A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/12/2012 18:33

Dia tenso no lixão expõe impasse entre catadores

Viviane Oliveira
Catadores ameaçam invadir a UTR  (Unidade de Tratamento de Resíduos (Foto: Rodrigo Pazinato) Catadores ameaçam invadir a UTR (Unidade de Tratamento de Resíduos (Foto: Rodrigo Pazinato)
Os moradores bloquearam a principal rua que dá acesso ao lixão. (Foto: Rodrigo Pazinato)Os moradores bloquearam a principal rua que dá acesso ao lixão. (Foto: Rodrigo Pazinato)

A terça que deveria marcar o fim de um problema de 28 anos em Campo Grande, lixão no bairro Dom Antônio Barbosa, evidenciou que a situação ainda gera impasse, entre os catadores que tiram dali o seu sustento. De um lado há os que consideram incerta atuação na UTR (Unidade de Tratamento de Resíduos) e os que querem começar a trabalhar já na cooperativa formada pelos trabalhadores.

O lixão amanheceu fechado hoje. Catadores de material reciclável que atuavam no local foram proibidos de entrar e tentaram impedir que caminhões da CG Solurb entrasse para despejar lixo recolhido.

A PM (Polícia  Militar) foi chamada e, na confusão, atirou com balas de borracha e utilizou bombas de efeito moral. Militares em cavalos investiam contra os catadores. Pelo menos nove pessoas foram presas e outras ficaram feridas. Por causa da confusão, a reunião que estava marcada para esta terça-feira (18) foi remarcada para amanhã, às 8h30.

Nesta tarde o clima ainda era de revolta e protesto entre os trabalhadores, que montaram uma barreira e atearam fogo na rua principal que dá acesso ao lixão. A informação de que teria três pessoas presas na viatura da Polícia, fez com que uma multidão se concentrasse em frente à UTR.

Os trabalhadores se dispersaram depois que souberam que eles haviam sido encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do bairro Piratininga.

Há 16 anos trabalhando no lixão, a catadora Maria Helena da Silva, 60 anos, espera que amanhã o impasse seja resolvido. “A única coisa que eu quero é trabalhar como sempre fiz e tirar o meu sustento”, disse.

Para Maria Helena, moradora no Parque do Sol, apesar da UTR ainda não está pronta, a proposta da CG Solurb é boa. “Tem uma parcela que não aceita, mas a maioria que quer trabalhar está pronta para começar na unidade”, afirma.

O encarregado operacional da empresa, Gustavo Pitaluga, explicou que na UTR já tem 40 toneladas de lixo esperando os trabalhadores que foram cadastrados. Segundo ele, a unidade comporta 180 pessoas, 60 serão divididas em três turnos.

“No total 438 pessoas foram cadastradas, dessas 93 trabalham todos os dias”, explica. Ainda conforme o encarregado, 150 trabalhadores da Coopermaras (Cooperativa dos Catadores de Materiais Recicláveis dos Aterros Sanitários) já estão operando na Cidade do Ônibus.

“Nós temos medo de ficarmos sem o nosso ganha pão”, destaca Roseli Vieira, 30 anos. Ela e o esposo, Nilton Bezerra, 40 anos, trabalham há 8 anos com um depósito de reciclagem montado dentro de casa, no Conjunto Pedro Teruel, antigo bairro Cidade de Deus. A catadora afirma que tem três funcionários e por mês tira pelo menos R$ 4 mil.

Com cinco filhos, um de 13, 9, 7, 4 e 10 meses, o casal teme ficar desempregado. Na tentativa de barrar a entrada do caminhão de lixo na manhã de hoje, Nilton além de ser preso, foi atingido por uma bala de borracha e levou três pontos na cabeça.

Outro ferido foi Denival Jorge Fernando, de 25 anos. Ele foi agredido pela guarda após jogar pedra na viatura e na guarnição.



gente as pessoas q catam no lixao não querem sair de la .sei pq morrei no dom antonio 8 anos e as pessoas la ganham mais q um salario . essa briga ja vem a anos , vcs desenformados sempre colocam a culpa em quem nao merece , facam uma pesquisa e verão
a policia so atacou poque foi atacada,nem nos ganhamos 150 por dia so essa q faltava mesmo
 
debora sandim em 19/12/2012 09:04:38
atira pedra na viatura e quer ficar na boa ta de brincadeira
 
claudinei braz em 18/12/2012 19:39:18
A policia quando reage ela é truculenta e os catadores quando jogam pedras em viaturas e na guarnição são o que?? pessoas boas?? O que uma mãe que tem cinco filhos faz num lugar desses, sera que nunca ninguem lhe deu a chance de ter um trabalho limpo, higienico e saudavel???
 
Mauro jose em 18/12/2012 18:58:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions