A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

07/03/2012 12:09

Estudantes fazem mais um protesto contra aumento da tarifa do ônibus

Francisco Júnior e Viviane Oliveira

Estudantes estão reunidos no centro de Campo Grande

Protesto aconteceu no centro de Campo Grande. (Foto: Marlon Ganassin)Protesto aconteceu no centro de Campo Grande. (Foto: Marlon Ganassin)

Cerca de 30 estudantes realizam no centro de Campo Grande mais um protesto contra o aumento da tarifa do transporte coletivo. Eles estão reunidos no cruzamento da avenida Afonso Pena com a rua 13 de Maio.

Os manifestantes estudam a possibilidade de estenderem o protesto para frente da Prefeitura, ação semelhante à realizada no último dia 29 quando fecharam a entrada do estacionamento do prédio da administração municipal.

Na ocasião, Policiais Militares, que faziam um cordão de isolamento, retiraram a força estudantes que bloquearam a passagem de veículos no local.

No dia primeiro deste mês entrou em vigor o novo valor da tarifa: de R$ 2,70 para R$ 2,85 nos ônibus convencionais e R$ de R$ 3,25 para 3,45 no “fresquinho”.

No protesto de hoje, os manifestantes usaram um megafone e gritavam palavras de ordem. “Nossa, nossa, assim você me mata. Congela a tarifa se não eu pulo a catraca”, gritavam os estudantes.

De acordo com a estudante de Mestrado, Carolina Sartomen, 23 anos, as condições do transporte coletivo de Campo Grande não condiz com esse aumento de valor da tarifa.

De acordo com ela, os manifesto ainda reivindica mais ônibus no horário de pico, pontos de ônibus cobertos, acessibilidade em pontos e terminais e funcionalmente real da política do Peg Fácil. “Um dos objetivos do movimento é chamar a população campo-grandense para lutar conosco contra atropelo do poder público, que insiste em fazer coisas longe da população”, disse a estudante.

Para o presidente Juventude Municipal do PSDB, Anderson Soloaga, a cobrança é abusiva. “Eles querem cobrar é valor das grandes metrópoles. Por exemplo, em Curitiba do centro ao bairro o ônibus anda 40 quilômetros e aqui o trajeto é de 15 quilômetros. É um absurdo querer cobrar quilômetro rodado”, reclamou.

Uma audiência pública para debater o aumento da tarifa será realizada entre os dias 20 e 26 deste mês na Câmara Municipal.



pessoal se conforma com a tarifa e quer critica qm tenta mudar alguma coisa.. lamentavel
 
Leonardo Marchini em 12/03/2012 08:30:57
ESTÃO CERTOS OS ESTUDANTES, PORQUE NA VERDADE QUEM PAGA AS PASSAGENS DOS ESTUDANTES SOMOS NOS PAIS DELES.AO ADQUIR VALE TRANSPORTE, PORQUE ESTA GRATUIDADE ESTA IMBUTIDA NO PREÇO.
 
ADRI PERALTA em 07/03/2012 12:59:43
Após esse protesto vcs deveriam seguir até o HEMOSUL, completando a passeata com uma doação de sangue.

Fica aí a dica!
 
Luciano Silgueiros em 07/03/2012 07:50:44
Só um resalvo ai a tarifa de Curitiba custa o valor de R$2,50 , fui p/ lá e andei de onibus p/ varios lugares tanto o onibus convencional como o ligeirão.
 
silvania rosa em 07/03/2012 04:35:17
Acordem mais cedo e andem a pé. Faz bem à saúde a ao bolso.
Evita lotação em excesso nos lindos ônibus e com a diminuição de passageiros, o preço deverá ser reduzido.
Use a tática de Rosa Parks. Embora não é pela discriminação de cor, mas pelo valor da passagem.
Se durante uma semana a turma andasse a pé, veríamos o dotô presidente da associação ficar doidin doidin p abaixar o valor.
 
Orlando Ledo em 07/03/2012 04:21:06
Poderiam também colocar a mão na consciência e tirar as imensas mochilas das costas porque atrapalham as pessoas dentro dos coletivos e ainda não ficarem empilhados ou empuleirados nas portas dos coletivos.
 
Marcelo Max em 07/03/2012 04:14:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions