A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

16/11/2018 08:48

Denúncia do Facebook leva Procon a mercado que vendia carne podre

Produtos eram “retalhos”, que deveriam ser descartados mas eram vendidos pelo açougue do mercado, segundo o órgão de defesa do consumidor

Izabela Sanchez
Fiscais do Procon durante ação no mercado Pires (Divulgação)Fiscais do Procon durante ação no mercado Pires (Divulgação)

Uma publicação em um grupo de comércio do Facebook motivou fiscalização do Procon (Subsecretaria de Proteção e Defesa do Consumidor), que flagrou venda de carne podre em um mercado de Campo Grande. O açougue do mercado Pires, na Vila Juçara, vendida “retalhos” que deveriam ser descartados.

Quem explica é o subsecretário da pasta, Valdir Custódio. Ele afirma que três fiscais participaram da ação durante a manhã de quinta-feira (15). “Essa denúncia foi feita em rede social, foi uma publicação, a gente monitora as redes sociais. Eu vi essa publicação, mandada por um dos nossos fiscais, aí já dei a ordem de serviço”.

“Era mais de meia noite e no outro dia no primeiro horário nós fomos, a gente constatou que o procedimento deles fazia com que ocorresse isso [venda irregular]”, explicou.

Segundo o subsecretário, o açougue foi vistoriado, os produtos descartados e os responsáveis receberam uma notificação. “Isso é jogado fora, é jogado água sanitária em cima. Fizemos toda a constatação da higiene, que estava irregular”, explicou.

Parte da carne que foi considerada imprópria para o consumo (Divulgação)Parte da carne que foi considerada imprópria para o consumo (Divulgação)

“Todos os funcionários do açougue e da desossa, sem uso de máscara. Também havia armazenamento incorreto de produtos, muito próximo ao chão”, explicou.

Ainda de acordo com o subsecretário, o local recebeu um prazo de adequação. Na próxima semana, afirmou, os fiscais irão visitar o local novamente, junto com a vigilância sanitária. Em caso de descumprimento, orientou, o açougue pode ser interditado.

Outro lado - Gerente comercial da rede Pires, João Pereira Gonçalves declarou que a carne não seria vendida e que um funcionário apenas limpava a carne em cima de uma tábua. Ele afirma que eram cerca de 3,5 quilos de carne.

“A carne não estava a venda, ele estava limpando a carne e estava em cima da tábua, essa carne não ia ser disponibilizada para venda, só que nesse meio tempo o Procon foi lá, orientou, foram muito profissionais e orientaram que o funcionário não fizesse isso. Ele estava em desacordo com as nossas normas, foi isso que ocorreu. Estamos tomando providência para não ocorrer mais isso”, comentou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions