A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/03/2015 17:32

Criança tem dedo amputado na Santa Casa e família acredita em erro médico

Ricardo Campos Jr.
Menino ainda está com a mão enfaixada por conta da cirurgia (Foto: Marcelo Calazans)Menino ainda está com a mão enfaixada por conta da cirurgia (Foto: Marcelo Calazans)
Exame de raios-X mostra que criança não chegou ao hospital com dedo amputado (Foto: arquivo pessoal)Exame de raios-X mostra que criança não chegou ao hospital com dedo amputado (Foto: arquivo pessoal)

Uma família irá acionar a Justiça contra a Santa Casa de Campo Grande por amputar o dedo de uma criança de 1 ano sem comunicar ou pedir autorização dos pais. O caso aconteceu na sexta-feira (6), quando o menino se machucou em casa. Exames de raios-X mostram que não havia fraturas e os parentes acreditam ainda que a cirurgia tenha acontecido sem necessidade, caracterizando erro médico.

A mãe do paciente, uma gerente de restaurante de 26 anos, conta que estava trabalhando quando soube que o filho estava machucado. Ele brincava em uma cadeira de balanço com o irmão mais velho, de 3 anos, quando teve o dedão direito prensado pela estrutura do objeto. A avó, que é técnica de enfermagem, lavou o ferimento e fez pelo menos três curativos antes que o menino fosse encaminhado ao hospital.

“Eu e meu marido viemos rapidinho para casa, não gastamos nem dez minutos. Às 11h24 ele passou pela triagem no pronto socorro. Primeiro foi avaliado por duas médicas que sequer removeram o curativo e o encaminharam para a ortopedia. Depois de fazer a radiografia, minha mãe perguntou para o técnico se o dedo estava quebrado e ele disse que não. Arrancou a unha e parte da pele”, relatou ao Campo Grande News.

Na sequência, segundo a família, o ortopedista de plantão analisou o caso e disse que seria preciso fazer uma cirurgia. A mãe dele acreditava que seria uma operação plástica para reconstrução do membro afetado. Por volta das 8h de sábado, um membro da equipe do cirurgião buscou o paciente.

“Eu pedi para falar com o médico, queria saber qual seria o procedimento. Eles disseram que iam preparar meu filho para a operação e mandaram ficar aguardando, mas ele não veio. Menos de duas horas depois, a atendente pediu para eu pegar os documentos dele e fazer a internação, pois já o tinham operado. Falou que tinha chegado com trauma no dedo e eles tiveram que amputar. Eu entrei em desespero”, conta a gerente de restaurante.

O médico foi procurar a família algumas horas depois. “Ele entrou em contradição. Depois da cirurgia falou que meu filho chegou ao hospital já com a amputação traumática, ou seja, com a ponta do dedo pendurada. Depois, ao visitá-lo no quarto, disse que o melhor que pode fazer foi amputar, porque a ponta do dedo estava macerada”, lembra.

A justificativa apresentada foi que o ferimento estava cheio de bactérias, mas a família questiona, já que a avó usou os conhecimentos técnicos para fazer três curativos no garoto. “O raio-X mostra que estava inteiro o osso. É triste. Independente do que vai acontecer, não vai trazer o dedo dele de volta. Ficou trauma até para o irmão dele, que fica perguntando se teve culpa, se foi ele quem machucou”, conclui.

Em nota, a Santa Casa informou que o paciente já chegou ao local com a ponta do dedo amputada, sendo submetido à limpeza e sutura do dedo. Afirma ainda que todas as orientações e esclarecimentos foram passadas para a família e o paciente teve alta sem complicações.

Família está inconformada com a amputação do dedo do menino (Foto: Marcelo Calazans)Família está inconformada com a amputação do dedo do menino (Foto: Marcelo Calazans)
Vítima de erro médico faz B.O. e processará Município e médico de posto de saúde
No dia 31 de agosto de 2014, há pouco mais de quatro meses, o vendedor ambulante Sílvio José Ramos Junior, de 33 anos, sofreu um mal-estar súbito e f...
Secretário diz que irá punir responsáveis por erro médico
O secretário de Saúde de Coronel Sapucaia - distante 400 km de Campo Grande, Eleonor de Jesus Ximenes, informou por meio de assessoria de imprensa qu...
Pais de bebê morto por leishmaniose após erro médico receberão R$ 50 mil
A Justiça condenou a Prefeitura Municipal de Campo Grande a pagar indenização de R$ 50 mil aos pais de um bebê, de um ano e sete meses, morto após ne...
Santa Casa é condenada a indenizar paciente em R$ 100 mil por erro médico
Um paciente conseguiu na Justiça a indenização de R$ 100 mil da Santa Casa de Campo Grande por erro médico. A decisão foi proferida pelos desembargad...


Rodrigo, pare de dizer asneiras. Você não sabe do caso e vem dar pitaco de graça.
 
Barbarossa em 13/03/2015 08:47:44
Cadê o nome do médico que fez isso?? Nossa saúde perece de tantos médicos ruins!!! Péssimas prescrições médicas!!!! Mais um paciente indignado!!! CRM providências!!!
 
Rodrigo em 13/03/2015 07:46:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions