A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

05/05/2012 16:57

Em assembleia, Polícia Civil decide que não fará greve por reajuste salarial

Aline dos Santos
Policiais aceitaram proposta do governo. (Foto: Divulgação)Policiais aceitaram proposta do governo. (Foto: Divulgação)

Em assembleia realizada neste sábado, os policiais civis decidiram não fazer greve. Conforme o Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul), a categoria ficou indignada com o aumento salarial 2012, porém, não fará mobilização. Durante as negociações, iniciadas há 20 dias, o TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) considerou ilegal a operação-padrão e paralisação de 24 horas.

Se descumprir a decisão, o sindicato deve pagar multa de R$ 30 mil por dia. Desta forma, vale a proposta feita pelo governo do Estado, que ofereceu reajuste de 10.23%. A categoria queria reajuste de 25%.

O governo fez quatro contrapropostas: 5%, 8%, 9,15% e, por fim, 10,23%. Conforme Alexandre Barbosa, a remuneração inicial vai passar de R$ 2.142 para R$ 2.400. O reajuste é para investigador, escrivão, agente de polícia científica e perito papiloscopista. O sindicato representa mais de dois mil policiais.

O governo também aceitou duas propostas do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul): a que reconhece a atuação de escrivão e investigador como técnica-jurídica e a maior participação da categoria no Conselho Superior da Polícia Civil.

Neste sábado, o governador André Puccinelli (PMDB) afirmou que só falta o acordo com os policiais civis e com os administrativos da Educação para finalizar a negociação salarial com os servidores estaduais. Os projetos de reajuste serão encaminhados na próxima semana para aprovação da Assembleia Legislativa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions