ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  22    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Fim de lombadas preocupa bairros que voltam a conviver com velocidade

Por Filipe Prado | 22/12/2013 09:58
As lombadas ajudavam a diminuir a velocidade dos veículos nas vias (Foto: Marcos Ermínio)
As lombadas ajudavam a diminuir a velocidade dos veículos nas vias (Foto: Marcos Ermínio)

A retirada de lombadas na Avenida Noroeste e no cruzamento da Avenida Marechal Deodoro e rua Panambi Vera, deixou moradores preocupados com a alta velocidade. Os três quebra-molas desapareceram na semana passada e isso também gera confusão entre os motoristas.

"Agora os carros passam correndo aqui”, comenta a aposentada Odália Carrilho, 72 anos. Há um semáforo na avenida, mas a aposentada afirma que ele não faz com que os carros diminuam a velocidade. “Achava bem melhor, pois tem crianças aqui, então eles diminuíam a velocidade”.

Os moradores da Orla Morena também discordam do fim dos dois quebra-molas. “Acho isso completamente errado, já morreu muita gente aqui, só quando colocaram a lombada que melhorou”, comenta o comerciante Gentil Silva, 63.

Na Avenida Marechal Deodoro, uma lombada foi retirada, mas há quem goste da mudança. “Era muita informação para o motorista. Ou prestavam atenção nas lombadas ou no semáforo”, afirma Brigida Freitas, 45.

Já o comerciante João Paulo Freitas, 30, lembra que lombadas ajudavam a diminuir a velocidade dos veículos. “O semáforo é bom, mas não segura os carros, eles vem muito rápido”.

Ele acrescenta que redutores de velocidade deveriam ser colocados próximos ao semáforo. “Se houvesse lombadas eletrônicas ou radares aqui, já normalizaria a situação”, finaliza João Paulo.

Agetran – Segundo a diretora presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Kátia Castilho, as lombadas foram retiradas “pois foram colocadas antes dos semáforos. Portanto, foram retiradas por estarem redundantes com a sinalização semafórica”.

Ela explica que os semáforos são opções melhores para vias muito movimentadas. “Os semáforos são mais eficientes que as lombadas e disciplinam o cruzamento de correntes de fluxo conflitantes garantindo a segurança da travessia de veículos e pedestres”, finaliza Kátia.

Comerciantes reclamam que a lombada ajudava a diminuir velocidade dos carros (Foto: Marcos Ermínio)
Comerciantes reclamam que a lombada ajudava a diminuir velocidade dos carros (Foto: Marcos Ermínio)
Odália conta que "ficou pior" depois que retiraram as lombadas da rua (Foto: Marcos Ermínio)
Odália conta que "ficou pior" depois que retiraram as lombadas da rua (Foto: Marcos Ermínio)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário