A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018

28/12/2016 16:16

Dois meses depois de filho ser morto com 15 tiros, mãe cobra justiça

Diego Eufrázio da Silva, 24 anos, foi morto no dia 8 de outubro deste ano

Luana Rodrigues
Diego Eufrázio da Silva teria se envolvido em uma briga numa festa, depois acabou executado. (Foto: Reprodução/ Facebook)Diego Eufrázio da Silva teria se envolvido em uma briga numa festa, depois acabou executado. (Foto: Reprodução/ Facebook)

Dois meses após o assassinato do filho, além da dor pela perda, Jocimara Pereira da Silva, 44 anos, também convive com a tristeza de não ter visto nenhuma punição aos culpados pelo crime. Diego Eufrázio da Silva, 24 anos, foi morto com 15 tiros no dia 8 de outubro, em frente a um posto de combustíveis na Avenida Duque de Caxias, em Campo Grande.

Desde então, a dona de casa tem feito verdadeira “peregrinação” até a delegacia responsável por investigar o caso em busca de novidades e, principalmente, justiça. “Tenho ido lá toda semana, mas até agora nada. Sei que um dos suspeitos se apresentou, mas não ficou preso, não consigo aceitar isso”, relata.

Normalmente, a polícia tem 30 dias para encerrar um inquérito sobre um crime, mas caso considere necessário, o delegado responsável pelo caso pode pedir um prolongamento do prazo.

O delegado que investiga a morte do filbo de Jocimara, Claudio Zotto, da 7ª Delegacia de Polícia Civil, afirma que o caso está em andamento. “Já indiciamos uma pessoa e estamos trabalhando na identificação de um segundo suspeito. Infelizmente o suspeito não ficou preso porque já havia passado o flagrante. Enquanto isso, vamos buscando provas para concluir o inquérito”, diz.

“A gente fica arrasada, porque foi um crime bárbaro, ai pessoa se apresenta e é liberada, fico até com medo de estar correndo risco”, comenta Jocimara. Diego era mecânico, filho caçula de Jocimara e pai de um menino de 7 anos.

Caso – Na madrugada do dia 8 de outubro, a vítima havia saído de uma festa com os amigos numa chácara, no bairro São Conrado e, em seguida, passado em um posto de combustíveis.

Por volta das 6h, um homem desceu de um Honda Civic e efetuou 20 disparos, 15 contra Diego. Outras três pessoas também foram atingidas e socorridas.

Segundo testemunhas contaram à polícia, Diego se envolveu em uma briga na festa onde estava antes do crime, e esta teria sido a motivação para a execução.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions