ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, DOMINGO  13    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Estudantes fazem mais um protesto contra aumento da tarifa do ônibus

Por Francisco Júnior e Viviane Oliveira | 07/03/2012 12:09

Estudantes estão reunidos no centro de Campo Grande

Protesto aconteceu no centro de Campo Grande. (Foto: Marlon Ganassin)
Protesto aconteceu no centro de Campo Grande. (Foto: Marlon Ganassin)

Cerca de 30 estudantes realizam no centro de Campo Grande mais um protesto contra o aumento da tarifa do transporte coletivo. Eles estão reunidos no cruzamento da avenida Afonso Pena com a rua 13 de Maio.

Os manifestantes estudam a possibilidade de estenderem o protesto para frente da Prefeitura, ação semelhante à realizada no último dia 29 quando fecharam a entrada do estacionamento do prédio da administração municipal.

Na ocasião, Policiais Militares, que faziam um cordão de isolamento, retiraram a força estudantes que bloquearam a passagem de veículos no local.

No dia primeiro deste mês entrou em vigor o novo valor da tarifa: de R$ 2,70 para R$ 2,85 nos ônibus convencionais e R$ de R$ 3,25 para 3,45 no “fresquinho”.

No protesto de hoje, os manifestantes usaram um megafone e gritavam palavras de ordem. “Nossa, nossa, assim você me mata. Congela a tarifa se não eu pulo a catraca”, gritavam os estudantes.

De acordo com a estudante de Mestrado, Carolina Sartomen, 23 anos, as condições do transporte coletivo de Campo Grande não condiz com esse aumento de valor da tarifa.

De acordo com ela, os manifesto ainda reivindica mais ônibus no horário de pico, pontos de ônibus cobertos, acessibilidade em pontos e terminais e funcionalmente real da política do Peg Fácil. “Um dos objetivos do movimento é chamar a população campo-grandense para lutar conosco contra atropelo do poder público, que insiste em fazer coisas longe da população”, disse a estudante.

Para o presidente Juventude Municipal do PSDB, Anderson Soloaga, a cobrança é abusiva. “Eles querem cobrar é valor das grandes metrópoles. Por exemplo, em Curitiba do centro ao bairro o ônibus anda 40 quilômetros e aqui o trajeto é de 15 quilômetros. É um absurdo querer cobrar quilômetro rodado”, reclamou.

Uma audiência pública para debater o aumento da tarifa será realizada entre os dias 20 e 26 deste mês na Câmara Municipal.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário