ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  06    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Golpistas usam nome e foto de infectologista de MS para pedir dinheiro

Pesquisador da Fiocruz, Julio Croda é referência nacional. Com exposição durante a pandemia, virou alvo fácil de estelionatários

Por Izabela Sanchez | 09/07/2020 10:01
Natural da Bahia, Julio Croda é infectologista, pesquisador da Fiocruz e professor da UFMS em Campo Grande(Foto: Wilson Dias / Agência Brasil)
Natural da Bahia, Julio Croda é infectologista, pesquisador da Fiocruz e professor da UFMS em Campo Grande(Foto: Wilson Dias / Agência Brasil)

Professor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) em Campo Grande e pesquisador da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), o infectologista Julio Henrique Rosa Croda tem sido alvo de golpistas nas redes sociais.

Os estelionatários utilizam a fotografia e o nome do especialista em ao menos três contas diferentes no Instagram para conseguir acesso ao contato de Whatsapp de terceiros, clonar e pedir dinheiro.

Referência nacional em infectologia, Julio ganhou muita exposição com a chegada da pandemia ao Brasil, já que é fonte diária de jornais, Brasil afora, quando o assunto é o Sars-Cov-2, o novo coronavírus. É com essa exposição que ele acredita ter se tornado alvo fácil.

Uma das contas falsas atribuídas a ele (Foto: Reprodução)
Uma das contas falsas atribuídas a ele (Foto: Reprodução)

Conforme relatou à reportagem, o golpe ocorre não só com ele, mas com outros colegas, a exemplo de infectologista da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados). “Já identifiquei a segunda ou terceira conta”, relata ele, sobre o instagram.

O detalhe na hora de enganar chama atenção: quem utiliza a foto e o nome do professor até descreve na chamada "bio" do Instagram "juntos venceremos essa pandemia".

Como o pesquisador já utiliza as redes sociais como instagram e facebook, o método escolhido pelos golpistas dificulta ainda mais a coibição da prática, que tem crescido em todo o Brasil em meio ao aumento do uso da tecnologia para o home office.

Se receber essa mensagem, cuidado: é golpe (Foto: Reprodução)
Se receber essa mensagem, cuidado: é golpe (Foto: Reprodução)

Método do golpe - Julio contou que pelo instagram, quem está por trás das contas envia mensagens relatando que está realizando uma pesquisa e que precisa que a pessoa entre em contato por mensagem de Whatsapp com um número disponibilizado. A falsa mensagem ainda cita que a pesquisa está ligada ao Ministério da Saúde.

As vítimas, ao entrarem em contato, acabam com os números clonados. O professor foi alertado de que o golpe ocorria através de um amigo, que quase enviou dinheiro. Os golpistas já enviaram a mesma mensagem para cerca de 300 pessoas, segundo ele.

“Já tenho uma conta. Todo dia vejo se aparece Julio Croda [no instagram], para denunciar”, conta ele, que, ao saber do golpe na semana passada, já foi procurado por 30 pessoas. Ele disse não saber os valores pedidos pelos estelionatários.

O professor, apesar do risco, comentou o assunto com leveza e ainda disse que preferiu não procurar a polícia, já que está em isolamento e corre o risco de acabar infectado na delegacia. Para ele, a investigação “não vai fazer diferença nenhuma”. O jeito, contou, foi divulgar as contas falsas e alertar utilizando as próprias redes sociais para isso.