ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Escolas militares começam as aulas em março e terão quadro de PMs e Bombeiros

Duas escolas da Capital foram inclusas no Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares em 2020

Por Tainá Jara | 18/02/2020 18:34
a reta final da construção, EE prof. Tito, no Jd. Anache, iniciou o planejamento ainda no ano passado para a realização do trabalho em parceria com o Corpo de Bombeiros. (Foto: Publicação/SED)
a reta final da construção, EE prof. Tito, no Jd. Anache, iniciou o planejamento ainda no ano passado para a realização do trabalho em parceria com o Corpo de Bombeiros. (Foto: Publicação/SED)

As aulas nas escolas estaduais Alberto Elpídio Ferreira Dias – Prof. Tito, localizada no Jardim Anache, e Marçal de Souza, no Jardim Los Angeles, ambas em Campo Grande, que aderiram ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares em 2020, do governo Federal, vão começar no dia 2 de março. O quadro de funcionários vai contar com Policiais Militares e Bombeiros, já nomeados pelo governador Reinaldo Azambuja.

Publicação da edição desta terça-feira, do Diário Oficial do Estado, trouxe resolução com a definição do calendário escolar destas escolas, para o ano de 2020. Além do início das aulas, previsto para o dia 2 de março – nas outras escolas da rede estadual as aulas começam nesta quarta-feira, as escolas contaram com mais sábados letivos.

Serão 200 dias letivos, como nas outras escolas. No entanto, nas demais unidades de ensino administradas pelo Estado estão previstos cinco sábados do ano com atividades aos sábados (9 de maio, 4 de julho, 8 de agosto, 3 de setembro e 5 de dezembro), enquanto nas unidades cívico-militares estão previstos pelo menos 17 sábados com atividades durante o final de semana.

O Diário Oficial também trouxe decreto com a nomeação de três policiais militares da reserva para atuar no programa. Foram designados a subtenente Erenice da Conceição Rodrigues Mendes e a 3° tenente ,Valdete Domiciano, além disto, foi convocado o tenente-coronel Cícero Aparecido Correia.

Na semana passada, outros dez militares do Corpo de Bombeiros foram convocados para atender o programa.

Gestão e composição – A ordenação de despesas será da Secretaria de Estado de Educação. A gestão das unidades escolares também será da SED, que terão, abaixo da direção da escola, um responsável pedagógico e outro da área militar, que vai coordenar os trabalhos do Programa no ambiente escolar.

Na matriz curricular a novidade será a inserção de uma disciplina referente à atuação dos militares. O restante das unidades curriculares serão as mesmas utilizadas nas demais escolas da Rede Estadual, de formação geral básica, que contemplam a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Consulta - A EE Alberto Elpídio Ferreira Dias – prof. Tito, em fase final de construção, vai colocar em prática uma proposta desenvolvida em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul (CBMMS). Durante o mês de setembro do ano passado, a SED realizou uma consulta à comunidade, para saber a respeito do interesse da região na implementação da proposta, que contou com 93% de aprovação.

Já a segunda, EE Marçal de Souza, é responsável pelo atendimento à 800 estudantes, matriculados nos ensinos Fundamental e Médio, e contou com quase 80% de aprovação da comunidade no momento de consulta antes da adesão ao Programa.