A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

21/09/2015 11:32

Governador estuda parcerias público-privadas para construir presídios

Luana Rodrigues
Governador Reinaldo Azambuja, na solenidade do dia do servidor penitenciário. (Foto: Fernando Antunes)Governador Reinaldo Azambuja, na solenidade do dia do servidor penitenciário. (Foto: Fernando Antunes)
Presidente do Sinsap/MS(Sindicato dos Agentes Penitenciários), André Luiz Santiago. (Foto: Fernando Antunes)Presidente do Sinsap/MS(Sindicato dos Agentes Penitenciários), André Luiz Santiago. (Foto: Fernando Antunes)

Firmar parcerias público-privadas para a construção de mais penitenciárias no Estado. Esta é a solução que o governador Reinaldo Azambuja estuda parar sanar o déficit de vagas e os problemas carcerários em Mato Grosso do Sul. As questões sobre o sistema penitenciário foram tratadas durante a solenidade do dia do servidor penitenciário. O evento foi realizado na manhã desta segunda-feira(21), no auditório do CREA-MS (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de MS), que fica no bairro Monte Castelo.

Conforme Azambuja, em oito anos o número de presos no estado dobrou, e hoje são 14650 mil. Com esse aumento, a cada ano deveria ser construído um novo presidio para suprir a demanda, o que não é possível ao poder público. "As parcerias público-privadas funcionam bem e gostaria de usar essa em Mato Grosso do Sul. Porque não é apenas construir um prédio, ele vai precisar de manutenção, funcionários, estrutura e questões como tornozeleiras eletrônicas, em tudo isso as parcerias podem ajudar", considera.

O governador afirmou que a medida ainda é uma "ideia", portanto será estudada e pensada até ser colocada em prática. Mas já para o ano que vem, Reinaldo confirmou que os três presídios em construção no complexo da Gameleira, em Campo Grande devem ficar prontos, e 1.636 vagas serão abertas.

Na solenidade, o diretor da Agepen(Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário ), Ailton Stropa também falou da falta de vagas nas unidades, além do déficit de efetivo. "É um trabalho muito difícil, que muitas vezes compromete a segurança, sendo um grande desafio para o agente, mesmo assim temos servidores dedicados, que tem a missão de contribuir para a ressocialização dos presos para que eles possam sair melhores do que entraram", disse.

Segundo o presidente do Sinsap/MS(Sindicato dos Agentes Penitenciários), André Luiz Santiago, atualmente existem 1.380 agentes, destes 968 são agentes de custódia, que são divididos em quatro plantões. "O ideal seria um agente para cada cinco internos, mas a média é de um agente para cada 60. Já houve ala em que havia um servidor para cada 900 detentos. Precisa melhorar muito a parte de estrutura e funcional", considera.

No evento, além da homenagem e comemoração ao dia do agente penitenciário, também foi entregue a medalha Patrono Penitenciário “Senador Ramez Tebet”, concedida a personalidades civis, que contribuíram para o desenvolvimento do Estado e também com a comunidade carcerária.

Foram homenageados o governador Reinaldo Azambuja; o presidente do TJ/MS(Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), desembargador João Maria Los; o secretário de justiça e segurança pública Silvio Maluf; o presidente do Tribunal de Contas, Valdir Neves; o presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mocchi(PMDB); além do arcebispo de Campo Grande Dom Dimas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions