ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Em 6 dias, campo-grandense descobrirá se estará livre da máscara, diz Marquinhos

Prefeito disse que obrigatoriedade será discutida em comitê; decreto exige uso desde junho de 2020

Por Adriel Mattos e Aletheya Alves | 26/10/2021 17:11
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Paulo Francis)
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad. (Foto: Paulo Francis)

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), disse nesta terça-feira que o comitê de operações emergenciais sobre a pandemia de covid-19 deve se reunir na próxima segunda-feira (1º) para discutir se mantém ou acaba com a obrigatoriedade do uso de máscara. A declaração foi durante encontro do grupo com técnicos da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

“Algumas capitais começam a discutir retirada da máscara, que atingiram acima de 65% de imunizados. Estamos próximos disso e esse é o próximo passo de discussão”, afirmou.

Assim como no Rio de Janeiro, que estuda desobrigar o uso do item de proteção em eventos com até 1 mil pessoas em locais abertos, a Prefeitura de Campo Grande deve deliberar se seguirá por esse mesmo caminho. “Quanto mais se avança na vacinação, mais flexibilização vai ter”, frisou Marquinhos.

Desde junho de 2020, a prefeitura exige uso de máscara “em todos os espaços fechados públicos ou privados de acesso ao público em geral”.

Na mesma ocasião, o Governo de Mato Grosso do Sul estabeleceu em decreto que os responsáveis por órgãos, instituições e entidades públicas, estabelecimentos privados acessíveis ao público e meios de transporte coletivo intermunicipal e interestadual que permitirem a entrada e permanência de pessoas sem máscara estarão sujeitos a penalidades previstas no Código Sanitário do Estado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário