A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/12/2015 11:38

Exército se propõe a tocar projeto de R$ 19 milhões para asfaltar ruas

Aline dos Santos
Recapeamento na rua Brilhante volta aos planos da prefeitura. (Foto: Arquivo)Recapeamento na rua Brilhante volta aos planos da prefeitura. (Foto: Arquivo)

O CMO (Comando Militar do Oeste) apresentou proposta, com custo de R$ 19,5 milhões, à prefeitura de Campo Grande para recapeamento de quatro vias: avenidas Bandeirantes, Marechal Deodoro e ruas Brilhante e Guia Lopes. O estudo de reestruturação asfáltica foi levado ontem (28) pelos coronéis José Roberto de Melo Queiroz e Marcelo Guedon ao prefeito Alcides Bernal (PP).

Neste novo formato, com termo de cooperação, o Exército entraria com o trabalho e a possibilidade de realizar a licitação do CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado a Quente), a lama asfáltica, com preço mais competitivo. A prefeitura entra com o pagamento da obra.

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, coronel Guedon explicou que o estudo avaliou a drenagem das ruas Guia Lopes, Brilhante e das avenidas Marechal Deodoro e Bandeirantes, mas não levou em conta a sinalização semafórica. Essa etapa será incluída em outra parte do estudo e o serviço vai ser terceirizado.

O Exército infirmou que pode terminar a obra em 468 dias úteis e, inclusive, os militares poderão trabalhar à noite. “Essas ruas são largas então podemos fazer meia pista. Caso seja necessário, poderemos até trabalhar a noite”, disse ao site da prefeitura.

O prefeito informou que vai marcar uma agenda com o superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Evandro Narciso de Lima, para acelerar o processo de liberação de recursos. O asfalto será refeito numa extensão de 12 quilômetros.

Corredor - O recapeamento nessas quatro vias estava previsto em licitações dos corredores de ônibus, custeadas com recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) da Mobilidade Urbana. No entanto, editais foram suspensos e processos licitatórios não foram concluídos.

Neste ano, chegou a ser assinada ordem de serviço em trecho de 700 metros na rua Guia Lopes, entre a Afonso Pena e Brilhante. O corredor de ônibus sudoeste tinha previsão de custo total de R$ 28,8 milhões.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions