A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/01/2011 12:08

Opinião sobre fim de shows em Parque divide vizinhos que lucram dos que são incomodados

Ricardo Campos Jr.

Moradores usam casas como estacionamento e ganham dinheiro extra

 Opinião sobre fim de shows em Parque divide vizinhos que lucram dos que são incomodados
Comerciante que usa casa como estacionamento não tira a razão dos que reclamam mas diz que terá prejuízo com o fim dos eventos. (Foto: Simão Nogueira)Comerciante que usa casa como estacionamento não tira a razão dos que reclamam mas diz que terá prejuízo com o fim dos eventos. (Foto: Simão Nogueira)

Ao redor do parque de exposições Laucídio Coelho a notícia sobre a interdição do local para shows e eventos gerou comemoração e indignação para quem mora no entorno. As opiniões sobre o assunto são divididas entre aqueles que não conseguem aproveitar a noite de sono durante os espetáculos e os que se valem o movimento para uma renda extra.

Na região próxima à rua Américo Carlos da Costa o som não incomoda quem passa a noite cuidando carros ou motos sem ao menos sair de casa. É o caso da operadora de caixa Vanessa Lira Torres, 29 anos e a mãe Vera Lúcia de Lira, 55. Elas oferecem a segurança da garagem da residência para motociclistas aproveitarem os eventos com tranqüilidade.

“Dá para tirar R$ 250 se o show for bom. Hoje em dia quando a gente tem oportunidade de ganhar um dinheirinho aproveita”, disse Vanessa, “aqui a gente nem ouve o barulho porque o palco fica para o lado de lá (do parque)”.

Elas dizem que usam a renda extra para o aluguel da casa e contam que é do costume de quem mora daquele lado do parque aproveitar o período noturno. “Quando a gente se mudou para cá o pessoal já fazia isso. Tem 4 anos que estamos aqui”, conta Vera Lúcia.

O prejuízo na renda da família, com a suspensão de eventos, vai ser grande no bolso, de acordo com Vera e a filha.

Na rua Doutor Pacífico Lopes de Siqueira, perto da esquina com a rua anterior, fica o restaurante de Graciela Craveiro, 27 anos, onde ela passa a maior parte do dia. Ao lado do estabelecimento ela tem uma área que serve como estacionamento de motos durante shows.

Ela afirma que chega a pagar uma taxa para a prefeitura para atuar desta forma. “Dependendo do show dá para tirar uns R$ 300 bruto, aí você tira a luz, paga uma pessoa para ajudar e o imposto. Vem um fiscal quando tem evento grande, avalia pelo tamanho e estipula um valor. Cobra para todos os dias. Aí você vai lá na prefeitura e paga a guia”, disse a comerciante.

Graciela afirma que não tira a razão de quem mora ao lado do lugar onde os palcos são montados, mas diz que falta certa compreensão dos moradores que reclamam do barulho.

“Se você compra um imóvel em um local de show você tem que saber que vai ter show. A exposição valoriza a região.

Militar aposentado reclama de barulho e classifica shows como tortura. (Foto: Simão Nogueira)Militar aposentado reclama de barulho e classifica shows como "tortura". (Foto: Simão Nogueira)

Do outro lado - O militar aposentado Francisco Soares Ribeiro, 65 anos, conta que chegou ao local para morar há 50 anos. “Quando eu cheguei era uma coisa discreta”, relata. Segundo ele, a situação foi agravando-se com o passar do tempo até chegar a um nível de incômodo.

“Não está incomodando, está torturando. Tem barulho que treme a janela”, reclama o morador. Ele vive entre a Via Morena e o parque, lado oposto àquele onde moradores não se dizem incomodados e vibrou ao saber da notícia a respeito da decisão. “Ótimo é pouco, é excelente”, exclamou o militar aposentado.

Os vizinhos já tentaram diversas vezes, apoiados pelas lideranças do bairro, organizar abaixo-assinados para resolver ou amenizar o problema. “Eu mesmo já assinei três vezes”, conta.

A solução, para a dona de casa Vera Hilda, 52 anos, seria edificar um novo parque de exposições em local distante, onde não incomodasse. “Estamos com criança pequena. Até o berço vibra. A janela do quarto vibra”, disse.

Decisão - TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) aceitou ontem (26) um recurso do MPE (Ministério Público Estadual) e suspendeu, sob pena de multa de R$ 100 mil, a realização de shows, eventos e rodeios no Parque de Exposições Laucídio Coelho.

A Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) tenta reverter a decisão, porque entre os dias 5 e 7 de fevereiro está prevista a Festa do Laço Comprido. Em março já estão agendados shows de Fernando e Sorocaba (dia 19) e Maria Cecília e Rodolfo (dia 26). Já a Expogrande será entre 14 e 24 de Abril.

O impasse começou em outubro de 2010, quando o promotor Alexandre Lima Raslan ingressou com ação civil pública na Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos para que os eventos fossem suspensos, o que foi indeferido. Por conseguinte, Raslan recorreu ao TJ e a 5ª Turma Cível aceitou o recurso.

O Ministério Público aponta que os eventos não têm a concessão dos licenciamentos ambientais necessários; que o local onde está o Parque de Exposições é zona residencial e deve-se respeitar o limite máximo de ruídos fixados em lei.

Também foi pedido que a justiça determine que a Acrissul elabore um Estudo de Impacto de Vizinhança, que deveria ser aprovado pela secretaria responsável da prefeitura, além de elaborar, instalar e executar projeto acústico para shows, eventos e rodeios.

Liga das escolas de samba se manifesta contra a proibição de eventos no Laucídio Coelho
Decisão afeta todos os seguimentos culturais, diz entidadeA Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande) se manifestou contrária à deci...
Justiça proíbe shows e rodeios no Parque de Exposições
O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) aceitou recurso do MPE (Ministério Público Estadual) e suspendeu, sob pena de multa de R$ 100 mil...


Acho engraçado certos comentários, mas aposto que muitos dos que acharam ruim a proibição de shows (que são mais frequentes, afinal, ali não rola só a expogrande), e disseram "vai pescar", "os incomodados que se retirem", etc e tal, são os primeiros a reclamarem quando um vizinho liga o som num volume alto, tarde da noite, com música gospel, um rock pesado, ou outra que não goste, ou que reclamam do barulho do gato do vizinho.
Como o Igor falou "O nível dos comentários reflete a opinião social do campograndense."
Só não concordo em proibirem os shows já contratados pra um evento já confirmado, que fizessem valer a proibição após a expogrande.
Outras cidades tem shows? tem sim, mas poderiam citar alguma que tenha shows no MEIO da cidade, com volume que pode ser escutado a até 4kms de distância???
 
Cícero Augusto em 28/01/2011 11:52:45
Após tantos anos, tantas tradições como a Expogrande e outras festas tradicionais, seria querer apagar da história um local que seria patrimônio Municipal e Cultural que faz da cidade de CG um bom lugar pra se visitar. Dojeito que tá daqui uns tempos terão que interditar a Praça do Rádio, Praça Ary Coelho e todos os lugares culturais por ignorância de moradores. Onde será que eles querem que sejam feitos todos esses eventos que além de interter o povo e trazer cultura a Campo Grande, dão muito lucro aos trabalhadores independentes que ganhão com isso, será que querem no meio do MATO num Lugar isolado da cidade? Discordo disso se tá la a tantos anos e só agora vieram reclamar, pura IGNORÂNCIA DO POVO dali de perto.
 
Gledson Pereira da Silva Oliveira em 28/01/2011 11:45:59
Shows de grandes artistas?? kkkkkkkkk #morri Vou dizer o que são grandes artistas: Chico Buarque, Milton Nascimento, Djvan, Tom Zé, Maria Bethania.. isso são grandes artistas, agora falar que Luan Santana e outros ai são grandes artistas, isso pra mim significa não saber o que é música de verdade!
 
Mariellen dos Anjos em 28/01/2011 05:56:13
"Em uma guerra, a primeira baixa é a da verdade... Em uma discussão de chat, a primeira baixa é a da Língua Portuguesa" Hehehehehehehehehehehe

Vamos imaginar que a ação do promotor seja revogada.
Cantores e músicos já contratados se apresentam e todos os fãs assistem os shows que gostam. Vamos imaginar que se mantenham os shows no parque. Quanto é pago por pessoa pra ir à um show desses? Me respondam... não faço idéia.
Até quando será gasto por uma pessoa um absurdo para ir a shows e se bater palmas apenas porque gosta do artista ou do estilo musical? E o conforto? E a segurança? Até quando Campo Grande pagará caro para se divertir comodamente?
Eu não vou ao Parque de Exposições não só porque não gosto de música sertaneja, mas também porque a infraestrutura é ruim. A palavra não é rústico. É ruim mesmo.
Imagine que sendo a melhor festa da cidade (na opinião de alguns) fique num lugar tão lastimável, mesmo sendo bem no meio da cidade.
O que deve ser repensado não é o fim da Expogrande (mesmo que eu goste disto!) e sim sua reestruturação.
 
ANTÔNIO MARCOS ALENCAR DE LIMA em 28/01/2011 01:03:31
POR ESSAS ATITUDES E OUTRAS QUE PERDEMOS A "COPA" PARA CUIABA......
 
marco aurelio em 27/01/2011 12:55:16
A lei foi criada por legisladores eleitos legitima e democraticamente, portanto, deve ser cumprida por todos...o resto é conversa pra BOI dormir.... Se não concorda vote em alguem que pense como voce....
 
Fernando K. Maciel em 27/01/2011 12:50:53
Ok, o barulho pode até incomodar, mas isso não é o ano inteiro...
E outra coisaEm Campo Grande não existe outro local para realizar shows de grande porte, então se essa proibição continuar, nós não vamos mais ter a oportunidade de assistir shows de grandes artistas????
 
Gislaine Ferreira Ramos em 27/01/2011 12:38:08
Está de parabéns o Ministério Público. O local é inapropriado para realização de shows que vão até o amanhecer. Está na hora da Acrissul mudar de local, ou se adequar a legislação municipal referente ao alto volume. A Lei é para todos, e todos devem respeitar.
 
Ricardo Machado em 27/01/2011 12:37:21
OK!! Por esse lado de que a população está sendo torturado pelo barulho isso sim, pois quando tem algo no parque, eu sou jovem, mas tem uns camarada, que acha que pode competir com o som todo do laucídio e a policia só dando uma olhadinha, mas e ai, como é que fica???
Esses eventos também influência na economia do estado... mas como de coisas boas nós nunca somos reconhecidos agora, com talvez o cancelamento desses shows, o estado fique conhecido como MATO GROSSO DO SUL!
 
HELIANDRO TEODORO PITALUGA em 27/01/2011 12:28:16
ME RESPONDAM QUER PUDER.....NA FRENTE DO PARQUE DE EXPOSIÇOES, ESTA SAINDO UM CONDONIMIO DE ALTO PADRAO, CERTO? MAS QUEM EM SÃ CONCIENCIA QUE DESEJA TRANQUILIDADE VAI MORAR LA.....MAS O PIOR QUE TEM GENTE QUE VAI MORAR NAQUELE CONDOMINIO, E DEPOIS VAI FALAR "EU NAO AGUENTO BARULHO"......POR ISSO QUE QUANDO SE VAI COMPRAR UMA RESIDENCIA É PRECISO ANALISAR VIZINHOS, MOVIMENTO DE RUA, COMERCIO LOCAL...PRA DEPOIS FECHAR O NEGOCIO....
OUTRO ASSUNTO : PARA A SUGESTAO DE SE USAR O AUTODROMO...LA NAO VAI DAR CERTO, PQ EXISTE UMA LEI QUE PROIBI VENDA DE BEBIDAS ALCOOLICAS EM BRs.....
 
marco aurelio em 27/01/2011 06:01:48
Parabéns sr. Promotor. Chega de cidade badernada e desorganizada. Área residêncial é área residência. Que a acrissul venda seu terreno e monte uma nova arena em local apropriado à realização de eventos.
 
Fabricio Heitor em 27/01/2011 05:17:38
essa barulheira incomoda mesmo, imagina, mesmo morando a 02 km de distância e tem pessoas que mora mais longe e tb reclama porque lá pelas madrugadas, ´´e qd o abuso é maior e vai até às 05 ou 06 horas, têm-se uma competição pela maior altura: taxa etílica x volume de som de gosto duvidoso, esquecem-se que milhares de pessoas, a maioria humildes precisam descansarem para trabalhar pesado no outro dia, certamente que quase todos desses que passam a noite se divertindo, tem o dia livre pra descansar quando não transferem suas responsabilidades para pais, tios e até avós e agora vem com essa de terceira idade, vovôs e tal. Ótimo, Dr. Raslan: Parabens!
 
elias antonio pereira em 27/01/2011 04:45:59
Philipp Ernesto . autódromo VC TEVE UMA OTÍMA IDÉIA ,POIS BEM ...ESPAÇO PARA ESTACIONAMENTO E CURTIR UM SON ALTO LÁ TEM ,CAMAROTES E ESPAÇO SEM COMENTARIOS, LINHA DE ONIBUS PASSE NO R$ 1.00, presente DAS EMPRESA DE ONIBUS QUE TANTO LUCRA .....,ESPAÇO PARA EXPOSIÇAO BOVINOS E MAQUINARI0S DE SOBRA , O CLC PODE ATE FAZER UMA SEDE LA.
OS SHOWS PODE COMEÇAR MAIS CEDO. A ACRISSUL TEM TUDO PARA APROVEITAR ESTE ESPAÇO QUE A PREFEITURA TANTO INVESTIU...OBS. NÃO EXISTE MAIS LUGAR DISTANTE EM CAMPO GRANDE. SOMOS UMA CAPITAL.JA TEMOS ATÉ ENCHENTE EM SHOPS, E NÃO CIDADEZINHA DO INTERIOR..MELHOR OPÇÃO AUTODOMO SIM==================================
 
Paulo Durães em 27/01/2011 04:45:22
O nível dos comentários reflete a opinião social do campograndense. Falta de educação é pouco pra isso, tinha mais é que nascer de novo. E quanto ao foco da notícia, a Acrissul mereceu. Mais de 10 anos e nenhuma providência quanto a sujeira, violência e distúrbio auditivo. Deveria é ter dado uma sentença condenatória, não simplesmente proibir shows.
 
Igor Padilha em 27/01/2011 04:33:01
Gente, Campo Grande ja é uma cidade carente de eventos culturais, agora vão nos tirar o pouco que temos, concordo que o local do Parque de exposiçoes ja nao suporta tanta gente, mas porque a justiça só interviu agora que tem uma grande construtora no terreno à frente do parque? tem peixe grande envolvido nessa questão, pois a população do Joquei clube nunca teve força contra esses eventos... Precisamos de um novo ambiente para shows de grande porte, com estrutura moderna, pois o atual parque não acolhe apenas o publico sertanejo, mas todos os tipos de musica e de gente, ricos, pobres, enfim o Campograndense adora diversão.
 
Leticia Melo em 27/01/2011 04:19:31
Otimo, vamos proibir também os cachorros de latirem, as aviões de pousarem no aeroporto, os carros de andarem...
Ora faça-me o favor, os shows NÃO OCORREM TODO DIA O ANO INTEIRO, tem muito lugar Brasil e mundo a fora que tem isso e agente nao fica sabendo de ninguem reclamar...
AH vamos proibir o carnaval também, e a Copa do Mundo entao ainda bem que nao vai ser em CG porque se fosse ninguem ia poder gritar gol no estadio que ia ser poluição sonora...
OOO CIDADEZINHA ATRASADA ESSA EM...
Por essas e outras que nosso Estado não possui identidade e sempre somos confundidos.
 
Leandro Amaral em 27/01/2011 04:19:04
acredito que a lei vale para todos mesmo,acontece o shows não acontecem todo fim de semana ou todo dia é uma vez por mês e é muito ainda,e do mesmo jeito que eles estão fazendo um abaixo assinado contra os shows la ,todos fazer um a favor,onde que uma cidade não vai ter show,pensa um pouco estamos numa capital, constrói um lugar mais adequado então e ai quando ficar pronto eles mudam de lugar,agora vai cancelar as festas e shows ja confirmados?o dinheiro que todos os envolvidos inclusive vão perder,isso ninguém pensa também!
 
Ludmila Belline em 27/01/2011 04:15:33
Eu acho que o sr. ricardo machado deve ser filho do kra que fez esse lei, ele defende demais, é por causa de kras como ele e mais uma meia duzia de hipócritas que a nossa Campo Grande nunca vai ser reconhecida lá fora. e foi por causa de kras como ele que a copa foi pra cuiba!!!!!

O parque é uma referencia no centro oeste para realização de eventos, ja faz parte da cultura do campograndense a ida em eventos na exposiçao, agora na minha humilde opinão não vai ser por causa de poucas pessoas que todos vamos ficar sem lazer referente a shows de grande porte!!!!!!!!

ninguem é obrigado a escultar o que não quer, mas se esta encomodado, sei lá vai pesca vai pra fazenda....
 
JEFTE SOUZA em 27/01/2011 04:06:48
Moro (02) quadras da exposição e não veja tanto barulho como estão dizendo isso deve ser choradeira de alguns velhos que deveria morar na fazenda para não ouvir barulho, devemos lutar para continuar a exposição o disfila das escolas de Samba enfelismente as pessoas que estão sendo incomodada que se muda de lugar pois morando na beira da Av . Morena sempre vão tem barulhos pois tem transito de carros,caminhões.
 
Carlos Medina em 27/01/2011 03:50:49
Tremenda palhaçada ... cidade patetica sem opção noturna nenhumA ... em quanto a gente para Cuiabá explode !!! olha a copa ....
 
juliano carvalho em 27/01/2011 03:49:51
Andei observando os comentarios de todos e a mairia fala que e uma palhaçada e coisa e tal. eu moro a 3 quadras do parque e o barulho e insuportavel, imagina o aposentado que mora na via morena com o palco de costa para a residencia dele. Eu acho que isso ja deveria ser feito a muito tempo.
 
Gabriel Pelzl Ferrerira em 27/01/2011 03:48:51
Agora é esperar que o MP adote providências urgentes em outras zonas da cidade onde o problema é ainda mais grave. É o caso, por exemplo, da baderna que ocore nos Altos da Afonso Pena, em plena via pública, impedindo o descanso, a paz e o sossego dos moradores da região, que se tornou eminentemente residencial. Lá se paga um dos IPTUS mais caros da cidade e, em troca, as autoridades públicas nada fazem para garantir a tranquilidade dos moradores. A esperança de todos os moradores dos Altos da Afonso Pena e do outras regiões da cidade está toda depositada no Ministério Público, na pesso do Dr. Alexandre Raslan, que por certo vai pacificar esta cidade e dar a sua comunidade o respeito que ela merece. Dr. Raslan 2012!
 
Gabriel Chelotti em 27/01/2011 03:45:54
acho que o Heliandro tem razao so que o estado vai ser conhecido como MATO GROSSO SEM SOM, isso ainda vai virar chacota no Fantastico , Faustao e outros programas seremos conhecidos como terra sem cultura.
 
laercio da silva souza em 27/01/2011 03:42:47
Sem contar que os show´s são todos particulares, tem gente ganhando com a desgraça dos outros. Se o cara quer ganhar a grana dele, tudo bem, mas que o faça merecer...O certo é encontrar um meio termo para a situação, só basta uma única coisa...INTERESSE POLÍTICO...
 
Robson Silva em 27/01/2011 03:39:32
Eu acho uma palhacada, pq possui mts familias que se ajuda cm esse bico, pq ao inves das pessoas que reclamam aproveitar p. ganhar uma grana tbm? Os idosos que vão dormir ou aproveitem para participar da festa e se distrair, Esse local já é considerado a Area para shows e eventos de Campo Grande mts turistas ja conhecem cm este ponto de C.G, não pode deixar e perder este lugar cm referencia p. todos.É uma otima localizacao onde moro da para escutar os shows e nao me importo nem um pouco cm barulho, isso é pura implicancia e mesmo assim sao shows agendado e nao sao todos os dias em que acontecem, aproveitem para passar uma noite fora nos dias de show?rsrsrs... ou sera que tudo isso se da devido a construcao de um grande condominio em frente ao laucidio?????????...
 
Tatiane Miranda de Oliveira Hennes em 27/01/2011 03:33:44
Recentemente estive em São Paulo e lá disseram que moro em MATO GROSSO. E a onça que desapareceu? Os shows não são todos os dias e nem todos os finais de semana. Há muitas noites para dormir. Será que além de sermos de MATO GROSSO, PERDERMOS A COPA PARA CUIABÁ, vamos pensar em dormir?
 
Marlene Pereira em 27/01/2011 03:22:22
Esta historia de Proibição por causa do barulho pra mim é conversa fiada.
Esse promotor ta de brincadeira. Quem não gosta de barulho, muda pra rochedo então, lá até o galo tem preguiça de cantar. As pesquisas já confirmaram que mais da metade das nossas vidas a gente passa dormindo. Quem tinha que reclamar era os japoneses, porque enquanto a gente dorme eles estão trabalhando. Kkkkkkk !!!
Não sei nem porque esse povo esta reclamando que não gosta quando tem show na exposição por causa do barulho alto, porque com certeza quando eles mudaram lá por perto, já tinha o Parque, e quem mudou e ainda não tinha o Parque, com certeza não mora mais lá, porque já mudou pro Cemitério Santo Antonio ou outro de sua preferência. Quando o Parque foi pra lá não tinha nem asfalto, os postes de iluminação era tudo de madeira ainda, fora os matos que tinha por lá, nem casa num tinha direito.
Esse povo fica reclamando porque dizem que o som alto faz tremer os vidros da casa, a porta e até a casa toda, eu vou dar uma dica: “ Da um remédio pra casa então, porque não deve ser o som alto, ela deve estar com MAL DE PARKINSON “.
E viva CLC, Expogrande, 8segundos e etc.
VOTE PARQUE LAUCÍDIO COELHO PARA DIVERSÃO !!!!
 
André Paniago em 27/01/2011 03:18:12
Campo Grande tem que buscar melhorias, tem que procurar crescer se modernizar. Não adianta apenas parar um problema, tem que buscar uma solução que vai agradar os dois lados.
 
Thais Machado em 27/01/2011 03:01:11
eu nao concordo com a atitude do ministerio publico afinal esse shows trazem o conhecimento do nosso estado.
 
michael roberto em 27/01/2011 02:59:36
Fico muito contente que acabem logo com essa palhaçada de show aqui dentro de Campo Grande, poderiam procurar um local apropriado longe da área urbana, Esses shows que fazem no parque so servem pra juntar bandos de maloqueiros e playboys bebados e barulhentos, Ministério publíco esta de parabêns.
 
Arthur Filho em 27/01/2011 02:53:45
muito bom para esta barulheira, tem que acabar mesmo, ninguém consegue dormir direito nos bairros vizinhos!!!!!!!!!!!!!!

esta de Parabéns ministério publico!!
 
gilberto chiavelli em 27/01/2011 02:47:22
Sou leitor deste mesmo! tem tantas coisas para se fazer em nossa cidade, seria òtimo preocuparmos com as instituiçoes que necessitam da nossa ajuda por ex:. A.C.C, ASILO S J BOSCO e por ai a fora. " pensamos um pouco no pròximo nao è melhor"
 
Ezequiel Quinhones Filho "Zica" em 27/01/2011 02:43:43
Ja está na hora desca capital que mais parece uma cidadezinha do interior pelo seu atraso em certos aspectos ter um novo parque de exposições, com estrura pra shows e eventos q com certeza a deste parque atual é precaria, mas não só o parque como muitas outras coisas precisam de avanços...
 
João Guilherme em 27/01/2011 02:09:15
Parabéns ao Promotor de Justiça pela ação. Na verdade, desde o começo da década de 80 já não há mais "exposição" na "Expogrande". Não há mais novidades no parque de diversões. É a mesma roda gigante, a mesma pista de choque e o mesmo carrossel!!!. Os chamados "shows" são sempre as mesmas duplinhas pseudo-sertanejas, com muita distorção na guitarra, letras açucaradas e efeitos visuais!!!. E os "produtos em exposição" são os mesmos de outrora: GADO.....CAVALOS ÁRABES.....E.....MAQUINÁRIOS AGRÍCOLAS. É isso.....somente isso!!!. Que os moradores daquela região possam, enfim, ter paz e um bom sono.
 
Edivaldo Moraes em 27/01/2011 02:01:25
Excelente medida. Que o MP tenha a coragem, agora, de estender a medida para a Av. Fernando Correa da Costa, Praça do Rádio, etc.
 
Edson Trombine Leite em 27/01/2011 02:00:10
Aqui em cg ms naum tem nada agora um local
que pode abrigra grande publico não pode ser usado!!

é so para e pensar na exposição quantos empregos indiretos surgem e q muita gente depende.

Acho isto um absurdo nos jovem não aceitaremos isto, ate março to aii para curtir fernando e sorocaba um abraço a todos.
 
FABIO ROCHA em 27/01/2011 01:58:06
Sugestão:
Realizem esses shows no autódromo.
Aquilo lá é um desperdício de dinheiro, pois tem toda a estrutura montada e não é utilizado quase o mês inteiro. Tem camarotes excelentes, estacionamento amplo, banheiros, cantina.
Para quem não tem carro, disponibilizem linhas de ônibus, idem às festas em São Paulo, como a recente SWU 2010.
O centro de convenções de Cuiabá e Recife também são afastados.
Chega de reclamações, vamos olhar pra frente, esse parque já era.
 
Philipp Ernesto em 27/01/2011 01:51:27
Essa conversa fiada de que irá influenciar a economia do nosso estado não tem procedência. Se existe LEI que regulamenta horário e níveis sonoros apropriados, devemos respeitá-la. O princípio do interesse público prevalece sobre o particular. O Ministério Público está correto em proibir shows em um local que é estrimamente residencial. Se a Acrissul quer realizar shows que respeite a legislação municipal, fazendo com que o som emitido nos shows não prejudique a vizinhança. Enquanto não é feito, deve proibir realização de shows. Como o Ricardo disse, se a Lei é para todos então todos devem seguí-la.
 
Alberto Silva em 27/01/2011 01:37:27
Acho que aposentado que não aguenta barulho deveria ir morar fora do agito , em areas isoladas, chacaras, será que estas pessoas sabem quantas outras pessoas vão perder o emprego por causa disto? Pow galera das melhor idade vamo usar o bom senso e parar de reclamar tanto!!!!
 
Lizeti Aparecida Zanineli em 27/01/2011 01:29:41
UAI E SO FAZER UMA CONCHA ACÚSTICA QUE RESOLVE O PROBLEMA DOS MORADORES QUE NÃO DORMEM. ENTÃO MUDA LA PRO MORENÃO .
 
EVERTON GAUTO BERNAL em 27/01/2011 01:14:00
Isso é ridículo! O parque é "tradição" na capital, imagina a situação de uma feira como a expogrande sem um show ou qualquer outra atração musical. O morador é quem escolhe o local que vai morar, desde então ele tem ciência do lado bom e do ruim. São diversas pessoas que trabalham e tiram suas rendas dos shows trazidos pela acrissul, como se diz.. se não está bom, então adoça! Ah, porque tem que fazer um local adequado pra evento, tira-se um lugar para outro, sempre vai ter um pra achar ruim. Talvez na av. Presidente Vargas, ao lado do cemitério seria ideal, assim a vizinhança não reclamaria e ainda taxariam de falta de respeito!
 
Lidiane Fernandes em 27/01/2011 01:05:10
por isso que perguntam se tem onça na ruas... e depis reclamaram pq na novela disseram que Bonito era em Mato Grosso. Povo só pensa em dormir... os que são contra são preguisos...vc terá muito descanso quando morrer....
 
gislaine de araujo em 27/01/2011 01:04:18
É ridiculo proibir os shows. Aqui em Campo Grande quase não tem opção de lazer, e os poucos que tem proibem?
O Laucidio Coelho está no mesmo local antes de várias casas presentes ao redor e eles tem sabem de do que acontece,
Antigamente os shows da cidade eram realizados no Albano Franco, proibiram. Mudaram pro Laucidio Coelho e querem proibir também. E o lazer dessa cidade? Ninguem pensa nisso, mudar uma tradição e outra renda para a cidade e terceiros por causa de baboseira. Os Shows só duram 1 noite, não duram o ano todo, temos que ser compreensivos.
Ou então um empresário poderia contruir uma casa de show aqui na nossa cidade que estamos em falta, Uma casa de show a altura, tipo as famosas de São Paulo. Tá ae a dica!!! Mas não se deve proibir os shows, isso sou totalmente contra.
 
Karen Crystina em 27/01/2011 01:04:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions