A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

30/09/2015 12:56

Em três dias, uma mulher morreu e outras 3 foram esfaqueadas pelos maridos

Luana Rodrigues
Anne Karine, Rosely Molina e Marília de Brito, delegadas da  Deam. (Foto: Marcos Ermínio)Anne Karine, Rosely Molina e Marília de Brito, delegadas da Deam. (Foto: Marcos Ermínio)
Anderson Rodrigues e  Bruno Ortiz, presos por tentativa de feminicídio. (Foto: Marcos Erminio)Anderson Rodrigues e Bruno Ortiz, presos por tentativa de feminicídio. (Foto: Marcos Erminio)

Os números assustam, de janeiro a setembro foram registrado 5.500 casos de violência contra a mulher em Campo Grande. Em apenas três dias, uma mulher foi morta e outras três foram esfaqueadas pelos próprios maridos. Conforme a polícia, em três desses casos as vítimas nunca haviam registrado denúncia contra os agressores, mas a violência era recorrente.

O primeiro caso ocorreu no último dia 23, uma gestante de 25 anos foi esfaqueada pelo ex-companheiro, com quem morou por cinco meses, depois de conhecê-lo pelo Facebook. Conforme a delegada responsável pelo caso, Anne Karine Trevisan, o acusado Anderson Rodrigues Campos, 27 anos, acabou preso no dia seguinte ao crime, e disse a polícia que não tinha a intenção de matar a mulher, apesar de atingi-la com várias facadas. Ela perdeu a criança, mas passa bem.

A vítima contou a polícia que Anderson por várias vezes a ameaçou colocando um canivete em seu pescoço, mas ela não fez nenhuma denúncia por medo.

No dia 24, Izabel de Oliveira Almeida, 40 anos, foi morta com pelo menos quatro tiros no abdômen, na rua Lerverno de Queiroz, no Jardim Sayonara, em Campo Grande. O acusado de cometer o crime é o marido dela, Valdenir Almeida de Araújo de 27 anos.

De acordo com a delegada titular da Deam(Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), Rosely Molina, testemunhas contaram que as agressões já haviam ocorrido antes, mas a mulher nunca o denunciou à polícia. Valdenir está foragido desde o dia 26, quando foi decretada a prisão preventiva dele.

Em 26 de setembro outra trajédia. Uma idosa de 64 anos foi atingida por oito facadas desferidas pelo marido, na Fazenda Bom Retiro, BR - 163, em Campo Grande. Ela foi socorrida e não corre risco de morte. Bruno Ortiz Trojas, 50 anos, foi preso em flagrante graças a um trabalho conjunto do SIG(Serviço de Investigações Gerais) da Deam e PM(Polícia Militar) e PC(Polícia Civil) de Jaraguari.

No dia seguinte(27), outra vítima ferida por arma branca. Uma mulher de 54 anos foi atingida com cinco golpes de faca. A vítima só se salvou porque pediu socorro a familiares, que também são vizinhos. Ela passou por procedimento cirurgico e está internada. Segundo a delegada, Marília de Brito, o autor das facadas é Luiz de Lima, 50 anos, que está sendo procurado pela polícia.

Com a onda de casos em poucos dias, a delegada titular da Deam frisa a importância da mulher violentada procurar a polícia. "Mulheres façam valer o direito de vocês! Procurem ajuda, procurem se orientar, antes que a situação se agrave. A polícia está correndo trabalhando, mas precisamos das denúncias", disse.

Na Casa da Mulher Brasileira há uma estrutura completa para que a vítima ou qualquer outra pessoa denuncie casos de violência contra, mas quem quiser também pode fazer uma denúncia anônima pelo telefone: (67) 3304-7575.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions