A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

22/03/2019 16:25

Grafite vira conscientização sobre a água em paredes de escolas

Além do desenvolvimento do lado artístico das crianças, o tema passado para os muros faz parte das comemorações ao Dia Mundial da Água

Danielle Valentim
É mágico passar essa arte para a parede, diz Gabriela.(Foto: Kísie Ainoã)"É mágico passar essa arte para a parede", diz Gabriela.(Foto: Kísie Ainoã)

Durante toda a semana, alunos de cinco escolas receberam oficinas sobre a arte de rua: Grafite. Depois da teoria nada melhor que colocar a mão na massa e dar vida às paredes das unidades. Além do desenvolvimento do lado artístico das crianças e comemorações ao Dia Mundial da Água, o projeto aproxima as crianças de artistas atuais.

A Escola Municipal Maria Lúcia Passarellli, foi a primeira a receber as ações da oficina de grafite no dia 18 de março. As atividades seguiram durante toda a semana pelas Escolas Municipais NagibRaslan e Ione Catarina, Escola Estadual Elvira Mathias e, hoje, Escola Municipal Licurgo de Oliveira Bastos, onde ocorre o encerramento.

Pedro Vasciavel abre a oficina com a história do grafite e depois passa técnicas de letras. (Foto: Danielle Valentim)Pedro Vasciavel abre a oficina com a história do grafite e depois passa técnicas de letras. (Foto: Danielle Valentim)
Professor Pedro fazendo o acabamento na arte feita com a ajuda dos alunos. (Foto: Kísie Ainoã)Professor Pedro fazendo o acabamento na arte feita com a ajuda dos alunos. (Foto: Kísie Ainoã)

O professor de arte e ministrante da oficina, Pedro Vasciavel abriu a oficina com a história do grafite. Além de ensinar sobre todos os estilos da arte, o Pedro repassa a técnica de elaboração de letras. “A oficina conta com a história do grafite mundial, nacional e regional e alguns tipos de letras. Nesta manhã ensinamos a mais comum que parte da letra de forma para ficar mais entendível”, disse.

A diretora da Escola Municipal Licurgo, Claudeci de Paula de Almeida pontuou que o Grafite já faz parte da unidade e que em todas as vezes que a arte urbana é trabalhada na unidade o resultado é produtivo. "Elas estão com a gente desde às 7h e não se cansam. O papel pedagógico é realmente tirar essas crianças das ruas. Não tem ninguém reclamando", disse a diretora.

Gabriel que já tinha estudado sobre o grafite, relembra técnicas. (Foto: Danielle Valentim)Gabriel que já tinha estudado sobre o grafite, relembra técnicas. (Foto: Danielle Valentim)
Gabriela ficou impressionada com a história do grafite . (Foto: Danielle Valentim)Gabriela ficou impressionada com a história do grafite . (Foto: Danielle Valentim)

Os alunos do 9º ano, Gabriel Leal, de 13 anos, e Gabriela Suzuki, de 14, participaram da oficina e escolheram as iniciais dos nomes para aprender a arte no papel.

“Estudei sobre o grafite há três anos na aula de Artes e agora rever o assunto e colocar em prática é bem legal”, disse Gabriel. “Esta é a 1ª vez que aprendo sobre o grafite. Descobri como começou e foi muito bom. Colocar na parede o que a gente aprendeu no papel é muito mais mágico”, completou Gabriela.

O arte educador Iran de Almeida também participou do projeto e das oficinas. Ele ressaltou a motivação dos alunos de ter o contato com o artista que vive a mesma realidade deles.

"Estar presente nas oficinas segurando a mão deles e ensinando a arte moderna é diferente do que tentar ensinar nos livros. Essa proximidade motiva os alunos. Eles ficam deslumbrados. A gente leva o artista atá eles e eles se interessam mais", disse.

O professor de artes Orion Dias também participou da oficina. Ele pontua que o projeto é uma continuidade das aulas. "Nos vemos em sala todas as artes e seus períodos e isso é arte moderna. É uma arte bairrista e isso aproxima o artista dos alunos. É diferente do que quando ensinamos o que está somente nos livros", disse.

Professor Orion pontuou que as oficinas são continuidade das aulas.(Foto: Kísie Ainoã)Professor Orion pontuou que as oficinas são continuidade das aulas.(Foto: Kísie Ainoã)
Iran ressalta que alunos se interessam quando o artista está próximo. (Foto: Kísie Ainoã)Iran ressalta que alunos se interessam quando o artista está próximo. (Foto: Kísie Ainoã)

 

O projeto aconteceu da parceria entre a Águas Guariroba,Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul e Semed (Secretaria Municipal de Educação) e o cronograma passou por escolas municipais e estaduais.

Confira fotos do encerramento do projeto em comemoração ao Dia Mundial da Água:




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions