A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

12/04/2016 08:09

Estado deve vacinar mais de 20,7 mil meninas de nove anos contra o HPV

Natalia Yahn

Em Mato Grosso do Sul, 20,7 mil meninas de nove anos devem ser vacinadas contra o vírus HPV, principal fator responsável pelo câncer do colo do útero. A campanha de vacinação faz parte do calendário anual do Ministério da Saúde, que informou o reforço nas ações de prevenção do câncer do colo do útero e eficácia de 98%.

Meninas de 10 a 13 anos, que não foram imunizadas ou não completaram as duas doses necessárias para ficarem imunes ao vírus, também devem se vacinar. A segunda dose deve ser aplicada seis meses após a primeira.

Para reforçar a importância da vacina HPV quadrivalente, que faz parte do calendário nacional, e incentivar as meninas a procurarem os postos de vacinação, o Ministério realiza desde o início do mês uma mobilização nacional com slogan “Proteja o futuro de quem você ama”. 

As meninas poderão ser vacinadas nas escolas públicas e particulares, além dos postos de saúde. A recomendação do Ministério é que as secretarias de saúde articulem junto às secretarias de educação a operacionalização das ações nas escolas. 

O HPV é um vírus transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. Estimativas da OMS (Organização Mundial da Saúde) indicam que 290 milhões de mulheres no mundo são portadoras da doença, sendo 70% infectadas pelos tipos 16 e 18, que são de alto risco para o desenvolvimento câncer do colo do útero.

Estudos apontam que 265 mil mulheres, no mundo, morrem devido à doença. Neste ano, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 16 mil novos casos e cerca de 5,4 mil óbitos em 2016. O câncer do colo do útero é o terceiro tipo mais frequentes entre mulheres brasileiras e a quarta causa de morte na população feminina, atrás do câncer de mama e colorretal.

Além das adolescentes de 9 a 13 anos, o que inclui a população indígena na mesma faixa etária, também devem receber a vacina meninas e mulheres com HIV/Aids de 9 a 26 anos, que atualmente são aproximadamente 59 mil no País. Para meninas e mulheres contaminadas com HIV e Aids, o esquema vacinal consiste na administração de três doses. A segunda dose deve ser administrada dois meses depois da primeira e, a terceira, seis meses após a primeira (0, 2 e 6 meses).

Balanço - No acumulado de 2014 e 2015, 4,5 milhões de meninas foram imunizadas com a segunda dose da vacina contra o HPV, correspondendo a 92,3% do público alvo. Até 29 de março, 3,4 milhões de meninas de 9 a 11 anos foram vacinadas com a primeira dose contra HPV. Isso representa 69,5% das meninas nessa faixa-etária público-alvo (4,8 milhões). Quanto à segunda dose, até essa data, 2,1 milhões de meninas foram imunizadas, o que representa 43,73% do público-alvo.

De família de escritores, médico lança amanhã livro com poemas
O renomado psiquiatra Marcos Estevão lança nesta quinta-feira (14) em Campo Grande o livro de poesias "Pedaços de Mim", que é um compilado de poemas....
Renegociação de dívidas com a Águas Guariroba pode ser feita até o dia 29
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Com inspiração japonesa, luzes vão iluminar compras no Centro
Iluminação especial passa a ser adotada, nesta quarta-feira (13), na região central de Campo Grande. Dezesseis estruturas de alumínio, com lâmpadas d...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions