ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Famílias fazem passeata para cobrar mais rigor nos crimes de trânsito

Edivaldo Bitencourt e Zana Zaidan | 09/11/2013 08:36
Passeata percorre as ruas do centro da cidade. (Foto: João Garrigó)
Passeata percorre as ruas do centro da cidade. (Foto: João Garrigó)

Famílias de duas vítimas de acidentes de trânsito começaram, há pouco, uma passeata por mais rigor na punição dos motorista bêbados que causaram mortes. A manifestação começou na Praça do Rádio e deverá percorrer a Avenida Afonso Pena e as ruas 14 de Julho, Barão do Rio Branco e Padre João Crippa, no Centro.

O movimento é liderado pelas famílias do policial militar Gilliard Félix da Silva, 31 anos, morto em um acidente de trânsito causado por um condutor embriagado em março deste ano na BR-163, em Campo Grande; e de Igor Ferraz Correia, vítima de outra tragédia, mas em Camapuã.

Segundo a jornalista Aline Peixoto, 24 anos, após a passeata, eles vão coletar assinaturas para a campanha “Não foi acidente!”, um movimento nacional para propor mais rigor na punição aos acidentes de trânsito causados por condutores embriagados. Um dos objetivos é transforma-lo em crime inafiançável.

Dezenas de pessoas participam da manifestação. A família de Gilliard cobra a punição do condutor da Ford Ranger, Edson Moreira, que causou a tragédia e foi libertado pela Justiça nove dias após a morte do policial.

Nos siga no Google Notícias