A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

11/02/2015 08:21

Execução de agente penitenciário durou 15 segundos, constata perícia

Primeiros levantamentos apontam que vítima não teve como se defender

Juliene Katayama e Renan Nucci
Perícia já viu imagens das câmeras de segurança que revelou como foi a ação (Foto: Marcelo Calazans)Perícia já viu imagens das câmeras de segurança que revelou como foi a ação (Foto: Marcelo Calazans)

A ação que matou o agente penitenciário Carlos Augusto Queiroz de Mendonça, 44 anos, durou entre 12 e 15 segundos, conforme revela a perícia. Além disso, a vítima foi atingida por quatro disparos e não teve tempo de se defender.

O delegado plantonista da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, Bruno Henrique Urban, viu as imagens das câmeras de segurança. “O autor chegou às 5h40, sozinho, foi à recepção e disparou cinco tiros”, disse.

Ainda de acordo com a perita Regina Dias, o autor não disse nada, apenas chegou foi até a vítima e disparou cinco vezes, atingindo quatro balas em Mendonça. O quinto disparou acertou o computador e ficou alojada na parede. O material foi levado para análise, mas a arma utilizada pode ter sido calibre 38.

Conforme os primeiros levantamentos da polícia, a vítima não teve tempo de reagir. Assim que chegou na recepção, o autor acertou dois tiros no abdômen. Mendonça tentou correr, mas caiu. O autor disparou mais dois tiros, acertando as costas.

Por causa da posição das câmeras, ainda não foi possível ter mais detalhes do autor que além do capuz estava com capacete e blusa de manga comprida. Também não se conhece as motivações do crime já que a vítima não vinha recebendo ameaças.



Uma atrocidade. Mais um digno trabalhador que servia a nossa comunidade e é brutalmente assassinado.Meus pêsames a família e que Deus os conforte neste momento de afição.
 
Ingrid em 11/02/2015 09:06:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions