ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Guarda vai afastar preventivamente integrantes presos com milícia

Operação Omertà, contra organização criminosa especializada em crimes de execução aconteceu na sexta-feira

Por Marta Ferreira | 02/10/2019 16:01
Valério Azambuja, secretário especial de segurança e defesa social da Capital (Foto: Arquivo)
Valério Azambuja, secretário especial de segurança e defesa social da Capital (Foto: Arquivo)

A Guarda Civil Municipal de Campo Grande vai afastar, preventivamente, os quatro integrantes da corporação presos desde sexta-feira (27), quando foi deflagrada a Operação Omertà, contra organização criminosa especializada em crimes de execução, sob a chefia da Família Name segundo as investigações. O secretário especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, informou que a corporação aguarda apenas resposta doGaeco (Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado), responsável pelos pedidos de prisão, com informações sobre os motivos que levaram os guardas para a cadeia.

Depois disso, disse Azambuja, será oficializado o afastamento preventivo de Alcinei Arantes da Silva, Igor Cunha de Souza, Rafael Carmo Peixoto Ribeiro e Eronaldo Vieira da Silva.Também será aberta sindicância que pode resultar em exoneração dos agentes, como ocorreu com Marcelo Rios, Rafael Antunes Vieira e Robert Vítor Kopetskitambém suspeitos de integrar a milícia armada.

O secretário informou que, como eles estão presos, a apuração pode ser acelerada. Segundo ele, o prazo para conclusão é em torno de 60 dias, tempo em que haverá espaço também para a defesa dos envolvidos.

Ao comentar as prisões, Valério disse que elas prejudicam a imagem da tropa, mesmo que seja “meia dúzia”. Segundo ele, agir com rapidez, como foi com os guardas já excluídos, tem efeito pedagógico para o restante da tropa. “Isso será a mensagem de que atual gestão não concorda com esse tipo de comportamento”.

Confira a galeria de imagens:

  • Alcinei Arantes da Silva
  • Igor Cunha de Souza
  • Rafael Carmo Peixoto Ribeiro
  • Eronaldo Vieira da Silva
Nos siga no Google Notícias