A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

12/04/2016 15:48

Entre 100, Campo Grande ocupa a 32ª posição em ranking de saneamento

Natalia Yahn
Obra da rede de esgoto em Campo Grande. (Foto: Arquivo)Obra da rede de esgoto em Campo Grande. (Foto: Arquivo)

Única cidade de Mato Grosso do Sul avaliada no Ranking do Saneamento – pesquisa do Instituto Trata Brasil –, Campo Grande ficou em 32ª lugar, com 97,67% da população com acesso a abastecimento de água e 71,89% de atendimento de esgoto.

Os dados tem como base o ano de 2014, e desde então a Águas Guariroba – empresa concessionária do serviço de abastecimento de água, coleta e tratamento do esgoto – afirma que os índices aumentaram. Água tratada está disponível para 99,7% da população e o serviço de coleta e tratamento do esgoto para 80%.

O coordenador da pesquisa, Pedro Scazufca, afirma que a Capital evoluiu em relação aos serviços. “Para se ter uma ideia, em 2011 o esgoto estava disponível para 48% da população. É um salto importante, sabemos que teve evolução grande ao longo dos anos. Ainda não alcançou a universalização, existem investimentos a serem feitos, mas a evolução aconteceu em relação a situação anterior”.

A colocação da Capital é considerada ótima, pois são avaliadas apenas as 100 maiores cidades do Brasil. A primeira colocada é a cidade de Franca, no interior paulista, já a capital do estado vizinho e maior cidade do País, São Paulo, ficou em 22° lugar.

No Centro-Oeste, Campo Grande está entre as melhores cidades, atrás apenas de Goiânia (GO), em 26°, e Brasília (DF), que aparece em 31°. A quarta colocada da região é Anápolis (GO), em 60° lugar. Outros três municípios da região - Cuiabá (MT), em 62° lugar; Várzea Grande (MT), em 86°; e Aparecida de Goiânia (GO), em 75° - estão entre os piores do Ranking do Saneamento, com índices muito baixos de coleta e tratamento de esgotos, além de altas perdas de água.

O Ranking do Saneamento é publicado desde 2007 pelo Instituto Trata Brasil. A metodologia proposta desde 2012 foi aplicada aos 100 maiores municípios do País em termos de população (com mais de 250 mil habitantes), por isso Campo Grande foi a única cidade do Estado avaliada no estudo.

Para compor o Ranking, o Instituto considera várias informações fornecidas pelas operadoras de saneamento presentes em cada um dos municípios brasileiros. Os dados são retirados do SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento), do PMSS (Programa de Modernização do Setor Saneamento), vinculado à Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades. Entre as variáveis estão população, fornecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, investimentos e perdas.

“De alguma forma tentamos induzir o que precisa ser feito. Os municípios que tem bons indicadores ou em evolução, como é o caso de Campo Grande. Avaliamos principalmente três áreas que são atendimento, melhoria e eficiência”, afirmou Scazufca.

Anterior - Em agosto de 2014, Campo Grande estava em 33° lugar no Ranking do Saneamento e já tinha subido 20 posições em relação ao estudo anterior, que considerava dados de 2011.

O levantamento faz um diagnóstico dos principais indicadores de saneamento básico, como abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, perdas, investimentos e arrecadação. No estudo divulgado no ano passado, com base em 2011, a cidade estava na 53° posição.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions