ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Homem é liberado após ser preso por colisão entre carro e poste com 2 feridos

Jovem, de 21 anos, foi liberado em audiência de custódia, na manhã de hoje; ele apresentava sinais de embriaguez

Por Liniker Ribeiro | 01/03/2021 13:41
Carro colidido com poste de energia elétrica, na Avenida Afonso Pena; quatro pessoas estavam no veículo; duas foram socorridas (Foto: Marcos Maluf)
Carro colidido com poste de energia elétrica, na Avenida Afonso Pena; quatro pessoas estavam no veículo; duas foram socorridas (Foto: Marcos Maluf)

A prisão em flagrante do condutor, de 21 anos, que colidiu carro em poste de energia elétrica, na avenida Afonso Pena, na manhã de domingo (28), foi convertida em liberdade, nesta segunda-feira (1°). O motorista, preso por se recusar a fazer teste do bafômetro, mas apresentar sinais de embriaguez, passou por audiência de custódia no Fórum da Capital.

O impacto da batida fez o carro, modelo Fiat Punto, pegar fogo. Além do condutor, outras três pessoas estavam no veículo. Policiais de folga, que passavam pelo local, presenciaram ao acidente.

Ao Campo Grande News, Leonardo Diarte, terceiro-sargento da PM (Polícia Militar), afirmou que, ao chegar ao local do acidentem encontrou um dos passageiros desmaiado, fora do veículo, enquanto uma jovem, inconsciente, permanecia dentro do carro, já em chamas.

Ao se recusar a fazer o teste do bafômetro, o condutor, que tinha habilitação provisória, foi conduzido à delegacia.    O jovem apresentava fala desconexa e passos cambaleantes. Na delegacia, o motorista não conseguiu direito a pagar fiança.

A liberdade do condutor somente foi decidida pela justiça. Na decisão, a juíza de direito Eliane de Freitas Lima Vicente avaliou não haver indícios de que a colocação do custodiado em liberdade poderá prejudicar o andamento da instrução criminal ou a aplicação da lei penal futura.

A decisão também exige que o jovem mantenha endereço atualizado e comparecerá a todos os atos do processo. Ele também não pode deixar a cidade, por mais de 30 dias, sem autorização judicial.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário