ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  24    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Filho confessa ter ajudado massagista a esquartejar chargista

Marco Antônio foi assassinado a facadas, no fim de semana; mulher procurou a polícia para confessar o crime

Por Liniker Ribeiro e Mirian Machado | 25/11/2020 13:49
Movimentação no endereço de casa abandonada onde restos mortais que seriam de chargista foram encontrados (Foto: Kísie Ainoã)
Movimentação no endereço de casa abandonada onde restos mortais que seriam de chargista foram encontrados (Foto: Kísie Ainoã)

Apesar de negar ter ajudado matar o chargista Marco Antônio Rosa Borges, de 54 anos, João Victor Silvestre de Azevedo Leite, de 21 anos, confessou ter ajudado a esquartejar, queimar e ocultar o corpo da vítima, no fim de semana. Ele é filho da massagista Clarice Silvestre de Azevedo, de 44 anos, que no fim da manhã de ontem (24) se apresentou à polícia confessando o crime.

A reportagem apurou que, ao lado do irmão, João Victor foi levado ao Imol (Instituto Médico e Odontológico Legal), na manhã desta quarta-feira (25), para realização de exames de corpo de delito. Porém, por não haver flagrante, o rapaz foi liberado após prestar depoimento.

Ainda segundo apurado pelo Campo Grande News, o jovem, que já possui passagem por homicídio registrado no ano de 2015, contou que, no sábado, a mãe entrou em contato pedindo ajuda com um cano estourado. A princípio, o rapaz se negou a ir até a casa da mãe, naquele momento, mas após insistência da mulher, acabou chegando ao local no fim da tarde.

Nesse momento, segundo o jovem revelou, Marco já estava sem vida. Foi aí que ele teria ajuda a mãe a esquartejar o corpo. Já na madrugada de domingo (22), mãe e filho acionaram um conhecido, que seria motorista de aplicativo, para levar o corpo até o local onde restos mortais foram encontrados, em casa abandonada no Jardim Corcovado. Lá, o corpo foi incendiado.

Outro filho da massagista também foi ouvido, porém ele negou ter tido qualquer participação ou mesmo saber do crime. Quanto ao relacionamento da mãe, ambos disseram saber que a massagista estava envolvida com alguém, mas não questionaram sobre quem seria a pessoa.

Celular de Clarice e dos dois filhos foram apreendidos. Presa, a massagista, que deve prestar depoimento esta tarde, está em cela da 2ª Delegacia de Polícia Civil da Capital.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário