A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

30/01/2019 16:18

Em audiência, defesa 'blinda' advogada suspeita de golpe milionário

Emmanuelle Alves Ferreira da Silva é suspeita de ter articulado golpe envolvendo a negociação de uma propriedade rural em Tangará da Serra (MT)

Kerolyn Araújo e Liniker Ribeiro
Emmanuelle é advogada e suspeita de liderar golpe contra morador do Rio de Janeiro. (Reprodução/TV Morena)
Emmanuelle é advogada e suspeita de liderar golpe contra morador do Rio de Janeiro. (Reprodução/TV Morena)

A advogada Emmanuelle Alves Ferreira da Silva, suspeita de aplicar golpe milionário contra um idoso durante a venda de uma fazenda, passou por audiência na tarde desta quarta-feira (30) na 3ª Vara Criminal de Campo Grande. No fim da audiência, que ocorreu a portas fechadas devido o processo correr em sigilo, a defesa 'blindou' a advogada para que não fosse vista pela imprensa.

O Campo Grande News apurou que nesta quarta-feira foram ouvidas testemunhas de defesa do caso. Emmanuelle acompanhou a audiência acompanhada do advogado e da presidente da Comissão de Defesa das Prerrogativas da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional de Mato Grosso do Sul), Silmara Salamaia.

A defesa deixou o prédio sem falar com a imprensa em um esquema que não permitiu que imagens fossem feitas dela, que é esposa do juiz Aldo Ferreira da Silva Júnior, da 5ª Vara de Sucessões da Capital.

O caso - Emmanuelle foi presa no dia 30 de julho do ano passado, suspeita de participação em um golpe contra um idoso, morador do Rio de Janeiro.

O golpe envolve a negociação de uma propriedade rural em Tangará da Serra (MT), na qual Emmanuelle foi citada como advogada do suposto proprietário da fazenda, que cobrou a vítima usando o nome falso de João Nascimento dos Santos.

Contudo, o “proprietário” se tratava de José Geraldo Tadeu de Oliveira, um dos suspeitos de participar do golpe. O negócio teria envolvido promissórias envolvendo assinaturas falsas da vítima. Até carimbos do cartório foram falsificados, conforme apontam as apurações.

A vítima descobriu o golpe no fim do ano passado, quando teve R$ 5,5 milhões bloqueados em sua conta. Do Rio de Janeiro, onde mora, ele acionou sua advogada para apurar a fraude. No entanto, um recurso judicial derrubou o bloqueio e direcionou o dinheiro para uma conta que seria de Emmanuelle. Depois, os valores foram distribuídos para outras contas.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions