A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

17/01/2013 14:21

Decisão da Justiça Federal autoriza tratamento de cães com leishmaniose

Nícholas Vasconcelos
Scooby se tornou simbolo dos que defendem o tratamento da leishmaniose. (Foto: Rodrigo Pazinato)Scooby se tornou simbolo dos que defendem o tratamento da leishmaniose. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Decisão do TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) desta quarta-feira (16) derrubou a portaria do Ministério da Agricultura que proibia o tratamento de cães com leishmaniose visceral. A ação foi movida pela ONG (Organização Não Governamental) Abrigo dos Bichos e é válida para todo o País.

Por dois votos a um, o Tribunal autorizou o tratamento dos cães com o entendimento de que proibindo a utilização de medicamento humano para tratamento, automaticamente é incentivado o extermínio dos animais. Em Campo Grande, a polêmica reacendeu após o caso do cão Scooby, que sofreu maus tratos, teve a doença diagnosticada, foi tratado, depois voltou ao CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), de onde foi retirado ontem, pela Abrigo dos Bichos, graças a uma decisão da Justiça. Havia o temor de que ele fosse submetido a eutanásia. 

“A matança de animais é inconstitucional e vai contra as Leis de proteção ambiental, convenção de Bruxelas e todas as leis de preservação dos animais”, explicou o advogado responsável pelo processo que teve liminar deferida pela Justiça Federal, Wagner Leão.

À medida ainda cabe recurso junto ao STF (Supremo Tribunal Federal) e STJ (Superior Tribunal de Justiça), que pode manter ou não a decisão da instância anterior, mas até um novo julgamento o tratamento está autorizado.

O tratamento é proibido pelo CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária), que inclusive pune os profissionais que o praticam, como a médica veterinária Sibele Cação que teve cassado o mandato de presidente do Conselho Regional. Sibele defende o procedimento com os animais, sendo uma das defensoras do tratamento do cão Scooby, símbolo da luta dos que defendem o fim da eutanásia dos cães contaminados.

Como a portaria não tem eficácia, os médicos veterinários que fizerem não podem ser punidos, mesmo em caso de derrubada da medida.

“Acho uma decisão lógica, de bom senso, até quando se fala do aspecto do equilíbrio ecológico porque exterminar uma raça por conta do fator econômico é um absurdo”, explicou. Ele lembrou ainda que o cão é somente mais um dos hospedeiros da leishmaniose. "Se o gado começar a ser responsável pela transmissão, vamos eliminar todo rebanho do Estado?", questionou.

 



APOIO ESTA DECISÃO QUE REPOUSA NO RESPEITO A TODO SER VIVO, NO ENTANTO, NÃO DEVE-SE ESQUECER QUE O PRINCIPAL MOTIVO PELA ATÉ ENTÃO PROIBIÇÃO DO TRATAMENTO, DEVE-SE AO RISCO DE RESISTÊNCIA DO PARASITA LEISHMANIA CHAGASI ,AOS MEDICAMENTOS UTILIZADOS PARA O TRATAMENTO HUMANO, DESSA FORMA DEVE EXISTIR A PARTIR DESSA MEDIDA UM CONTROLE RIGOROSO NO CURSO DO TRATAMENTO DE MANEIRA A NÃO EXISTIR FALHAS OU ABANDONO DO TRATAMENTO DESSES ANIMAIS.
 
ENIA ALMEIDA em 30/05/2013 13:10:22
Olá, tenho uma cadela que começou o tratamento de leshmaniose , com cefalexina, alopurinol, e vitaminas, ela estava bem saudavel, depois de 3 dias ela começou a perder o jogo de uma das pernas, voltei na veterinaria e ela me disse que foi muito agressivo o tratamento e que atacou seus rins, agora estou no quarto dia de injeçao para tratar os rins, de 12 em 12 hs e ela ja voltou a andar, o que devo fazer? Não quero perde-la.
 
vania Araujo em 14/04/2013 07:30:37
Lutar pela vida dos cães não é pensar com o coração e sim com a razão tendo em vista que os cães são mais uma vítima dessa terrível doença, assim como os cães o homem também é portador e o vilão dessa história é o Governo que sabe que a causa disso tudo é o mosquito e ao invés de procurar medidas de eliminar ou ao menos reduzir a quantidade destes vetores se preocupam em punir veterinários que tentam ajudar e os cães condenando-os à morte. Temos que evoluir essas mentes e parar de discutir se matamos ou não cães e passarmos a discutir novas formas de tratamento e quem sabe de curar caninos e humanos desssa doença.
 
Daliany Barros em 04/03/2013 09:14:35
A leishmaniose, assim como o HIV, não tem cura, mas os portadores (sejam humanos ou cachorros) podem viver bem e SEM TRANSMITIR a doença para os demais. A decisão de permitir o tratamento é uma questão de justiça.

Mas vale o recado para quem tem e não tem animais em casa: não deixe acumular mato ou entulho, porque é nesse meio que o mosquito transmissor se reproduz. E para quem tem cachorro, existe a coleira scalibor, que afasta os mosquitos e vacina contra a doença. Pronto, fim do caso.
 
Amanda Vimieiro em 25/01/2013 15:52:26
Se não houver controle dos mosquitos, padronização de protocolo de tratamento, a situação vai piorar...
E aqueles que não cuidam de seus cães? Se tem gente que ainda não vacina contra cinomose, quero ver gente levando o cão pra consulta, pagando diagnóstico e tratamento.
Ficar com dó do cães é uma coisa, irresponsabilidade com a saúde pública é algo bem diferente!!!
Essa doença mata!!! E não tem cura!!!
Não basta liberar tratamento!
 
Alexandra Barros em 19/01/2013 00:31:42
Gostaria de saber qual o tratamento para a leishmaniose . Receio pelos meus bichos .
Por favor me enderecem a alguém que saiba me responder esta pergunta.
Obrigada . Fiquei muito feliz pela decisão acertada , eles tem alma , sentimentos e amor,muito amor . Verdadeiramente em um comentário acima , então mataremos todos os portadores de HIV,Hanseníase, Câncer . Algumas são hereditárias , mas outras contagiosas. Não se pode decidir pela morte ou vida ,
 
ide regina ferreira em 18/01/2013 21:48:46
Bom eu fiz um trabalho sobre isso eu pesquisei não coloquei minha opinião com o coração mas com a mente, MUITA GENTE MAS MUITA MESMO NÃO ESTÁ NEM AI PRA FAZER O TRATAMENTO OU VCS ACHAM QUE AS PESSOAS VÃO SAIR DE SUAS CASAS PRA TRATAR OS ANIMAIS CONTAMINADOS E O MEU DINHEIRO VAI PRA ISSO, O DINHEIRO DO IMPOSTO QUE EU PAGO então eu amo demais meus cachorros são vacinados , banhados, com coleira que não afasta por que sei que o cachorro da minha vizinha usava e foi contaminado, mas sei também que ninguém faz isso vejo cachorros em casas cheios de feridas com sangue, falta de pelo e quer me dizer que isso não vai atrapalhar nada a minha vida, eu adoraria até poder ajudar mas eu sei quando isso vai me prejudicar.
 
Viviane Acosta em 18/01/2013 17:40:49
Infelizmente apesar de amar os animais eu lamento saber disse por conta disso ainda vão morrer muitos pais, mães, filhos, avós e muitas pessoas até saberem que essa doença não tem cura quando transmitida em uma pessoa, eu conheço um menina de apenas 13 anos que faleçeu por conta dessa doença mas se eles dão preferencia aos animais do que as pessoas o que eu posso fazer? vamos esperar quando estiver uma epidemia e morrendo gente quem sabe eles não reveem seus conceitos sobre essa doença, eu amo muito animais tenho dois au aus amo demias eles mas prezo mais pela vida dos meus familiares e amigos, primeiro que ninguém cuida do cachorro e nem do quintal agora vai virar uma cidade cheia de doenças até morrer um monte de gente e eles decidirem que quem estava certo era o CCZ.
 
Viviane Acosta em 18/01/2013 17:33:12
Nem ser humano, nem animal é mais importante. Não deve haver "dois pesos e duas medidas". Existe muito cão que vale mais do que esse bando de hipócrita que fala em respeito a vida e blá blá blá.
Sem análise técnica ou científica tenho uma opinião bem simples: Se o cão tem a possibilidade de CURA CLINICA (assim não transmite a doença) para que a eutánasia? Com essa percepção, mataríamos todos os portadores de HIV, que muito embora "carreguem" uma doença sem cura podem viver de forma digna com o advento da medicação atual desenvolvida. Consciência e tolerância amigos.
 
Glauber S Rodrigues Martelli em 18/01/2013 17:24:04
FIQUEI MUITO FELIZ,POR SABER QUE AINDA EXISTEM PESSOAS TAO HUMANAS,
QUE DEUS ABENÇOE A VCS ( ABRIGO DOS BIXOS ) ESTOU MARAVILHADO COM
ESSA VITORIA.
 
paulo bezerra em 18/01/2013 14:48:54
infelizmente esta decisão, levará muitas pessoas inocentes à óbito, pois a LEISHMANIOSE NÃO TEM CURA! A ONG Abrigo dos Bichos esta fazendo isto por puro capricho em tratar o SCOOBY e os outros milhares de cães infectados, eles também farão o tratamento GRATUITO? Para quem não tem poder aquisitivo para medicar seu animal de estimação a ONG irá até as casas e cuidarão dos animais doentes? E as crianças internadas com LEISHMANIOSE, a ONG esta preocupada com as famílias que sofrem com seus entes no leito de um hospital sofrendo com o tratamento? Não se deixem levar por imagens que o Scooby esta curado, é mentira ele tem e sempre terá LVC. Temos que nos preocupar com a limpeza dos quintais com matéria orgânica, fazer exame periódico e se positivo retirá-lo do convívio familiar. A DOENÇA MATA!
 
MARIO OLIVA em 18/01/2013 14:44:17
PARA QUEM É CONTRA O TRATAMENTO: leia abaixo o que dizem alguns pensadoroes, religiosos e a Bílbia sobre a relação entre homens e animais

O JUSTO olha pela vida dos seus ANIMAIS, mas as misericórdias dos ÍMPIOS são CRUÉIS."(Pv. 12: 10)

A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade de caráter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel com os animais não pode ser uma boa pessoa. (Arthur Schopenhauer)

Podemos julgar o coração de um homem pela forma como ele trata os animais.
(Immanuel Kant)


A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados. (Mahatma Gandhi)

 
Marlene Silveira em 18/01/2013 14:38:13
depois que sacrificaram um monte de animais, agora falam em fazer tratamento...
 
vanessa anjos em 18/01/2013 14:33:55
E aos que dizem que os cães continuam sendo ameaça mesmo depois de tratados.
Existe a coleira que mantém o mosquito transmissor afastado dos cães. Não tem desculpa galera, melhor pararem por aqui;
 
Octavio Mendes em 18/01/2013 13:32:23
Esse pessoal é engraçado.

"Ai, os cofres públicos, mimimi, vai gastar dinheiro público..."

1º O tratamento é PARTICULAR, o CCZ não trata cães contaminados, apenas mata.

2º Os vereadores aprovaram um aumento absurdo de seus próprios salários, e aí? É dinheiro público, é dinheiro do seu imposto, mas você não liga né? É mais fácil combater o elo mais fraco, no caso quem luta por um país melhor e mais racional. Enquanto o povo se revoltar contra o próprio povo e não com quem está no poder, vai ficar tudo estagnado.
 
Octavio Mendes em 18/01/2013 13:29:41
E os ratos, hospedeiros de doenças? O que fazemos?
 
Angela Annes em 18/01/2013 13:08:42
Tenho um cão com leishmaniose a 5 anos e trato ele normal. ele e saudavel e vive muito bem a 5 anos...
vou dizer como e o tratamento:
dar 2 vacinas leishmune de uma vez só(a mesma q se da pra evitar a doença) deposi de 21 dias se aplica mais 2 dose da vacina deposid e mais 21 dias se aplica mais 2 doses.
totalizando 6 doses.
depois é somanter seu cão dando aluporinou 2 cápsulas por dia ( se faz em farmacia de manipulação).e 1 capsula de (formula sulfato de zinco 9mg, vitamina E 7,5 mg, selenio 100mcg, arginina 300mg. só isso o sei cão ta salvo. tudo isso faço na são bento mainuplaç
ão. bjus
 
sandra lucia de luca em 18/01/2013 12:26:45
Até que enfim alguém disposto a lutar a favor dos animais!!!
Sair matando todos os cães hospedeiros não é a solução, se o dono do animal tem condições de tratar e manter a coleira anti mosquistos dentro do prazo de validade, o mosquito não o picará, e o cão não sofrerá...
Pessoas morrem de leishmaniose, de dengue, entre outros...quem tem que fazer o exterminio dos mosquitos e o governo juntamente com a população...
Sou a favor e não mataria caso meu animal contraisse!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
Camila Fernandes em 18/01/2013 11:36:33
PARABENS A CAMILA CORTADO. SAO TB MINHAS AS TUAS PALAVRAS.
 
GERALDO TACIO V FALCAO em 18/01/2013 10:40:13
DECISÃO DA JUSTIÇA AUTORIZA O TRATAMENTO CONTRA LEISHMANIOSE CANINA. A AUTORIZAÇÃO VALE PARA TODO O PAÍS!!!!
 
Geovani San Miguel em 18/01/2013 10:24:20
Se entendi o comentário do Daniel a doença não tem cura nem para animais nem para humanos, que ficam sendo reservatórios da doença; Devemos acabar com os reservatórios para que outros não sejam infectados; já que homem e cão doentes (tratados ou não) são reservatórios; Daí devemos sacrificar homem e cão que são reservatórios??? ou o cão (ou homem) é um reservatório diferente??? a grande verdade é que não existem respostas claras o suficiente nesse debate... a quem interessa a eutanásia ou o tratamento??? quais são os reais riscos de se ter um (cão) ou outro (homem) reservatório próximo??? nesse assunto faltam respostas e sobram dúvidas....
 
Dario Arguello em 18/01/2013 09:43:18
Camila Cortado....
Posso estar errada, mas eu nenhum momento foi dito que o tratamento dos cães será pago com dinheiro público ou até mesmo por autoridades públicas. Pelo o que eu me INFORMEI, o tratamento é feito em clínicas particulares, e paga quem tem condições, como já era feito antes. E essas pessoas medíocres tem que parar de pensar que o "homem" esta no centro do mundo. Somos todos animais, mais desenvolvidos que os outros, mas somos animais. Fazemos parte do meio ambiente, NÃO SOMOS DONOS DELE.
 
Karina Machado em 18/01/2013 08:59:21
A ignorância sobre as consequências do tratamento de cães portadores de leishmaniose visceral canina , faz as pessoas pensarem apenas com o coração, o que é perfeitamente aceitável, já que o amor que sentimos pelos nossos animais, em certos casos atinge as raias da incompreensão. Infelizmente não temos nenhuma informação de que o tratamento defendido seja eficaz, e sendo assim, o animal tratado mesmo com o mascaramento ou desaparecimento dos sintomas, ele continuará a oferecer riscos para as pessoas e outros animais à sua volta. Entretanto a medida pode ser boa, pois os Ministérios da Saúde e da Agricultura, poderão usar os argumentos dos seus técnicos pesquisadores do assunto para convencerem ou não, os Juízes e resolverem de uma vez por todas essa questão de saúde pública.
 
Alicio Mendes em 18/01/2013 08:55:37
Drª Sibele ainda bem que não estamos no ano de 1792, senão a senhora poderia ser enforcada.O brasileiro não pode ter uma ideia retrógrada,temos sim é que avançar em pesquisas e pensar no bem de todos, na saúde da população e no amor do ser humano e seu animal que muitas das vezes é sua única companhia.O que está acontecendo é que é mais fácil e barato proibir do que se empenhar num todo.Realmente é a preguiça e má vontade dos "grandões" que faz toda essa polêmica.
 
Cristiane Dutra em 18/01/2013 08:41:35
Nunca deixei de tratar, porque matar um animal , por esta doente? coisa de vets safados e cczs ladrões, foi uma grande jogada para tirar o dinheiro do governo.....
Vc mataria alguem por ter AIds?
Se o brasil não tiver mais cães, acabou a Leish, os mosquitos precisam de sangue quente para procriarem , e com certeza iriam procurar em outros animais ou direto nos humanos,,,,, Zoonoses e vice e versa,,,,,,,
Ja estava passando da hora e e merito de todas as ONGS e Protetores do brasil, que sem´re lutaram a favor de tratamento......


 
Charles Porto em 18/01/2013 08:41:34
Decisão correta e sábia, parabéns a todos; quanto aos custos lembro que o que se gasta com corrupção, desvios de verbas em obras públicas, saúde, educação, segurança e tantas outras coisas mais, daria para termos uma qualidade de vida boa, mais não vejo tanto ardor no combate ao desvio de dinheiro, vejo muito ardor para matar animais, os quais não podem se defender, não vejo passeatas por penas mais severas e até mesmo penas de morte a bandidos que comprovadamente matam e mutilam familias inteiras e dão despesas enormes ao ESTADO.
 
Nery Ribeiro em 18/01/2013 08:27:25
Eu sabia que venceríamos a 1ª batalha (porque a guerra ainda não acabou). Estou muito feliz, com a decisão da Justiça, poderemos tratar nossos animais sem nos escondermos como se estivéssemos cometendo um crime. Parabéns ao ABRIGO DOS BICHOS, a luta da Sibele que lhe rendeu uma cassação, e a luta de tantos veterinários que são incansáveis na preservação da vida dos animais. Mas, vem a pergunta: Cadê o "fumacê" que disseram que os carros já estão prontos para serem ativados????? enquanto isso...
 
Luciene Ferreira em 18/01/2013 08:10:26
Tomara que agora o Ministério regularize um protocolo único de tratamento. O que não dá é veterinário prescrevendo homeopatia para tratamento tampouco medicamentos prá lá de eficazes. Tomara também que deêm um basta no contrabando descarado e uso por clínicas veterinárias do Metilforan, o único e atual medicamento (Europa) para controlar a doença em humanos soropositivos para Aids e com a leishmaniose, além de uso de imunobiológicos (vacinas - prevenção) para tratamento da doença. Tomara também que os clínicos veterinários disponibilizem o tratamento para os pobres, pois do jeito que está só classe média e ricos vão podem tratar seus cães. E ai Anclivepa ? e aí Clínicos Veterinários ? Vcs vão abrir mãos dos seus lucros em prol da população carente ? Moralizem com ética os tratamentos.
 
Larissa Corvelo em 18/01/2013 08:03:59
O tratamento contra a leishimaniose tem que ser concomitante com o uso da coleira que repele o mosquito transmissor desta doença terrível, que tem ceifado vidas humanas. (meu primo, inclusive). Parabéns à Justiça!
 
Renato Barbosa em 18/01/2013 07:34:41
Só uma correção, o tratamento não era proibido caso fosse promovido com protocolos alternativos que não os medicamentos de uso estritamente humano. Logo, a veterinária Sibele Cação nunca incentivou o desrespeito à portaria interministerial, mas o tratamento com remédios alternativos que não punham o veterinário em dilema ético.
 
Eduardo Siqueira em 18/01/2013 03:25:36
Marcela Silva, nem STF nem STJ recorre de suas próprias decisões. Pode ocorrer é um 'clareamento' de decisões que geram duplo sentido e/ou correção de algo que o ministro equivocadamente ou por descuido (ele é uma pessoa). Quem recorre é a parte vencida. Só p/ constar.
 
Marcos Santos em 17/01/2013 22:54:27
meu cachorro amado e muito bem tratado contraiu essa doença e eu resolvi trata-lo, hoje ele está sem sintomas, está saudavel, está lindo. Os animais tem sim que ser tratados, quem deve sumir do mapa são os mosquitos.
 
gustavo machado ferreira em 17/01/2013 21:25:55
Graças a Deus tiveram bom senso, se matar os cães resolvesse o problema não haveria morte de humanos com leishimaniose.
 
rosa amelia m.abreu em 17/01/2013 20:51:20
Nossa Camila Cortado, quanta ignorancia, procure saber mais sobre a doença, modo de transmissão e tratamento antes de dizer que isso nos prejudicará!!!
Fiquei muito feliz com a noticia, o exterminio de cães em vão diminuirá com essa decisão.
 
Daniele Salomão em 17/01/2013 20:51:13
Ameiiiii.... sempre fui a favor do tratamento! Feliz por demais! enquanto os cofres nada demais pois os animais tem o direito a vida e tratamento... enquanto a CONTAMINAÇÃO não esta relacionada com os cães positivos... afinal também tem HUMANOS POSITIVO... sera que esses humanos positivo são responsável pela contaminação também? CLARO QUE NÃO! para ocorre a contaminação tem que ter o vetor que o UM DOS mosquitos... ... Respondido Camila Cortado...
 
Tatiane Marques em 17/01/2013 20:36:42
Consolidando os comentários anteriormente relatados, sou civilmente obrigada a informar essas pessoas moralmente devassadas pela ilegal e inconstitucional portaria interministerial que obrigou a entrega de seus cães, portadores da doença referenciada, para o desumano procedimento da eutanásia, por conta desta portaria como ato normativo infralegal, normativamente inferior a certos preceitos constitucionais que, por meio de interpretação mais elaborada, oportunizam guarida à indenização para os donos de animais domésticos, titulares de direitos, representados por seus proprietários, e como alguns foram sacrificados por conta desse reles ato, urge usar de meu solidário bom senso como advogada, colocando-me à disposição para maiores informações. daniellixavier@gmail.com
 
danielli castro xavier freitas em 17/01/2013 19:46:25
Reforçando os comentários anteriormente tecidos, sou civilmente obrigado a informar essas pessoas moral e psicologicamente devassadas pela ilegal e inconstitucional portaria que obrigou a entrega de seus cães, portadores da doença em comento, para o absurdo procedimento da eutanásia, por conta de um ato normativo infralegal, demasiada e normativamente inferior a certos preceitos constitucionais que, por meio de interpretação acurada, ensejam guarida à indenização para os donos de animais domésticos, indiscutivelmente titulares de direitos, representados por seus proprietários, e dessarte, como alguns foram sacrificados por conta desse reles ato, urge usar de meu solidário bom senso como advogado, colocando-me à disposição para maiores esclarecimentos.helber76@gmail.com
 
hélber de oliveira freitas em 17/01/2013 19:40:12
Feliz, feliz e feliz porque finalmente a justiça se fez justiça. Eu amo os animais e o Scooby foi a salvação de muitos animais.Nós temos que fiscalizar os quintais, limpar os lixos, acabar com as frutas podres debaixo das árvores e cuidar da VIDA com amor incondicional.
 
Cibely Rabello Abussafi em 17/01/2013 19:40:12
Será que o STJ e o STF irão recorrer? Se recorrer, qual o objetivo?
Espero que não recorram e que todos tenham o direito de tratar seu cães com a doença.
Aos que criticam e são contra o tratamento, sugiro que repensem sua postura e perguntem a si próprio: por que me incomodo com cães com leishimaniose e sou contra o tratamento? Em que isso atrapalha minha vida. E a vida dos cães não tem nenhum valor? Enfim, coloquem-se no lugar deles (os cães)...
 
Marcela Silva em 17/01/2013 18:45:01
finalmente o bom senso venceu.
 
lurdes rodrigues em 17/01/2013 18:31:22
Iupiiii, não sou mais uma fora da lei!!
 
Belkiz Freire em 17/01/2013 17:33:38
Parabéns a todos que defendem a VIDA! FINALMENTE O BEM(tratamento) TÁ VENCENDO O MAL(assassinatos)
 
MARIVALDO ABDIAS em 17/01/2013 17:23:43
nossa! quanto isso custara pra nossos cofres! e a contaminaçao continua,o ser humano e muito mais importante.
 
camila cortado em 17/01/2013 17:21:38
E PARABÉNS também ao ABRIGO DOS BICHOS, pela incansável busca dos direitos e bem-estar animal, pois como foi relatado acima, foi esta ong que moveu a ação e beneficiou os animais e além de tudo, é válida em TODO PAÍS, estou feliz pelos animais, graças à Deus temos gente competente na defesa deles!!
 
Andréa Costa em 17/01/2013 16:47:57
Uai, até ontem todos estavam contra o prefeito que disse que o animal não deveria ser sacrificado e agora tão dizendo que o certo é não matar...já não entendo mais nada !
 
Marcos Paulo Hypollito em 17/01/2013 15:51:32
Infelizmente para minha Dilla esse tratamento e decisão foi tarde de mais! Tinha um Fox paulistinha que tive de sacrificar por causa dessa doença, faz uns 6 meses e a dor no coração ainda continua, ainda mais por saber que ela saiu do meu colo para a morte! Isso me doi de um tanto que nem tenho como explicar! Mas Agradeço a luta dessa veterinária que se esforçou muito e conseguiu alcançar o objetivo de salvar a vida dos nossos melhores amigos ( pois eles sim são fieis até o fim ) e com esse ato podem salvar muitas vidas! O Scooby é um cão de muita sorte! Parabéns a equipe veterinária que o salvou! Parabéns a redação, pois é uma história linda e merece sim ser divulgada! Abraços
 
Luana Lima em 17/01/2013 15:21:45
Uma decisão cordata, razoável, responsável, séria e ponderada da Justiça Federal. Só resta saber como restaurar a imagem e o bom nome profissionais da Dra. Sibele Cação, que defendia tal postura desde o início, e foi destituída da presidência do CRMV/MS com tanta brutalidade por tal defesa, pelo CFMV. As vidas animais que foram perdidas de forma estúpida antes da decisão, infelizmente, não podem ser restauradas...
 
Alex Hernandes em 17/01/2013 14:54:31
Finalmente ! Se fosse autorizado antes poderia ter salvado minha companheirinha de 11 anos, mas não consegui tratamento pra ela na época porque era proibido.
Deveria ser feita campanha para acabar com o mosquito que transmite a leishmaniose, assim como é feito com o mosquito da dengue, pois não são os animais que transmitem a doença, é o mosquito.
 
Fernanda Götz em 17/01/2013 14:44:10
uia !! agora gostei,tratamento para os nossos fiéis companheiros.vivaaaa !!!!
 
maira mendes em 17/01/2013 14:39:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions