ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Governo vai pagar 2,1 milhões por obra em 32 tanques do Aquário do Pantanal

Reservatórios de acrílicos, com capacidade de 5,4 milhões de litros de água, serão impermeabilizados

Por Aline dos Santos | 23/09/2020 10:12
Costrução do Aquário do Pantanal foi lançada em 2011. (Foto: Marcos Maluf)
Costrução do Aquário do Pantanal foi lançada em 2011. (Foto: Marcos Maluf)

Com valor de R$ 2,1 milhões, o contrato para impermeabilização de 32 tanques do Aquário do Pantanal, obra que já custou mais de R$ 200 milhões em Campo Grande, será executado pela empresa Bodoquena Engenharia Comércio Ltda.

A disputa era com a empresa Glauco Oliveira da Silva Eireli. De acordo com o contrato, publicado nesta quarta-feira (dia 23) pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), o serviço de impermeabilização dos tanques no Centro de Pesquisa e Reabilitação da lctiofauna Pantaneira (nome oficial do Aquário) terá duração de 180 dias.

Com um longo período de paralisação, os tanques  de acrílico precisam da obra para evitar infiltrações e vazamentos nas estruturas, que devem comportar 5,4 milhões de litros de água.

Nos tanques, ficarão a ictiofauna pantaneira, com peixes e répteis, que irão formar os circuitos cenográficos dos cinco continentes. Depois de impasses jurídicos, o governo estadual retomou no ano passado  as licitações para concluir o empreendimento, localizado nos altos da Avenida Afonso Pena.

Obra nos tanques no Aquário do Pantanal terá duração de seis meses. (Foto: Silas Lima)
Obra nos tanques no Aquário do Pantanal terá duração de seis meses. (Foto: Silas Lima)

O lançamento do Aquário foi  em 23 de maio de 2011, na gestão do governador  André Puccinelli (MDB),  e o centro deveria ser entregue em 11 de outubro de 2013, aniversário de criação de Mato Grosso do Sul.

A partir de 2015, com a operação Lama Asfáltica, realizada pela PF (Polícia Federal), foi revelado esquema de corrupção a partir da obra, com aditivos e mudança de empresa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário