A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

10/02/2016 07:44

Campanha da Fraternidade defende tarifa social e envolve igrejas cristãs

Natalia Yahn
Dom Dimas lança Campanha da Fraternidade com participação de igrejas cristãs no domingo (14), em Campo Grande. (Foto: Arquivo)Dom Dimas lança Campanha da Fraternidade com participação de igrejas cristãs no domingo (14), em Campo Grande. (Foto: Arquivo)

A Campanha da Fraternidade 2016, uma iniciativa da igreja católica, começa no próximo domingo (14) e este ano terá a participação de outras quatro igrejas cristãs de Campo Grande. Além da Igreja Católica Apostólica Romana também fazem parte das ações as igrejas Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Episcopal Anglicana do Brasil, Presbiteriana Unida do Brasil e Sirian Ortodoxo de Antioquia. 

As igrejas formam o Conic (Conselho Nacional de Igrejas Cristãs), responsável pela campanha que terá ainda a participação de três organizações, Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (CESEEP), Visão Mundial e Aliança de Batistas do Brasil. Na edição 2016, a iniciativa da igreja católica discute sobre a situação do saneamento básico, com o tema “Casa comum, nossa responsabilidade” e o lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”.

A cada cinco anos, a Campanha da Fraternidade é realizada de forma ecumênica, ou seja, reúne outras igrejas cristãs além da católica. A primeira, foi em 2000, e teve como tema “Dignidade humana e paz”. A segunda edição, em 2005, falou sobre “Solidariedade e paz”. Em 2010, o tema foi “Economia e Vida”.

O arcebispo metropolitano de Campo Grande, Dom Dimas Lara Barbosa, falou sobre o tema da ação que este ano vai abordar a universalização do saneamento, com o objetivo de promover a reflexão sobre a importância do acesso ao saneamento básico e a água potável. “Defendemos a tarifa social para o serviço de abastecimento de água. Existem muitas famílias que pela condição financeira podem ter redução de 50% na conta. A água é direito humano e bem público. Nossa função vai ser ajudar a divulgar esta tarifa social, que parte da população tem direito e não sabe”.

Outra ação que será desenvolvida durante a Campanha deste ano são as ações de combate a dengue. “Vamos começar agora a partir da iniciativa do Governo do Estado, que capacita lideranças das igrejas para levar a conscientização aos fiéis”, disse Dom Dimas.

Na semana passada o arcebispo da Capital participou de uma reunião com o diretor-presidente da Águas Guariroba, José João Fonseca, para apresentar a campanha e recebeu informações atualizadas sobre os investimentos em água e esgoto em Campo Grande.

Durante a visita, Dom Dimas afirmou que a concessionária vai contribuir, como já vem fazendo, para que o saneamento da Capital seja o mais digno possível. Entre os objetivos específicos da Campanha da Fraternidade, estão estimular o conhecimento da realidade local em relação aos serviços de saneamento, incentivar o consumo responsável da água e incentivar os municípios a realizarem o seu Plano de Saneamento Básico.

O presidente da Águas Guariroba reforçou que a Campanha da Fraternidade e a aproximação com a comunidade são contribuições importantes para a mobilização social e universalização do acesso a saneamento básico para todos. “É fundamental que cada um dos 853 mil habitantes de Campo Grande seja mais consciente com o uso da água, entenda um pouco mais a importância que é ter este serviço, prestado com qualidade para sua casa, para seus filhos, para toda a população. É isso que nós precisamos fazer agora: levar mais informação para as pessoas”.

A Águas Gariroba informou que Campo Grande é uma das três capitais mais bem providas com serviços de água tratada e coleta de esgoto no Brasil. A água tratada é distribuída para 99,7% da população e o esgoto chega a 85%. A meta da empresa é que até 2025 toda a população tenha acesso aos serviços.

A Campanha da Fraternidade será aberta no próximo domingo (14), com celebração em Campo Grande, às 9h no ginásio poliesportivo Dom Bosco, na Rua Júlia Maksoud, bairro Monte Castelo. O texto base da campanha informa que o saneamento público é um direito fundamental e estimula a união de esforços entre sociedade civil e poder público no planejamento e na prestação de serviços. Hoje (10), às 9 horas, a Campanha será apresentada para a imprensa em uma reunião na Arquidiocese de Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions