A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

02/12/2017 07:30

“Discussão banal” termina com morte no estacionamento de conveniência

Arlei dos Santos Sorrilha foi morto com pelo menos 5 disparos de arma de fogo ao discutir com motorista de veículo; tiros foram efetuados pelo passageiro do veículo

Aline dos Santos e Humberto Marques
Assassinato ocorreu em estacionamento de conveniência na esquina das ruas Ceará e Euclides da Cunha. (Foto: André Bittar)Assassinato ocorreu em estacionamento de conveniência na esquina das ruas Ceará e Euclides da Cunha. (Foto: André Bittar)

Arlei dos Santos Sorrilha, 30, foi assassinado na madrugada deste sábado (2) em uma conveniência no cruzamento das ruas Euclides da Cunha e Ceará, no Centro de Campo Grande. Segundo informações da Polícia Civil, o crime foi resultado de uma discussão banal, quando pelo menos duas pessoas deixavam o estabelecimento.

O crime ocorreu às 3h07. O delegado Enilton Zalla, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, afirma que imagens de câmeras e o relato de testemunhas já são usados para localizar o autor e seus possíveis colaboradores.

As informações já em mãos das autoridades indicam que Arlei caminhava em uma área de estacionamento na conveniência, quando um automóvel VW Gol (modelo G4, cinza, placas não identificadas) se moveu em sua direção, acendendo a luz indicando que iria sair do local. O homem não gostou da aproximação e começou a discutir com o motorista.

Um funcionário da conveniência se aproximou e tentou apaziguar a situação. Ao mesmo tempo, o passageiro do Gol desceu e ficou observando o bate-boca. Em certo momento, porém, ele sacou uma arma e efetuou os disparos.

Arlei foi atingido por cinco tiros –dois no peito e três nas costas–, e morreu no local. “Foi uma discussão banal”, considerou o delegado.

Pelo barulho dos disparos e perfurações no corpo da vítima, as autoridades acreditam que a arma era de calibre 22. O motorista e o autor dos tiros entraram no veículo e fugiram do local, tomando rumo ignorado. Não foram repassadas informações sobre o autor, como nome e idade.

Participação – Zalla informou que o crime será registrado como homicídio qualificado por motivo fútil e uso de recurso que dificulta a defesa da vítima. “Quem ajudou na fuga poderá ser citado por participação em homicídio ou favorecimento pessoal ao autor”, disse o delegado, que também afirmou que, caso o autor não se apresente nas próximas horas, será apresentado pedido de prisão contra ele à Justiça.

Câmeras de segurança filmaram o veículo no estacionamento da conveniência, mas não registraram o homicídio. Testemunhas do crime devem ser ouvidas a partir de segunda-feira (4).

A reportagem do Campo Grande News esteve no local do crime, onde funcionários confirmaram o homicídio e reforçaram que todas as informações disponíveis já foram entregues à Polícia Civil. Pela manhã, o estacionamento onde Arlei foi assassinado foi limpo pelos trabalhadores.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions