A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/09/2014 14:21

Greve de servidores não compromete atendimento no Hospital Universitário

Edivaldo Bitencourt e Filipe Prado
Sindicalista explica que meta é elevar adesão à greve de 50% para 70% (Foto Marcelo Victor)Sindicalista explica que meta é elevar adesão à greve de 50% para 70% (Foto Marcelo Victor)
Com piquete, mulher que deu a luz foi obrigada a andar bastante para voltar para casa (Foto: Marcelo Victor)Com piquete, mulher que deu a luz foi obrigada a andar bastante para voltar para casa (Foto: Marcelo Victor)

A greve por tempo indeterminado dos servidores do Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian, em Campo Grande, não comprometeu o atendimento à população no primeiro dia. Não houve cancelamento de exames, consultas e cirurgias, segundo os pacientes e os sindicalistas.

Os funcionários paralisaram as atividades para cobrar o pagamento dos plantões, que está suspenso desde dezembro do ano passado. O hospital alega que suspendeu para fazer uma auditoria nos valores.

De acordo com o coordenador-geral do Sista/UFMS (Sindicato dos Servidores Técnico-administrativos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Lucivaldo Alves dos Santos, a greve conta com adesão de 50% dos funcionários. A meta da entidade é chegar a 70% e só manter em atividade 30% dos servidores.

O aposentado Bento Florêncio de Souza, 68 anos, fez a consulta hoje, que havia marcado há aproximadamente um mês. Ele até conseguiu marcar o retorno para daqui a 10 dais.

Outro que não foi prejudicado foi o motorista José Paulo dos Santos, 70, que realizou exame de endoscopia. “Fui atendido normalmente”, contou. No entanto, ele informou que novas consultas e exames não estão sendo agendados em decorrência da greve.

Só quem precisou ocupar o estacionamento foi prejudicado. Este foi o caso de Leonilda Nunes, 48, que foi buscar a irmã, que ganhou neném no domingo. Ela não conseguiu ter acesso ao estacionamento para pegar a paciente. Ela achou errado, já que parturientes e idosos deveriam ter atenção especial dos grevistas.

Segundo Lucivaldo, o estacionamento terá o acesso liberado quando o grupo concluir a construção de uma tenda para sediar os grevistas. Eles pretendem realizar assembléias e reuniões debaixo da tenda.

Por plantões atrasados, servidores do HU deflagram greve por tempo indeterminado
Servidores do Hospital Universitário (HU) de Campo Grande deflagraram por volta das 8h desta segunda-feira (15), greve por tempo indeterminado. O mot...
Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions