A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

19/10/2017 11:11

Deputados defendem liminar para obrigar JBS a retomar os abates

Paulo Nonato de Souza e Leonardo Rocha
Funcionários da JBS voltaram a ocupar as galerias da Assembléia Legislativa nesta quinta-feira (Foto: Leonardo Rocha)Funcionários da JBS voltaram a ocupar as galerias da Assembléia Legislativa nesta quinta-feira (Foto: Leonardo Rocha)

A Assembléia Legislativa vive mais um dia tenso por conta do movimento dos funcionários das sete unidades frigoríficas da JBS em Mato Grosso do Sul, que ocupam as galerias e o saguão da Casa para manifestar preocupação com possíveis demissões depois que a empresa anunciou a decisão de paralisar suas atividades no Estado sob a alegação de "insegurança jurídica".

Nos debates acalorados desta quinta-feira, 19, sob intensas vaias dos funcionários da JBS, sempre que um parlamentar ocupava a tribuna, o deputado Maurício Picarelli (PSDB) propôs entrar com uma liminar na Justiça para obrigar a empresa a retomar os abates e a normalidade dos empregos, enquanto se encaminha um acordo sobre o bloqueio judicial de R$ 730 milhões nas contas da JBS, a pedido da CPI que investiga irregularidades tributárias e fiscais em Mato Grosso do Sul.

A proposta apresentada por Picarelli em pronunciamento na tribuna teve a adesão de outros parlamentares, como Amarildo Cruz (PT) e Mara Caseiro (PMDB), e foi acatada pela CPI da JBS. Pedro Kemp (PT), membro da CPI, anunciou que irá solicitar para que a assessoria jurídica da Comissão Parlamentar de Inquérito elabore o texto da liminar e encaminhe à Justiça.

Na contramão dessa proposta, o deputado Eduardo Rocha (PMDB) sugeriu que, caso o TJ não conceda a liminar para a retomada dos abates até que se chegue a um acordo, a CPI deveria pedir o desbloqueio dos bens da JBS. “Entendo que deveríamos conversar com a justiça para fazer o desbloqueio dos bens enquanto durasse a continuidade das negociações”, declarou ele.

Nesta quinta-feira, o petista Kemp cumpriu o papel de interlocutor com os funcionários da JBS presentes na Assembléia. Ele usou a tribuna para explicar os rumos das negociações com a empresa.

“O deputado Mochi (Junior Mochi, presidente da Assembléia) falou na terça-feira à tarde com o presidente do Tribunal de Justiça para marcar a reunião do acordo, e ontem à tarde ele conversou por telefone com o vice-presidente da JBS, Marcelo Zanata, que disse que a empresa está à disposição para conversar, garantiu que não haveria suspensão de salários, mas que os abates estariam suspensos nas sete unidades no Estado” contou ele.

Ainda de acordo com Pedro Kemp, o deputado Junior Mochi tentou marcar uma reunião com Zanata para hoje à tarde em Campo Grande, não sendo possível porque o executivo da JBS já havia agendado compromissos nesta quinta-feira de manhã em Rondônia, mas esse encontro irá acontecer hoje mesmo em São Paulo. “O deputado Junior Mochi já está voando para São Paulo”, afirmou Kemp.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions