ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  22    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Homem e esposa, grávida de 6 meses, são presos por sequestro de 3 pessoas

Por Bruno Chaves | 24/11/2013 09:30
Casal disse que não sabia do sequestro, mas homem voltou para ajudar comparsa em cativeiro (Foto: João Garrigó)
Casal disse que não sabia do sequestro, mas homem voltou para ajudar comparsa em cativeiro (Foto: João Garrigó)

O casal Lucio Caldeira de Souza, 30 anos, e Michele Dourado Ferreira, 30, grávida de seis meses, foi preso na noite de ontem (23), acusado de participar do sequestro de três pessoas na saída para Três Lagoas, em Campo Grande. A ação contou com a ajuda de dois homens identificados como Alexandre e Alemão, ambos foragidos.

De acordo com o registro policial, o objetivo do sequestro era o roubo de um carro que foi levado para o Paraguai e vendido por R$ 5 mil. Toda a ação teve início por volta das 15h30 de sábado, quando Lucio e Michele, acompanhados dos dois homens, estacionaram um Escort na BR-262 e levantaram o capô do veículo, simulando uma pane.

Minutos depois, o bando faria a primeira vítima do sequestro. O dono de um Fiat Strada parou para ajudar o casal e foi rendido pelos dois comparsas. Alexandre arrastou a vítima para um cativeiro, que fica em uma estrada vicinal da região. Alemão pegou o veículo e seguiu para o Paraguai. Lúcio e Michele seguiram caminho.

Por volta de 18h, um casal de idosos colhia guaviras próximo ao cativeiro e também foi rendido por Alexandre. No entanto, o assaltante foi surpreendido pelo homem, que resistiu ao sequestro. A vítima tirou o revólver de Alexandre e deu algumas coronhadas na cabeça dele. Após a luta, o casal libertou o dono do Strada do cativeiro e os três fugiram. A Polícia foi avisada em seguida.

A ocorrência foi atendida por militares da Rotac (Rondas Táticas e Ações de Choque), do Batalhão de Polícia de Choque.

Por volta das 21h, frentistas do posto de gasolina Norte Sul, que fica no cruzamento das avenidas Ernesto Geisel e Manoel da Costa Lima, ligaram para a polícia afirmando que um casal abandou um Ford Escort idêntico ao utilizado no sequestro no local e saiu de táxi.

Carro utilizado como "isca" para abordar vítima de sequestro (Foto: João Garrigó)
Carro utilizado como "isca" para abordar vítima de sequestro (Foto: João Garrigó)
Lucio não quis mostrar o rosto e disse que os dois comparsas pediram carona (Foto: João Garrigó)
Lucio não quis mostrar o rosto e disse que os dois comparsas pediram carona (Foto: João Garrigó)

Algum tempo depois, o casal retornou ao posto. Lucio saiu no Escort e deixou Michele no local. A mulher foi abordada pelos policiais e disse que seu marido estava nas proximidades da lotérica do bairro Aero Rancho. Após diligências, Lucio foi encontrado pelos militares e confessou o crime. Ele disse que saiu de táxi para ajudar Alexandre, ferido no confronto com uma das vítimas do cativeiro, mas não encontrou o comparsa no local.

Alexandre e Alemão ainda não foram localizados. A última informação recebida sobre o carro roubado era de que o veículo já estava no Paraguai.

Questionado sobre o motivo da ação, Lucio disse que não sabia da intenção da dupla foragida. Ele disse que conheceu os dois em um posto de gasolina e ofereceu uma carona até a BR-262. Michele não quis falar sobre o caso.

O caso foi registrado na Depac Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) como roubo, cárcere privado e formação de quadrilha.

Os nomes das vítimas serão preservados por questões de segurança.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário