ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  23    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Famosos lançam campanha por justiça para Sophia, assassinada aos 2 anos

Artistas e celebridades se comovem com a história da criança que morreu vítima de agressões

Maristela Brunetto | 07/02/2023 09:50

A violência que causou a morte da pequena Sophia, de 2 anos e 7 meses, extrapolou as divisas de Mato Grosso do Sul e causou comoção em artistas e celebridades no Brasil, que criaram a campanha #justiçaporsophia, ganhando apoio na rede social Instagram. Homofobia e falhas do poder público ficaram no centro das falas sobre a sequência de violências e omissões que culminaram em lesões graves e a morte da pequena em 26 de janeiro, constatada no posto de saúde do Bairro Coronel Antonino, em Campo Grande.

No fim de semana, o assunto ganhou as páginas da Folha de São Paulo; no dia seguinte, o ator global Carmo Dalla Vecchia fez um vídeo em sua página no Instagram. Em tom de lamento, ele questiona se a homofobia não foi determinante para o destino de Sophia e descreve a via crucis do pai, Jean Carlos Ocampos, de 28 anos, em busca de proteção pela criança. O pai e o namorado, Igor de Andrade, passaram por Conselho Tutelar, registraram dois boletins de ocorrência, foram à Defensoria Pública. Ele denunciava a exposição da filha a agressões e pretendia obter a guarda.

“Acho importante deixar claro que o Estado não fez nada”, pontuou o ator, ao falar das omissões em vários setores da rede de atendimento à criança. “Quem não escutou?”, questiona, sobre os relatos do pai.

Na sexta-feira, saiu o laudo confirmando o que já constava na certidão de óbito, que Sophia sofreu agressões contundentes, a ponto de perfurar pulmões e causar lesão na coluna. Surgiu ainda a informação de que ela sofreu estupro. A Polícia não detalhou a informação porque a perícia está sendo aprofundada.

Ontem, o casal Tiago e Paulo postou em seu perfil, @pessoatardivo, um vídeo em que lamenta a violência à que a criança foi submetida e emendam a hashtag justiçaporsophia, abordando o tema do preconceito. No mesmo vídeo, várias celebridades expõem sua indignação, como a top model e atriz Giane Albertoni, que questiona por que duas mulheres não poderiam ser um casal com filhos, duas mulheres aparecem com suas três crianças e também falam da existência de famílias homoafetivas.

O youtuber Christian Figueiredo e Mari Bridi também se posicionam contra o preconceito contra famílias homoafetivas. Já o ator Hugo Bonemer comenta que Sophia foi afastada da alegria e exposta à tristeza. A página tem 25 mil seguidores e alcançou muita interação com a história da criança, gerando muitos comentários com críticas ao atendimento e solidariedade aos pais de Sophia.

Com a hashtag justiçaporsophia é possível constatar que muitas pessoas compartilharam imagens sobre a menina.

A mãe da menina, Stephanie de Jesus da Silva, e o marido dela, Christian Campoçano Leitheim, estão presos desde o dia 26 e são acusados de homicídio qualificado por motivo fútil, por se tratar de vítima do sexo feminino e por ser menor de 14 anos. A mãe ainda responderá por omissão de socorro. Quando ela levou a filha ao posto de saúde, ela já estava morta havia pelo menos sete horas, conforme a polícia.

Nos siga no Google Notícias