A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

09/09/2015 11:59

Curtume onde 2 funcionários morreram será investigado pela Polícia Federal

Luana Rodrigues
Segundo o MTE, no local foram encontradas diversas irregularidades. (Foto: Fernando Antunes)Segundo o MTE, no local foram encontradas diversas irregularidades. (Foto: Fernando Antunes)

Após a morte de dois trabalhadores e a identificação de diversas irregularidades por parte do Corpo de Bombeiros e do Ministério do Trabalho e Emprego(MTE), o curtume Qually Peles agora será investigado pela (PF)Polícia Federal. A investigação é em decorrência de uma denúncia do MTE. Na sexta-feira(04), auditores fiscais estiveram no curtume e constataram o descumprimento da ordem de interdição dos espaços confinados e depósitos onde são armazenados produtos químicos, e da proibição de manuseio destes produtos.

De acordo com a auditora fiscal, Rosita Pereira Dantas, foi lavrado um auto de infração com aplicação de multa, cujo valor deve ficar entre R$ 3 mil e R$ 8 mil, conforme previsto em lei. Além disso, foi encaminhado um procedimento a PF, que deve abrir um inquérito para investigar as irregularidades encontradas pelo MPT no curtume, que se caracterizam como crime, perante a legislação.

Conforme a assessoria da PF, toda e qualquer requisição do MTE automaticamente vai para a corregedoria, que no prazo de cinco dias, irá designar uma delegacia para que seja instaurado um inquérito policial.

Ainda conforme a auditora fiscal do MTE, outras inspeções na empresa estão previstas para este mês, e mais autos de infração devem ser aplicados tanto na Qually Peles, quanto na Soberana, já que as duas empresas ficam no mesmo local e foram identificadas irregularidades na jornada de trabalho, segurança do trabalhador e manutenção de máquinas. "Vamos retomar a inspeção do local para vistoriar máquinas, equipamentos e outros setores da empresa", esclareceu.

Defesa - Conforme advogado de defesa, Arlindo Murilo Muniz, os proprietários do curtume irão recorrer da multa já que, segundo ele, os locais interditados não estavam sendo utilizados na sexta-feira(04). Sobre a utilização de produtos químicos por parte dos funcionários, o advogado afirmou que a proibição não estava descrita nos autos de interdição, e por isso a empresa não deve ser multada. "Isso não consta no autos, portanto vamos fazer a nossa defesa.", disse Muniz.

O acidente - Duas pessoas morreram e outras duas ficaram feridas na manhã de domingo (30), após caírem em um tanque para tratamento de água. O motorista Leandro Cesário, 32, que tentou ajudar os amigos, acabou morrendo ao inalar o produto. A segunda morte foi de Roberto Carlos Prieto da Silva, 38, que também executava a limpeza.

Os funcionários que ficaram feridos são Wellington Britto, que foi levado para a Santa Casa em estado grave e Ademir de Jesus Ribeiro, encaminhado para o Hospital Regional Rosa Pedrossian. Ambos são operadores de tratamento de água.

Investigação mortes - Uma inquérito foi instaurado pela Polícia Civil para investigar as mortes em decorrência do acidente. Conforme o delegado titular da 7ª delegacia de Polícia Civil, Geraldo Marim, seis pessoas foram ouvidos e a polícia aguarda os resultado dos laudos necroscópicos e de vistoria do local, além do relatório do Corpo de Bombeiros. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions