ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Eleitores participam pela primeira vez da escolha de conselheiros tutelares

População lamenta falta de publicidade e revela motivações e esperanças na escolha dos candidatos

Por Jhefferson Gamarra e Geniffer Valeriano | 01/10/2023 09:46
Eleitor aguardando liberação para votar na eleição do conselho (Foto: Alex Machado)
Eleitor aguardando liberação para votar na eleição do conselho (Foto: Alex Machado)

Neste domingo, 1º de outubro, eleitores de todo o Brasil vão às urnas para escolher os futuros conselheiros tutelares de suas respectivas cidades. Entre os eleitores de Campo Grande, destacam-se aqueles que estavam votando pela primeira vez nessa eleição fundamental para a proteção dos direitos das crianças e adolescentes.

Na Escola Estadual General Malan, localizada no Bairro Amambai, onde estão localizadas duas salas de votação, a movimentação é tranquila e a votação transcorre de forma rápida. Os votantes compartilharam suas motivações e esperanças ao elegerem os conselheiros tutelares.

Antônio Begotto, 53 anos, militar aposentado, escolheu uma candidata de seu convívio (Foto: Alex Machado)
Antônio Begotto, 53 anos, militar aposentado, escolheu uma candidata de seu convívio (Foto: Alex Machado)

Antônio Begotto, 53 anos, militar aposentado, revelou que esta foi sua primeira participação em uma eleição para o Conselho Tutelar. Ele soube do evento através das redes sociais e escolheu sua candidata com base na confiança.

"É a primeira vez que voto para o conselho, e fiquei sabendo através das redes sociais. Pelo menos para isso serviram as redes sociais. Sou cristão e conservador, e minha candidata é uma conhecida que trabalha no exército. Já tinha afinidade por conhecer o trabalho dela na área de psicologia com crianças. Escolhi com confiança e acredito que ela atuará para o bem das crianças", relatou.

Marcia de Souza, 61 anos e Luis de Souza, de 26 anos, ambos não sabiam do processo democrático de eleição (Foto: Alex Machado)
Marcia de Souza, 61 anos e Luis de Souza, de 26 anos, ambos não sabiam do processo democrático de eleição (Foto: Alex Machado)

Marcia de Souza, 61 anos, votou acompanhada do filho, Luis de Souza, de 26 anos. Ambos não tinham conhecimento sobre a eleição para o Conselho Tutelar e descobriram por conta própria este ano, sem conhecer nenhum candidato pessoalmente, eles analisaram as proposta e currículo para tomar a decisão.

"Nós não sabíamos que podíamos votar para o Conselho Tutelar, pensávamos que os conselheiros eram escolhidos de outra forma. Ficamos sabendo da eleição este ano e notamos que é muito pouco divulgada. Não temos crianças em casa, mas nos preocupamos com as crianças ao nosso redor", ressaltou Márcia.

"Não tenho filhos, mas me preocupo com a questão, porque futuramente, quando eu tiver uma família e filhos, se precisar do conselho, espero que eles estejam bem preparados", acrescentou Luis.

Casal Henrique Falcão e Verena Portes, ambos de 32 anos, votaram acompanhado dos filhos pequenos (Foto: Alex Machado)
Casal Henrique Falcão e Verena Portes, ambos de 32 anos, votaram acompanhado dos filhos pequenos (Foto: Alex Machado)

O casal Henrique Falcão, bombeiro militar, e Verena Portes, ambos de 32 anos, votaram pela primeira vez, acompanhados de seus filhos pequenos de 2 e 3 anos. Assim como os demais, o casal frisa que a eleição é pouco divulgada e como não é obrigatória, as pessoas acabam não dando tanta importância.

Henrique, que vivencia situações onde o Conselho Tutelar é fundamental, escolheu sua candidata por confiança, conhecida da família. "Por ser bombeiro, nos deparamos com situações em que o conselho precisa amparar as crianças. Minha candidata é conhecida da família, e por confiar nela, nem pesquisei outros candidatos", disse o militar.

Verena destacou sua preocupação com os frequentes casos de abuso infantil, enfatizando a importância votar e de pesquisar os candidatos à disposição. "Cheguei a pesquisar outros, mas no final, votei em quem eu conheço, fica até mais fácil de cobrar caso seja necessário. Sempre vejo notícias de abuso, e isso me preocupa bastante; foi algo que me chamou a atenção para votar", defendeu.

Movimentação de eleitores na Escola Estadual General Malan, localizada no Bairro Amambai (Foto: Alex Machado)
Movimentação de eleitores na Escola Estadual General Malan, localizada no Bairro Amambai (Foto: Alex Machado)

O papel dos conselhos tutelares - Os conselhos tutelares são órgãos responsáveis por atender crianças e adolescentes que possam ter direitos violados ou ameaçados, orientar pais e responsáveis, além de viabilizar serviços nas áreas de saúde, educação, trabalho e segurança pública. Eles funcionam no âmbito municipal e foram criados em 1990, pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). A principal atribuição do órgão é ouvir e acompanhar denúncias da população sobre violação de direitos de crianças e adolescentes.

O mandato dos conselheiros tutelares é de quatro anos, com a posse ocorrendo em janeiro do próximo ano. Os escolhidos seguirão no cargo até o início de 2027.

Votação - Para participar da eleição do Conselho Tutelar, os eleitores precisam estar em situação regular com a Justiça Eleitoral. É necessário comparecer a um dos 56 pontos de votação em Campo Grande, levando o título de eleitor e um documento oficial com foto, como RG, CNH, passaporte ou Carteira Profissional.

O horário de votação é das 8h às 17h. Qualquer denúncia relacionada ao processo eleitoral deve ser comunicada imediatamente ao CMDCA, pelo telefone 2020-1204 ou pelo e-mail cmdcacampogrande@gmail.com.

Nos siga no Google Notícias