A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Abril de 2019

16/12/2018 13:16

Gestante, Bruna encarou viagem de 8 horas para garantir vaga de professora

Aos sete meses de gestação, a jovem saiu do interior de São Paulo durante a madrugada para tentar única vaga para professor de educação física em Aparecida do Taboado

Bruna Kaspary
Bruna está grávida de sete meses e fez viagem de oito horas em um ônibus para conseguir chegar a tempo de fazer a prova (Foto: Bruna Kaspary)Bruna está grávida de sete meses e fez viagem de oito horas em um ônibus para conseguir chegar a tempo de fazer a prova (Foto: Bruna Kaspary)

Foram oito horas dentro de um ônibus com a avó até chegar em Campo Grande. Esse foi o começo da jornada de Bruna Márcia dos Santos Mariano, de 26 anos, para fazer o concurso da Secretaria Estadual de Educação.

Ela saiu no início da madrugada desse domingo (16) de Santa Fé do Sul, no interior de São Paulo, para chegar em Campo Grande a tempo de fazer a prova e pleitear a única vaga para professor de Educação Física em Aparecida do Taboado – cidade a 481 km da Capital. O marido dela já trabalha como policial militar na cidade e também quer a estabilidade de um concurso público.

“Como já estou no segundo filho, é melhor para mim, sem contar que ainda ajudo a minha mãe, que tem problemas psiquiátricos”, explica Bruna. Não bastasse o cansaço da viagem, teve que esperar por mais quatro horas até que os portões abrissem para conseguir entrar na sala onde irá realizar a prova. “O pior de tudo é que vou ter atendimento comum, porque não sabia que estava grávida quando fiz a inscrição”, lamenta.

Ela ainda lembra que por muito pouco não deixou de viajar e desistir da prova. Nos últimos dias Bruna teve infecções urinárias e há o risco de a filha nascer a qualquer momento, mas, para não largar mão do sonho, se concentrou no tratamento.

A jovem comenta que o esforço vale a pena pela remuneração prometida. “Para tirar uns três salários mínimos, a gente tem que trabalhar umas 40 horas semanais lá na minha cidade, e isso se ganha aqui no estado trabalhando 20 horas”.

 

Candidatos procuravam lugar à sombra enquanto portões não abriam (Foto: Bruna Kaspary)Candidatos procuravam lugar à sombra enquanto portões não abriam (Foto: Bruna Kaspary)

Outros candidatos também tiveram que viajar para conseguir fazer a prova, que só está sendo realizada em Campo Grande e Dourados. Odete Malheiro Vaz, de 44 anos, mora em Terenos mas veio à Capital duas vezes somente hoje.

“Minha filha veio fazer o Passe [Programa de Avaliação Seriada) pela manhã, meu sobrinho iria trazê-la, mas não conseguiu, então eu voltei para casa e vim agora à tarde com minhas colegas, como já estava combinado”, comenta.

Ela também está fazendo a prova pensando na estabilidade, levando em consideração que está como professora convocada, quando não tem concurso, há dez anos.

O concurso - Ao todo, 14.370 candidatos disputam uma das mil vagas oferecidas. As provas estão sendo aplicadas em Campo Grande, na Unigran Capital e UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) e em Dourados, Unigran.

Os portões abriram às 12h e fecharão duas horas depois. Ao todo são 80 questões que os candidatos terão que responder em, no máximo, quatro horas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions