ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Esposa do ex-goleiro Bruno abre vaquinha para pagar R$ 90 mil de pensão em MS

Em maio, Justiça de MS decretou a prisão preventiva de Bruno; filho é criado pela avó materna em Campo Grande

Dayene Paz | 16/08/2022 10:45



A esteticista Ingrid Calheiros, esposa do ex-goleiro Bruno Fernandes das Dores de Souza, abriu uma vaquinha virtual para arrecadar R$ 90 mil, valor referente a pensão alimentícia do filho que o ex-goleiro teve com a modelo Elisa Samudio. O garoto é criado pela avó materna em Campo Grande. Bruno foi condenado pela morte da modelo e passou 10 anos preso, mas agora cumpre pena em regime aberto.

Em maio, a Justiça de Mato Grosso do Sul decretou a prisão preventiva de Bruno pelo não pagamento da pensão. No apelo feito pela esteticista na conta do ex-goleiro no Instagram, no domingo (14), ela afirma ter tentado negociar a dívida, pois o casal não tem condições. "Na semana passada nós fomos intimados a pagar a pensão de R$ 90 mil, sendo que tentamos acordo, tentamos plano de pagamento, um parcelamento e nada foi aceito", afirma.

A esteticista ainda cita que Bruno está impedido de trabalhar e não tem qualquer meio de renda financeira. "Lembrando que o Bruno é obrigado a pagar pensão, mas é impedido de trabalhar. Ele ficou preso por quase 10 anos, ninguém acredita que ele não tenha mais dinheiro, que ele tenha perdido tudo para advogados, ninguém acredita que ele não tenha mais nenhum tipo de bem, de renda, então eu resolvi criar uma vaquinha on line, talvez seja um impulso, talvez seja um erro, mas é uma tentativa", disse.

A esposa do ex-goleiro diz que se viu sem saída, por isso resolveu criar a vaquinha como único meio do marido não ser preso. "Nós não temos esse dinheiro e não sei o que fazer. Só sei que eu tenho uma filha que depende muito do pai, ela só tem quatro aninhos. O Bruno tem mais duas filhas que também precisam dele e eu vim aqui pra contar pra você que é fã do Bruno, que conhece o Bruno e quer ajudar de alguma forma, eu vou deixar o link para a gente tentar ajudá-lo", finalizou.

Até o fechamento da reportagem, 105 pessoas já tinham colaborado na campanha. O valor estava em R$ 2.868,62.

Prisão - No final do mês de maio, o juiz da 6ª Vara de Família e Sucessões de Mato Grosso do Sul, Alexandre Tsuyoshi, determinou a prisão do ex-goleiro pela dívida de pensão ao filho que teve com Eliza Samudio.

No documento, Tsuyoshi ainda determina o pagamento de cerca de R$ 60 mil referentes à pensão do garoto, em débito desde janeiro de 2020. O valor da pensão alimentícia que deveria ser paga ao garoto é de dois salários mínimos mensais.

Na decisão a que o jornal Extra teve acesso, o juiz estipula a prisão de Bruno até que ele efetue a quitação de todas as parcelas pendentes. "Somente o pagamento das prestações devidas, incluídas as que venceram ao longo do processo, até a data do efetivo pagamento, suspende a ordem de prisão", diz trecho da decisão. Mas até hoje, Bruno não foi preso pela falta de pagamento.

Eliza Samudio foi assassinada pelo ex-goleiro em fevereiro de 2010, mas seu corpo nunca foi encontrado. Pelo crime, Bruno cumpre pena em regime aberto enquanto o seu filho é criado por Sônia Fátima Marcelo da Silva Moura, mãe de Eliza Samudio, na Capital de MS. Sem receber a pensão do ex-goleiro e passando por dificuldades financeiras, Sônia chegou a organizar vaquinha nesta ano para arrecadar dinheiro e ajudar na criação do garoto.

Nos siga no Google Notícias