarda atendimento há mais de 31h

Nyelder Rodrigues

Desde às 14h de segunda-feira (25), um homem de 38 anos, com perfuração no tórax, aguarda nos corredores do Hospital Regional Rosa Pedrossian, em Campo Grande, atendimento avançado de um médico especialista.

Ele é José Pedro Ferreira do Nascimento, que está acompanhado da esposa, Edna Chaves Velásques, de 44 anos. Ambos trabalham como catadores no lixão da Capital.

Edna conta que há cinco anos, José Pedro foi esfaqueado e precisou passar por um procedimento cirúrgico que resultou na implantação de grampos de ferro no interior do tórax. Há dois anos, ele vem sentindo dores no local, apresentado secreção líquida no corte que ficou na região do peito.

Porém, desde ontem, um dos ferros implantados na cirurgia rompeu a pele e está exposto, com sangramento e pus. Desde então, ele aguarda atendimento especializado nos corredores do Regional. O corte tem aproximadamente dois centímetros e fica próximo ao pescoço.

“Eles dizem que não tem cirurgião torácico aqui, e por isso não tem como fazer algo além do que está sendo feito. Meu marido está aguardando no corredor, em frente ao banheiro, onde o pessoal da limpeza passa toda hora com lixo, e ele lá, com o peito aberto”, afirma Edna.

A mulher de José Pedro também fala que ele sente muitas dores, e que sempre alguém passa e aplica morfina, buscando amenizar as dores, mas ainda assim, nenhum outro medicamento é administrado. “Até eu que estudei até a 7ª série sei que se tem pus, tem que tomar antibiótico”.

De acordo com Edna, ele está com inchaço no peito e tosse, e ele ficou várias horas sem comer e beber água, seguindo procedimento hospitalar, e por conta disso se encontra mais debilitado ainda.

Em contato do Campo Grande News com o Hospital Regional, os funcionários do local disseram não ter autorização para comentar o caso, e que apenas a direção pode falar sobre. Também foi tentado contato telefônico com a assessoria de imprensa do hospital, sem êxito.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


Não se deve reclamar das autoridades, pois, nós os colocamos lá, a saúde é complicada, gostaria de entender os processos para agendar uma consulta no posto de saúde, conheço um paciente de 35 anos com tumor na cabeça e a 8 meses aguarda por marcar consulta, isso que ele tem 3 encaminhamentos para o mesmo de médicos diferentes, já que esta tendo convulsões seguidas e visita o posto com frequencia.
 
Maristela Lara em 27/06/2012 11:00:55
Ainda falam em política e votos.. francamente:Saúde e educação zero... .votar em quem.. tantas calamidades os fortes manipulando sempre os fracos... Terra...planeta Terra...
 
Célia campos em 27/06/2012 10:08:23
Os hospitais podem mandar um paciente p/ outro hospital caso não tenha a estrutura necessária certo? então porque não o fazem? se fosse um deles (diretores) teriam dado um jeito, sendo assim cadê os direitos humanos que não defendem este homem? vão deixa-lo adquirir um infecção grave pra tomar uma providência?
 
Carla Lopes em 27/06/2012 09:09:46
Os hospitals de Campo Grande São muito incompetentes por deixar as pessoas esperando um atendimento por 31 horas sem atemdimento são muitas pessoas esparando dias para ganhar o atendimento que merecem é um absurdo!
 
Ana Carolina em 27/06/2012 08:01:41
Todos os hospitais de campo grande sempre tem alguma desculpa para deixar pessoas que precisam de atendimento rapido esperando , depois que a pessoa morre a culpa não e do hospital.
Que inresponsabilidade do prefeito, que não melhora o atendimento dos hospitais de campo grande.
 
Amanda Silva em 27/06/2012 07:54:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions