A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/03/2011 16:40

Família de segurança diz que vídeo mostra que acusado não foi agredido em bar

Aline dos Santos
Família de segurança fez protesto ontem. Família de segurança fez protesto ontem.

A família do segurança Jefferson Bruno Escobar, de 23 anos, que morreu após ser agredido pelo lutador de Christiano Luna de Almeida, de 23 anos, afirma que as imagens das câmeras do Valley Pub mostram que Christiano não foi agredido dentro do bar. As gravações foram mostradas a família do segurança na última quinta-feira. Ele morreu no último sábado.

De acordo com Mayara Gonçalves, prima da vítima, as imagens mostram o lutador passando a mão na bunda de um garçom por duas vezes. Na ocasião, segundo a família, o segurança se aproxima e Christiano começa a discutir, mas sem reação de Jefferson.

Após ser levado por seguranças até o caixa, o lutador teria partido para cima do garçom. O lutado é contido por seguranças e levado para fora.

As imagens já divulgadas mostram a confusão fora do bar.

O vídeo vai desde o momento que o segurança Jeferson tira do estabelecimento o cliente Christiano até a briga ocorrida na calçada. O jovem resiste e é jogado no chão, quando recebe um chute de Jefferson.

Depois da confusão, o segurança demonstra mal estar e sai do ângulo de visão da câmera. Minutos depois reaparece carregado por um amigo, se sente mal e morre antes mesmo de ser encaminhado ao hospital.

Christiano foi preso em flagrante por lesão corporal seguida de morte. Já o MPE (Ministério Público Estadual) trata o caso como homicídio doloso, aquele em que há intenção de matar.

Ontem, a família do segurança fez um protesto no Centro de Campo Grande.



É muito triste tudo isso, uma fatalidade que tirou a vida de um jovem e a liberdade de outro, trazendo muita tristeza a todos e para a família do segurança Bruno, uma perda irreparável...
Porém, não podemos deixar de lembrar que a atividade do segurança têm esse risco e o uso legal da força, por parte dele, é permitido até que a agressão cesse...numa situação dessas o segurança nunca está brigando e sim contendo uma pessoa alterada e o risco de ser agredido é inerente a sua profissão...
 
laercio souza em 27/03/2011 09:39:12
Definitivamente é uma vergonha, entendo a dor da família mas uma coisa é vc estar alcoolizado e incomodar os outros, ato que realmente deve ser oprimido com medidas didáticas e não violentas, agora, os seguranças tem o sério problema de se acharem homens da lei, eles são pagos para garantir a segurança do local e só isto. Para mim tudo foi uma questão de ação, reação e azar, o rapaz incomodou, foi retirado do lugar, foi atirado no chão e em LEGÍTIMA DEFESA começou a dar chutes, u dos chutes infelizmente acertou a vítima, lembrando que citam cristiano como lutador de jiu-jitsu, ele é praticante amador e aquele chute não tem qualquer relação com a pratica do esporte, qualquer um poderia ter feito isto.
 
André Ribeiro em 27/03/2011 09:16:02
eu nao consigo entender esse negocio de falar que o rapaz que brigou seja chamado de lutador, sera que ele tinha como profissao lutador, sera que naquela luta ele usou golpes de artes marciais para matar o segurança, eu nao conhecia nem o rapaz que morreu nem o que supostamente esta sendo acusado de matador, mas vejo que parece que querem distorcer esse negocio como se o rapaz tivesse saido para matar alguem, que ele nao estuda nao tinha pai nem mae, o que pudesse fazer o que desse na telha, que parece uma disputa de rico e pobre, ou de alguem muito forte contra alguem muito fraco, me parece que o suposto lutador como dizem , ja tinha feito uma barbaridade contra outra pessoa, eu so nao sei porque ele nao responde por cada ato feito, e que a policia nao tenho ja prendido ele pelo outro caso, agora colocam tudo como se fosse nesse atual caso que ele tivesse feito tudo, imagino como cada mae esta sentindo a mae do suposto matador, de certo ja vinha sofrendo com o descontrole do rapaz, decerto de que ele bebia, ou que ja tinha se envolvido com diversas brigas, quem e pai sabe que voce nao educa um filho para matar ninguem, a gente quer que ele seja medico, advgado, engenheiro ou mesmo um pedreiro, mas alguem de bem, imagina o sofrimento da mae que perde o filho, trabalhador humilde, estudante, trabalhando para pagar os estudos, enfrentando a noite, trabalhando com pessoas descontroladas, imagina a maezinha ver a cama do filho, que nao vai voltar mais,. entao vamos parar com essas coisas bestas, e ver o lado de quem esta vivo, ver a mae do segurança. que isto sirva de liçao para diversos filhos mesmo dos que se foram e os que estao aki. vamos parar de colocar lenha nessa fogueira.
 
luiz fernandes em 27/03/2011 08:49:01
Espero que a justiça seja feita, aqui no bairro, na cidades porque não dizer no Estado de MS, a população estão revoltados com a morte do Bruno. Se ele fosse um rapaz tranqueira com esse lutador que o matou a comunidades ficaria ate aliviada, porém o Bruno era gente boa de familia excelente e trabalhador, tanto que ele estava trabalhando para poder pagar seus compromissos. Espero que ele fique preso e por muito tempo para que a sociedade possa estar livre desse monstro.
 
Eva Melgarejo em 27/03/2011 08:04:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions