A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

07/05/2013 18:59

Comerciantes vizinhos também amargam prejuízos com incêndio no Centro

Francisco Júnior e Gabriel Neris
Fogo destruiu duas lojas no centro da Capital. (Foto: João Garrigó)Fogo destruiu duas lojas no centro da Capital. (Foto: João Garrigó)

Comerciantes próximos as duas lojas do Centro da Capital destruídas por um incêndio, também amargaram prejúizos com o sinistro.

Hugo Luís Gondyn, gerente de uma loja de colchões que fica em frente a um estabelecimento incendiado, afirma que teve que fechar as portas quando o fogo começou. “As pessoas começaram a entrar aqui para ficar assistindo”, conta estimando o prejuízo em 20%.

O gerente afirma que teve que dispensar os funcionários mais cedo e as entregas agendadas para hoje não foram realizadas. “ Por conta do tumulto na rua o caminhão que iria fazer as entregas das mercadorias não pode sair”, reclama.
“Eu espero que os clientes que estavam marcados para hoje, retornem amanhã”, diz esperançoso em recuperar os prejuízos de hoje.

Para evitar um incidente tão grave ocorrido nas lojas vizinhas, Hugo Luís afirma que o estabelecimento em que trabalha, toma todos os os cuidados necessários para evitar incêndio. Segundo ele, a preocupação maior é com a fiação. “A gente cuidada bastante da fiação, por ser loja de colchão, tem muita espuma, qualquer fio exposto pode dar curto e causar um grande incêndio”, relata.

Além da loja de colchões, outros estabelecimentos na avenida Afonso Pena, rua 14 de Julho, Calógeras e Barão do Rio Branco também tiveram que baixar as portas devido o incêndio.



parabéns pablo e assim que se fala ,so quem passou por isso sabe o que ele deve estar sentindo nesse momento .
 
marlene consolini em 08/05/2013 17:25:02
Gente que horror! Tudo bem que vivemos em meio ao capitalismo, mas uma loja queimando em frente, com risco de pessoas morrerem e alguém preucupado com clientes, com objetos que não vendeu? se não vendeu hoje, vende amanhã, seus produtos estão intactos.
Duro é o Planeta Real. Vender o que? Clientes voltarão para que?

Essa postura deste dono da loja de colchões mostra o quanto ele se preucupa com o material humano.

Em meio a tanta tragédia, penso que a pior é o fim de humanidade, amor ao próximo e solidariedade.
 
Pablo Rodrigues em 07/05/2013 22:48:13
é muito triste,e com uma tragedia dessa a assetur esquece de colocar ordem no transito quem depende do transporte para chegar ate o seu destino hoje ficou perdido sem saber aonde seria o seu ponto ta na hora de povo se organizar afinal pagamos muito caro pela passagem....
 
VOINE S.TOLDATO em 07/05/2013 21:28:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions