A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/01/2015 09:07

Com roupa social, ladrões roubaram R$ 50 mil e aterrorizaram família

Filipe Prado e Renan Nucci
O técnico contou que teve um prejuízo de R$ 50 mil (Foto: Marcelo Calazans)O técnico contou que teve um prejuízo de R$ 50 mil (Foto: Marcelo Calazans)
A vítima apontou que irá colocar um sistema de segurança maior na casa (Foto; Marcelo Calazans)A vítima apontou que irá colocar um sistema de segurança maior na casa (Foto; Marcelo Calazans)

Os bandidos que invadiram a casa, roubaram e prenderam uma família na noite de ontem (28), no Bairro Universitário, estavam usando roupas sociais e chegaram na residência em um veículo HB20. De acordo com uma das vítimas, foram roubados carro, moto e vários aparelhos da casa, avaliados em R$ 50 mil.

O técnico em vigilância, de 38 anos, que preferiu preservar a identidade, contou que estava saindo de casa com o irmão, 40, quando os bandidos estacionaram. Por um instante, a vítima imaginou que fosse uma brincadeira de algum amigo, já que os bandidos estavam bem vestidos e chegaram em um carro "novo".

A quadrilha empurrou as vítimas para dentro de casa, momento em que a esposa do técnico em segurança, de 35 anos, percebeu a ação e se trancou dentro do quarto. “Este foi o momento mais tenso”, relatou o técnico. Com medo de que ela chamasse a policia, os bandidos chutaram a porta e ameaçaram a mulher, dizendo que iam matar seu marido, caso ela não saísse do local. Então ela acabou se rendendo.

Durante toda a ação, a quadrilha foi agressiva com a família. O técnico disse que eles diziam “roubar é nosso serviço”. A família foi forçada a ficar ajoelhada, com o rosto no sofá. Um dos assaltantes as vigiava apontando uma arma, enquanto os demais vasculhavam a residência e carregavam os automóveis com objetos de valor.

Há um ano e meio no bairro, o morador revelou que está se sentindo inseguro, mas afirma que vai continuar no mesmo local. “Fazer o que? A gente tem que viver né?!”, lamentou. Ele afirmou que a moto Titan estava quitada, porém ainda estava pagando o consórcio do Siena e espera recuperar os bens, principalmente os veículos.

A vítima, por conta da profissão, admitiu que pretende instalar um sistema de segurança, com câmeras, alarmes e cerca elétrica. “Não vou mais pensar, vou ter que pôr”, assegurou o técnico. Ele ainda apontou que o monitoramento pode ajudar na identificação dos bandidos, caso ocorra outro roubo.

Quadrilha em HB20 invade casa, rende três pessoas e rouba carro e moto
Família ficou sob mira de armas de fogo ao ter a casa invadida por uma quadrilha na noite de ontem (28), no Bairro Universitário, em Campo Grande. As...
Ceinf recebe nesta quinta parque de pneus construído por detentos
Acontece nesta quinta-feira (14), a partir das 8h no Ceinf (Centro de Educação Infantil) Rafael Abraão - CAIC Aero Rancho, a entrega do parque constr...


Não adianta câmera, cerca elétrica, nada disso. Precisamos é de policia na rua, circulando e prendendo bandidos. No caso deste assalto, de que adiantaria câmeras, cerca ou qualquer outra coisa? Mas se houvesse policia circulando pelo bairro, eles jamais tentariam roubar.
 
LUCIANO MARQUES em 29/01/2015 15:29:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions