A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

13/09/2012 10:49

Defesa do assassino de professora reclama de realização de reconstituição

Francisco Júnior e Mariana Lopes
Casa onde aconteceu o crime. (Foto: Minamar Júnior)Casa onde aconteceu o crime. (Foto: Minamar Júnior)

A defesa de Evandro José Barbosa Fernandes, de 34 anos, assassino confesso da esposa, Zilca Fernandes Marques, 46 anos, considera desnecessária a realização da reconstituição do crime, ocorrido no dia 22 de agosto deste ano, na casa onde o casal morava, na Chácara dos Poderes, em Campo Grande.

A simulação, comandada pelo delegado da 3ª Delegacia de Polícia, Márcio Custódio, é realizada na manhã desta quinta-feira. A área onde aconteceu o homicídio foi isolada pela Polícia. A imprensa acompanha de longe.

“Essa reconstituição não tem sentido. Não tem motivo, meu cliente é réu confesso”, afirmou o advogado Marcos Ivan Silva ressaltando que Evandro está colaborando com a Polícia.

Segundo ele, o assassino estava sob efeito droga no dia do homicídio e não tinha consciência de que estava matando uma pessoa. “Ao invés de prisão, ele precisa de um tratamento”, acrescenta.

Marcos Ivan pretende derrubar as qualificadoras em que Evandro foi indiciado: motivo fútil, impossibilitou a defesa da vítima e meio cruel.

O assassino participa da simulação. Policiais encontraram em um terreno próximo da casa, um cachimbo e papelotes de droga usada por Evandro no dia do crime.



esse advogado deveria levar o assassino para se tratar na casa dele, ja que ele acha que um homicida nao precisa ser preso é o fim do mundo mesmo.
 
denner pereira em 13/09/2012 11:08:06
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions