A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Setembro de 2017

09/08/2017 17:55

Estudantes de medicina da UFMS protestam e dizem que curso enfrenta descaso

Dentre as reivindicações, alunos pedem melhoras na infraestrutura da Famed, além de mais professores capacitados para dar aulas

Mirian Machado
Alunos da Faculdade de Medicina da UFMS protestaram com cartazes na tarde desta quarta-feira (Direto das Ruas)Alunos da Faculdade de Medicina da UFMS protestaram com cartazes na tarde desta quarta-feira (Direto das Ruas)

Cerca de 100 estudantes do curso de Medicina da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) se reuniram com cartazes em uma mobilização na tarde desta quarta-feira (9) na frente da reitoria da universidade. Segundo eles, a intenção é chamar atenção para o descaso que há no curso e não deixar em esquecimento, além de pedir respostas e soluções para os problemas.

Os alunos fizeram uma carta aberta em que relatam a precariedade da infraestrutura, além da falta de aulas. Dentre os problemas, eles reclamam que a capacidade dentro da sala de aula é de 60 anos que desde 2015 o número aumentou para 80, com isso os alunos chegam a sentar ao lado do professor ou ficar próximo a porta por conta da superlotação.

 

Unidade seria entregue em 2015. A nova data prevista é 15 de setembro de 2017 (Foto: Mirian Machado)Unidade seria entregue em 2015. A nova data prevista é 15 de setembro de 2017 (Foto: Mirian Machado)

A conclusão da construção da nova Famed (Faculdade de Medicina) estava prevista para 2015, mas até o momento não foi entregue, a obra estaria parada por falta de verbas.

Segundo a estudante do 2º ano Isabela Rocha Rubini de 19 anos, em janeiro teve uma reunião com o reitor onde foram apresentados alguns dos problemas. “Nós entendemos que não é possível fazer tudo. Eu não acho que eles não tentem, mas tem que tentar com mais vigor, porque só assim pra gente ter um retorno”, disse.

Ainda segundo a carta dos estudantes, o laboratório de anatomia humana está praticamente aos pedaços. “Lá nós temos problemas com os corpos anatômicos, a gente estuda em peças. Não chega novos corpos há mais de dez anos”, afirmou a estudante.

A reivindicação também afeta o corpo docente. Em algumas matérias não há professores disponíveis. “Parte dos professores são bastante dedicados, capacitados e bons, mas também há uma parcela que deixa de comparecer as aulas, outros que chegam atrasados", afirmou.

“Não queremos manchar a imagem da universidade, nós queremos é melhorar, formar novos médicos e fazer com que a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul também seja um referencial não só São Paulo, por exemplo”, concluiu.

Em nota a Administração Central da UFMS, disse que é respeitada a manifestação dos acadêmicos em favor de melhorias na qualidade do ensino.

Ainda segundo a Administração Central, a prioridade da instituição tem se concentrado na conclusão das obras inacabadas, que inclui a expansão do curso de Medicina. A conclusão da obra é objeto de processo licitatório com previsão de conclusão dos trâmites administrativos até o dia 15 de setembro de 2017. O valor estimado da contratação é de R$ 575.412,72.

Em relação a aquisição dos equipamentos de climatização do prédio da Famed, há um processo em tramitação na PROADI (Pró-Reitoria de Administração e Infraestrutura) em fase de elaboração dos documentos para o início da licitação. O valor estimado para essa aquisição é de R$475.000,00. O total de investimento para o novo prédio em Campo Grande é de R$ 1.050.412,72.

Já em relação ao Laboratório de Anatomia Humana citado na carta dos estudantes, o projeto arquitetônico para revitalização do espaço também está sendo elaborado pela PROADI com supervisão da docente responsável. Quanto à doação de corpos ao laboratório, estão em curso as tratativas finais com o Instituto Médico Legal (IML) para a elaboração de um instrumento jurídico que possibilite a efetivação a ação.

A respeito dos itens presentes no manifesto dos estudantes referentes ao corpo docente, internato e coordenação de curso, informa-se que cabe à direção da Faculdade de Medicina encontrar mecanismos para resolução das demandas.

A nota é finalizada dizendo:“a atual gestão da UFMS reforça que seu compromisso central está direcionado à valorização dos estudantes e à busca da excelência nas áreas no ensino, da pesquisa, da extensão e da inovação”.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions