ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 23º

Capital

“Deu bom?”: motorista de aplicativo sabia de plano de execução, diz polícia

Grupo suspeito de matar dois adolescentes no Jardim das Hortências prestou depoimento neste domingo (5)

Por Gustavo Bonotto e Viviane Oliveira | 05/05/2024 18:33
Dois suspeitos do crime foram algemados e levados para a delegacia neste domingo (5). (Foto: Reprodução/BPChoque)
Dois suspeitos do crime foram algemados e levados para a delegacia neste domingo (5). (Foto: Reprodução/BPChoque)

Motorista de aplicativo de 40 anos confirmou ter prestado apoio aos dois jovens suspeitos de participação no atentado que matou os adolescentes de 13 anos por engano na noite de sexta-feira (3), na Rua Flor de Maio, Bairro Jardim das Hortências, em Campo Grande. A informação foi confirmada pelo BPChoque (Batalhão de Choque da Polícia Militar), em nota enviada à imprensa.

De acordo com o texto, a investigação localizou o motorista em um imóvel situado na Vila Bandeirantes. Em depoimento à polícia, ele negou envolvimento no crime, mas segundo apuração dos militares, ele teria se dirigido a um dos suspeitos com intimidade, questionando o resultado do atentado: "Deu bom...? Porque eu nem escutei os tiros e estava aqui pertinho".

Ainda segundo a polícia, o condutor do veículo Hyundai HB20 teria conhecimento do plano de matar o desafeto. Ele, assim como os dois suspeitos, foi encaminhado para a sede da Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros) na tarde deste domingo (5), onde prestaram depoimentos.

Prisões - Ainda na tarde de hoje, jovem de 18 anos identificado como "Jacaré" foi localizado em casa, na mesma rua onde ocorreu o crime. Ele negou envolvimento nos homicídios, mas acabou preso em flagrante por guardar em casa uma arma de fogo. O rapaz disse aos policiais que conhecia os responsáveis pelos homicídios, indicando o nome do segundo suspeito.

O outro jovem de 18 anos foi encontrado com revólver calibre 357 numa casa de massagem na Vila Jacy, na Rua São Marcos. Ele disse que a arma não foi usada no crime e pertencia a um interno de 22 anos que está no Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, a Máxima, e seria o suposto mandante do crime.

Indagado sobre o atentado, o rapaz confessou que apenas pilotou a motocicleta enquanto o comparsa descarregou a pistola de nove milímetros no alvo, porém, acabou acertando os dois adolescentes por engano. Depois do atentado, eles chamaram um carro de aplicativo e fugiram. A moto com registro de furto foi apreendida na Rua Geny Kelly, no Bairro Aero Rancho.

Por fim, um quarto suspeito de 23 anos foi preso pela Garras e GOI (Grupo de Operações e Investigações). Ele estava na casa da namorada e teria sido identificado a partir dos dados repassados aos policiais pelas testemunhas.

O caso - Os adolescentes de 13 anos foram baleados por uma dupla em motocicleta que chegou atirando. Os supostos atiradores procuravam por um homem que estava na calçada de uma casa, ao lado da residência em que os jovens estavam.

Segundo vizinhos, o alvo dos disparos conseguiu fugir para uma residência, momento em que os jovens foram atingidos. Eles foram socorridos pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e Corpo de Bombeiros, mas não resistiram aos ferimentos. A menina morreu na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Aero Rancho e o menino na Santa Casa.

[ * ] Matéria alterada às 22h53 para correção de informações.

Receba as principais notícias do Estado no WhatsApp. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nas redes sociais: Facebook, Instagram e TikTok

Nos siga no Google Notícias