ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Estado recebeu até agora 45% das doses de vacina contra a gripe

Por Natalia Yahn | 19/04/2016 18:08
Vacinas contra a gripe estão sendo enviadas pelo Ministério da Saúde a MS (Foto: Fernando Antunes)
Vacinas contra a gripe estão sendo enviadas pelo Ministério da Saúde a MS (Foto: Fernando Antunes)

Mato Grosso do Sul recebeu até o momento 324 mil doses de vacina para atender a campanha de vacinação contra a Influenza, que acontece entre 30 de abril e 20 de maio. O Estado deve receber um total de 720 mil doses do Ministério da Saúde, mas até agora a SES (Secretaria de Estado de Saúde) afirma que recebeu 45% da quantidade prevista.

Ainda de acordo com a Secretaria as doses já começaram a ser entregues para as secretarias municipais de algumas cidades. No Estado, o público-alvo da campanha de vacinação corresponde a uma população de 667.922 pessoas e a meta é imunizar 80% do público.

A vacina na rede pública é oferecida para pessoas com 60 anos ou mais, crianças entre seis meses a menores de até 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). Além de trabalhadores de saúde, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Casos - Até o dia 13 de abril a SES tinha 127 notificações de influenza A (H1N1 e H3N2), em Mato Grosso do Sul, com um total de 50 pessoas internadas em isolamento por conta da doença.

O boletim epidemiológico confirmou 15 casos de H1N1, e um de Influenza B seguiu igual. Na mesma data, 11 pessoas estão isoladas por suspeita de H1N1 e oito por suspeita H3N2, além de duas por suspeita de Influenza B, em Campo Grande. Sonora - cidade localizada a 364 km da Capital - é a segunda com mais isolamentos, somando oito.

As cidades que lideram as notificações são Corumbá e Campo Grande, respectivamente, com 44 e 38 casos. A Capital, quatro casos de H1N1 e uma por Influenza B, é a que tem o maior número de confirmações no Estado, seguida por Dourados, com quatro de H1N1.

Em 2016, três mortes por Influenza já foram confirmadas, todas causadas pelo subtipo H1N1. As vítimas são pacientes dos municípios de Corumbá, São Gabriel do Oeste e Campo Grande - a vítima foi uma mulher de 56 anos que estava na Santa Casa, onde estava internada também para tratar hanseníase, diabetes e hipertensão.