ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Condenado a 17 anos de prisão homem que matou criança a tiro

Por Nadyenka Castro | 02/03/2012 18:30

No primeiro julgamento, Phellipe Rodrigues Nunes de Carvalho pegou nove anos de prisão. Agora, neste segundo a pena foi bem maior

Acusação foi feita pelo promotor Douglas dos Santos. Réu não compareceu.
Acusação foi feita pelo promotor Douglas dos Santos. Réu não compareceu.
Patrícia Ribeiro, mãe de Miguel, acompanhou o julgamento. (Fotos: Marlon Ganassin)
Patrícia Ribeiro, mãe de Miguel, acompanhou o julgamento. (Fotos: Marlon Ganassin)

Condenado a 17 anos e seis meses de prisão Phellipe Rodrigues Nunes de Carvalho, 26 anos, que no dia 4 de abril de 2009, na Moreninha II, em Campo Grande, matou Miguel Alves Xavier da Costa, de 2 anos e 10 meses.

Miguel foi vítima de bala perdida. Os tiros disparados por Phellipe eram para matar Jorge Luís da Silva, o qual foi atingido por dois tiros na perna, tendo a lesão sido considerada leve.

A criança estava com a mãe e mais três irmãos esperando o fim do expediente do pai, que é mototaxista. Phellipe chegou ao local na garupa da moto pilotada por Wesley Fabiano Dronov de Souza e ao ver Jorge, que passava pela via, desceu do veículo e fez cinco disparos. Um atingiu o peito de Miguel, que morreu na Santa Casa aproximadamente uma hora depois.

Phellipe foi julgado novamente porque, a pedido da acusação, o júri realizado em setembro de 2010 foi anulado pelo Tribunal de Justiça. O pedido de nulidade foi feito devido a questões técnicas e outro júri foi marcado para o fim do ano passado.

No entanto, às vésperas da sessão, a Justiça foi informada pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) que Phellipe havia fugido e o julgamento pode ser realizado.

Phellipe fugiu quando já estava no regime semiaberto. Foragido, foi citado através de edital do júri desta sexta-feira, mas, não compareceu no plenário.

Wesley foi condenado a 13 anos de prisão em novembro de 2010. Ele confessou o crime, mas, nesta sexta-feira negou participação e disse que foi ameaçado de morte por Phellipe.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário