ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  22    CAMPO GRANDE 33º

Capital

Funcionário furtava loja onde trabalhava para abrir “próprio negócio"

Acusado fazia trabalho de formiguinha há um ano

Por Juliene Katayama | 04/03/2015 17:27

Um homem de 44 anos passou um ano furtando a loja de material de construção que trabalhava. O objetivo era abrir o próprio negócio com produtos da empresa onde trabalhava. Mas o plano foi descoberto e ele será indiciado por furto qualificado com abuso de confiança. O prejuízo soma R$ 12 mil.

A loja fica no Bairro Jardim São Conrado. O proprietário tomou conhecimento só no início desta semana, avisou a polícia que encontrou os produtos e indiciou o acusado. A investigação foi conduzida pela 6ª Delegacia de Polícia.

Segundo a polícia, o funcionário confessou a prática do furto e afirmou que começou a subtrair os objetos da loja do patrão cerca de um ano antes e ainda retirava dinheiro do caixa da loja aos poucos para não levantar suspeitas. Ele levou kits para banheiro, tampas de vasos, jogos de sanitários, chuveiros, parafusos, enxadas, pás, fechaduras, serra para maquita, carrinhos de mão, entre outros materiais.

A investigação apontou que o acusado era funcionário de confiança da empresa que comercializava materiais de construção. Ele era responsável de uma filial daquela empresa. Na manhã do dia 13 de fevereiro deste ano, o funcionário pediu emprestado o veículo GM/Blazer de outra funcionária, deixando com ela a sua motocicleta.

Mas a trabalhadora retornou antes do horário combinado e encontrou o colega carregando o veículo dela com materiais da loja na hora do almoço, momento que ficava fechada. Segundo testemunhas, “para não levantar suspeitas, o funcionário alegava que iria pagar por tais materiais quando recebesse o pagamento mensal, mas o desconto não fora feito”.

A funcionária informou o dono sobre os fatos e ele procurou a unidade policial para registrar ocorrência. Uma equipe de investigadores conseguiu localizar todos os materiais furtados do depósito da vítima em um salão construído na parte da frente do terreno da casa do acusado.

O acusado estava preparando para inaugurar uma pequena loja para comercializar os produtos obtidos de forma ilegal. No total, o material furtado encheu a carroceria de um caminhão e o valor estimado soma R$ 12 mil.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário