A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

12/12/2017 11:52

Em apenas dez dias, Campo Grande já registra seis mortes violentas

De janeiro até agora já foram registrados 100 assassinatos somente na capital, de acordo com o site da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública)

Viviane Oliveira
Assaltante foi morto pelo próprio comparsa. Os tinham acabado de invadir uma casa, quando foram surpreendido pelo dono da residência (Foto: Paulo Francis) Assaltante foi morto pelo próprio comparsa. Os tinham acabado de invadir uma casa, quando foram surpreendido pelo dono da residência (Foto: Paulo Francis)

O mês de dezembro começou violento em Campo Grande. Nos dez primeiros dias, já foram contabilizadas seis mortes violentas, três a mais que no mesmo período do ano passado, segundo dados da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública).

No entanto, de janeiro até agora, foram 100 casos na Capital, ou seja, houve redução de 27% em comparação com 2016, que registrou 138 homicídios dolosos. Apesar da queda, a cidade registrou este ano vários casos de mortes violentas e até filmadas em razão de brigas entre facções criminosas. Recentemente, o corpo de José Carlos Louveira Figueiredo, 41 anos, foi encontrado sem a cabeça, na cachoeira do Céuzinho. Os suspeitos pelo crime já foram identificados pela equipe da Delegacia de Homicídios.

O primeiro assassinato registrado neste mês foi do corretor imobiliário Ivan Júnior Marquezan da Cunha encontrado com ferimentos na cabeça, na casa onde morava com a esposa Dirléia Patrícia Monteiro Paes, 38 anos, na Vila Bandeirantes. Ela se apresentou à polícia dias depois e confessou que matou o marido em legitima defesa.

Na madrugada de sábado (2), Arlei dos Santos Sorrilha, 30 anos, foi assassinado em uma conveniência no cruzamento das ruas Euclides da Cunha e Ceará, no Centro. Segundo informações da Polícia Civil, o crime foi resultado de uma discussão banal. Dias depois, o mecânico Giovane Oliveira Carvalho, 24 anos, se apresentou à Polícia Civil. 

Corpo do interno do semiaberto Carlos Alberto foi encontrado com marcas de tiros caído sobre uma motocicleta CG Titan (Foto: André Bittar) Corpo do interno do semiaberto Carlos Alberto foi encontrado com marcas de tiros caído sobre uma motocicleta CG Titan (Foto: André Bittar)

Quatro dias depois, o corpo do interno do semiaberto Carlos Alberto Pereira de Almeida, 32 anos, foi encontrado com marcas de tiros caído sobre motocicleta CG Titan, em uma área de mata, na Rua José Pedrossian com a Doutor Rudel Trindade, no Bairro Parque Novo Século, região sul. Na tarde do mesmo dia, o assaltante Marcos Rafael Dias Gonçalves, 21 anos, foi assassinado com tiro no pescoço disparo pelo próprio comparsa. Os tinham acabado de invadir uma casa, quando foram flagrados pelo dono do imóvel. Na fuga, houve o disparo e o ladrão morreu. O caso aconteceu na Rua João Ramalho, na Vila Nossa Senhora das Graças.

Outro fato foi registrado no último fim de semana, quando Vanderli de Souza Lemes, 50 anos, proprietário de um bar no Bairro Universitário, foi morto a facadas durante uma discussão com um cliente. O autor do homicídio, identificado pela polícia como Francisco de Souza Silva, o “Pará”, fugiu. Nesse período, também houve, achado de cadáver, próximo do Parque de Exposições Lucídio Coelho, na Rua Doutor Lopes Siqueira, Vila Carvalho. O corpo foi levado para o Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) e a vítima ainda não foi identificada.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions