A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

03/12/2015 12:09

Corregedoria encontra munições de fuzil e armas em casa de sargento

Viviane Oliveira e Luana Rodrigues
A operação continua em São Gabriel do Oeste, segundo o Washington. (Foto: Marcos Ermínio) A operação continua em São Gabriel do Oeste, segundo o Washington. (Foto: Marcos Ermínio)
Pelo menos duas armas foram apreendidas na casa do sargento, na Capital. (Foto: Marcos Ermínio) Pelo menos duas armas foram apreendidas na casa do sargento, na Capital. (Foto: Marcos Ermínio)

Durante operação Pampas, a corregedoria da Polícia Militar encontrou munições de fuzil 762 e armas na casa de um sargento da Polícia Militar, no Bairro Estrela do Sul, em Campo Grande. Policiais são alvo da ação de combate a venda de armas e munições, que foi desencadeada na manhã de hoje (3), em São Gabriel do Oeste e Capital. No total, cinco militares foram presos, a maioria na cidade do interior. A informação foi repassada durante coletiva de imprensa na Corregedoria Geral da Polícia Militar.

Conforme o coronel da corregedoria, Washington Geraldo Francisco Oliveira, a operação foi deflagada com objetivo de fazer conduções coercitivas de policiais militares e empresários, que são acusados de envolvimento com tráfico de armas e munições. A polícia ainda investiga como funcionava o esquema, se os policiais compravam o armamento de forma direta, receptavam, interceptavam ou se facilitavam a entrada de armas no país. A operação ainda continua na cidade de São Gabriel do oeste e ainda não tem o número fechado de detidos.

O corregedor explica que os policias passaram a ser investigados há 50 dias, após denúncia anônima por escrito. “São Gabriel do Oeste é rota para o tráfico, tanto de arma, quanto de entorpecente, que vem do Paraguai. As armas são enviadas, geralmente, para os Estados do Rio de Janeiro e São Paulo”, diz.

Conforme Washington, foi apreendida uma grande quantidadede munições e armas  na residência do sargento. No total, 25 policiais estão envolvidos na operação. Os policiais suspeitos serão ouvidos e devem ser encaminhados para o Presídio Militar de Campo Grande. Eles vão responder processos e se condenados serão expulsos da corporação. “Também será aberto conselho de disciplina para avaliar a conduta desses militares”.

Se comprovado que os policiais agiam juntos, eles podem responder ainda por formação de quadrilha. A corregedoria também investiga se há envolvimento de policiais civis.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions